expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 11 de julho de 2012

MIGUEL RELVAS E O PARECER: DEMITA-SE IMEDIATAMENTE! QUE ESCONDE A LUSÓFONA?!... É GRUPO: TENHAM VERGONHA - PROCESSO DEVIA SER INVESTIGADO PELA POLICIA JUDICIÁRIA - SE FOSSE TRANSPARENTE NÃO HAVIA ESTA COMÉDIA



  Que espera o Ministério Público? – Não está em causa o mérito da licenciatura de Miguel Relvas, a justificação dos créditos às cadeiras para lhe passarem o diploma, mas a possibilidade, as mais de que denunciadas e grosseiras  aberrações processuais - para já não falar do que, em gíria do submundo, se designa por "grupo" - Tudo isto me soa a vigarice


Afinal, que farça é esta?!... A documentação relativa à licenciatura em Ciência Política do ministro Miguel Relvas, atribuída pela Universidade Lusófona em 2006/2007, só pôde ser consultada a contra-relógio e ainda por cima, sem facultarem  os originais.O caso é de extrema gravidade. E devia ser imediatamente investigado pela Polícia Judiciária. Ocultar documentos académicos, com que justificação?... Será que estamos em presença de alguma instituição maçónica ou mafiosa que quer esconder segredos terroristas e maquiavélicos? Ou de uma Universidade de formação científica e cultural?! Que não só não tem nada a ocultar como faz questão de mostrar publicamente os seus pergaminhos e os seus créditos! - Sim, para que não pairem as menores sombras de dúvidas, sobre a lisura e integridade dos seus procedimentos.

RELVAS SÓ ABANDONA O  PODER  DE EMPURRÃO E NÃO POR VONTADE PRÓPRIA -  JÁ MOSTROU CLARAMENTE AS RAZÕES PELAS QUAIS  ESTÁ  NA POLÍTICA E QUER CUMPRIR O SEU PROGRAMA

Pelos vistos, Miguel Relvas é das tais personagens, que devia envergonhar  o governo e os políticos, já que ele demonstra não  ter a menor vergonha.  Tal como  a Universidade do 
  Grupo Lusófona, que lhe concedeu o canudo: se fosse uma instituição séria e fizesse dos seus formandos, seu ponto de honra, era a primeira a mostrar o processo de um seu antigo aluno e não se prestava a tão suspeitosa e polémica comédia.  Se estivesse certa de que, não havia gato escondido com rabo de fora, nem sequer se escudava em autorizações externas. Era a primeira a convidar a comunicação social e a não lhe impor entraves. É o ex-aluno que manda na Universidade ou é esta que impõem as suas regras.  Mas (mal se falou de autorização de terceiros) deu logo para ver que havia por ali arranjo concertado. O que começa torto, torto acaba. Relvas quis ter uma licenciatura e, na praça havia uma universidade disponível, tal como houve um BPN para os caloteiros, que lhe entregou um diploma de mão beijada - Não creio que este senhor dignifique o Governo, o Partido a que pertence ou mesmo a classe política em geral. Passos Coelho não o demite e ele não sai do Governo enquanto não concluir o seu programa. Resta aos cidadãos - e à media - pôr a descoberto a podridão destes hipócritas. É certo que tudo isto começou por guerras entre confrarias. Mas ainda bem que pelo menos se ficou a saber o que de outro modo era impossível.  Ser ou não ser licenciado não é o mais importante, mas a competência e seriedade que o ministro Miguel Relvas, demonstra não possuir. Competência tem ele mas para aldrabar e fazer o seu jogo artístico dos mercenários e garimpeiros.

Nenhum comentário: