expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 18 de junho de 2011

"FEITICEIRO" ME CONFESSO EM HOMENAGEM À MINHA BRUXA AMADA -NOSSOS CORPOS VOARAM COMO PÉTALAS AO VENTO.TODAVIA NÃO FORAM ALÉM DO NÍVEL DAS PEDRAS






Sou o poeta e o místico de todos os sentidos


 E “CANTO-ME A MIM MESMO”
"Celebro-me e canto-me
E aquilo que assumo tu terás de assumir,

Pois cada átomo que me pertence, por assim dizer, pertence-te.

Ando sem destino e convido a minha alma,
Inclino-me e calmamente observo uma haste de erva vegetal.

A minha língua, cada átomo do meu sangue, concebidos deste solo, deste ar,
Aqui nascido de pais aqui nascidos de pais e de seus pais que também aqui nasceram.

(…) Deixo credos e escolas em suspenso,
Retiro-me um pouco saciado deles, mas não os esqueço,
Dou abrigo ao bem e ao mal, permito-me falar correndo todos os riscos,
Natureza incontrolada com a sua energia original"    - Walt Whitman






Até à nudez, mulher de areia e vento. A iminência dura
na tua dispersão: sem o centro nem formas toscas a partitura
do vazio na alta parede branca e lisa. Ergue-se um suave
estrépito de agudas ondas e a luz torna-se argila em tuas mãos

António Ramos Rosa-
 Do livro Três Lições Materiais

.




Saberás que te iniciaste noutras eras, há muito idas...
E também, aquilo que ficou inscrito desse antiquíssimo passado,
não está descrito nos compêndios da história, nem em quaisquer livros,
corre fora do percurso do tempo, envolvido em secreta memória...







Saberás, pois, que antes de ali me acompanhares,
já eras a Grande Rainha, a Mãe Amada.
há muito concebida, há muito profetizada!
- A eleita dos povos
que ali existiram, cultuaram
os seus ídolos

os deuses venerados e queridos!

.


Noutros tempos, já muito afastados, longínquos,
nossos espíritos vogavam voláteis,
longe de serem suportados pelo carnal invólucro,
muito antes de haverem encarnado..
Vogavam sem lugar fixo e pouso determinado...

Andarilhos imaginários, viajantes solitários,
mas já bafejados e iluminados
pela clara luz que cintilava e refulgia
da etéreo abóbada dos maravilhosos astros












A descida ao planeta Terra,
estava reservada para mais tarde.
Ainda não passava de mero sonho
talvez meio acordado,
talvez meio adiado.


Ou não foi essa a misteriosa sensação
que pudeste sentir e pudeste experimentar
no teu coração ansioso,
quando nos beijamos e abraçamos,
em tão amoroso e sensualíssimo amplexo,
em tão inebriante e sublime realidade?!...


















Boa amiga - Bruxa Amada -
Estou certo que também será
a lembrança que guardarás
para o resto da tua vida,
o fantástico elevo
a inesquecível tarde!...
Momentos etéreos, mágicos,
ali experimentados,
ali vividos, expandindo
livremente o sentir, o palpitar
suavíssimo,carinhoso, meigo e quente,
que nos inebriava o coração e a mente,
rendidos e postados ao sopé do altar
do estático mas majestoso templo granítico,
inebriados pelo cheiro dos musgos e das giestas,
unidos e iluminados pelo que de mais íntimo
e sagrado atraía e bendizia as nossas almas!

.

Nenhum comentário: