expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

ANA SALAZAR DEIXA A EMPRESA QUE CRIOU COM SEU NOME MAS NÃO DESISTE DE SER A MAIOR ENTRE AS MAIORES ESTILISTAS PORTUGUESAS - CONHECI-A HÁ 30 ANOS

Ana Salazar bate com a porta

.

 
Diz o semanário Sol, que «Ana Salazar, uma das veteranas do mundo da moda nacional, rompeu com a empresa que há vários anos criou” Bateu-lhe com a porta, denunciando uma «situação de incumprimento generalizado para com o pessoal, os fornecedores, os parceiros» e para com a própria»– Infelizmente, é uma situação que se repete no dia a dia. Os exemplos dos próprios políticos, justiça e governantes , também não excedem em virtudes o que vai no mundo dos empresários e dos negócios - Imagem ao lado de: Fashion Icons: Ana Salazar

Os tempos não vão fáceis: vive-se numa época do quase salve-se quem puder – Ainda não estamos no centro do furacão e nem é ele que vem ao nosso encontro mas é para o núcleo mais duro dele, para onde, a actual sociedade de consumo, resvala: quando um governo entrega a empresa mais sólida EDP e a REN - Rede de Distribuiçãode Energia, não a um grupo económico, com rosto e nome, mas a corsários da mais severa ditadura do mundo, que, em qualquer momento podem fazer a chantagem que lhes apetecer, sem sequer premirem o gatilho e darem um tiro, o que é que se espera?!.. 



FICA ELA TRISTE E TAMBÉM QUEM LHE ADMIRA O GÉNIO – EM PORTUGAL E NO ESTRANGEIRO .
 

Ana Salazar, confessou ao Expresso a sua “ profunda tristeza” ao anunciar retirar-se “de qualquer colaboração com a empresa Ana Salazar Lda. Ana Salazardeixa empresa que criou - Expresso.pt
Pessoalmente também fico triste – Não é que a moda me interesse particularmente, mas admirava-lhe o talento e a personalidade - Conhecia-a nos finais de 79/80 – Num grande armazém, com o seu marido, onde tinha as suas costureiras e as suas colecções – Um espaço grande mas vulgar. Já era conhecida mas ainda longe da fama que viria alcançar. Estava eu e o Luís Pereira de Sousa – Colaborava com ele num programa de rádio e ele também fazia televisão. E foi para um programa da RTP, que ali a foi a entrevistar. Mais tarde, seria eu próprio a registar-lhe algumas declarações e até acompanhar a minha amiga beth, à sua loja, no 87 daRua do Carmo. A que me refiro em ROMANCE NO SHERATON


 
Também conheci algumas lésbicas e bissexuais Wiccanas que eram fãs da moda de Ana Salazar - Confessaram-me que gostavam da suas roupas para usarem nos sabates e nas suas festas mais íntimas de prazer e sedução - e até mundanas! Pois, o negro e o branco, que soube associar ao estilo nalgumas das suas colecções, e até uma espécie de calças e camisolas militarizadas, túnicas em seda, tule e rendas sensualíssimas, fechos metálicos, cores quentes, em que despontavam lindos colares e pulseiras, sandálias ou sapatos de pele, conferia-lhes um especial toque de exotismo e de intimidade, elegância e de mistério, sensualidade feminina e masculina, que as atraía e excitava, sobremaneira - Hoje, mesmo já na casa dos cinquenta e tais (já mais avós de que tias), conquanto alguma delas já não se dêem aos exageros e práticas ritualistas, como naqueles tempos de desbunda e folias, estou certo que vão ficar muito entristecidas e desoladas. Vão ter ainda mais saudades daquelas loucas e festivas noites. Pois não vejo, como, ainda as mais activas, possam renovar (com igual paixão) os seus trajes - Naturalmente que lhes resta a esperança de que, Ana Salazar, depois do desaire que teve com a sua antiga empresa, ressurja com novas ideias e associada a novos espaços. E possam voltar a dizer umas às outras, tal como questionavam a minha amiga francesa, que chegou a ser a primeira dama do Hotel Sheraton: "Babeth! Ainda não foste a ver a última colecção à loja da nossa querida"Ana Bruxinha!..


 
Sorriso de lua-cheia. Franzina de estatura mas de espírito iluminado e persistente. A maior em talento e criatividade - Típica nativa de caranguejo: sim, nasceu no dia 19 de Junho de 1941, três dias depois da Lua Nova. Simultaneamente simples e fantasista. Nela tudo lhe fica bem e a distingue.

Não tenho dúvidas que, se tivesse nascido num país, com outra visibilidade económica, nas artes e nas modas (já não digo, em Nova Iorque ou em Paris, a meca mundial da alta costura, bastaria até na vizinha Espanha, tê-la-íamos, actualmente, no topo dos maiores nomes da moda feminina – -.Qual Vera Wang ****Diane von Fürstenberg ****Carolina Herrera****Galiano******Valentino****Jean-Paul Gaultier ***ou Missoni - Tê-los-ia ofuscado a todos. 

"NÃO VOU DESISTIR"
Claro que vai continuar ligada à moda : faz parte da sua natureza. Além do mais, sendo caranguejo, com as mais resistentes características deste signo à flor da pele, é mulher de sete vidas: imaginação e força de vontade não lhe vão faltar.
Nota - todas as fotografias (excepto os vídeos e a imagem de Ana Salazar), são do autor deste blogue

Nenhum comentário: