expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 23 de dezembro de 2012

Renato Seabra a 25 anos: "Mãe Preciso de ti"! Transferido para Portugal?!... Possibilidade política e jurídica ao alcance do ex-procurador Tony Castro e seus advogados - Longos recursos produzirão profícuo resultados?.. Sim, a seu tempo - Dentro de três a dez anos poderá estar de volta


A mãe de Renato Seabra, que acalentou e amamentou o seu filho,  que o teve tantas vezes nos braços, tem sido uma autêntica heroína. Está divorciada e era em sua casa que o seu filho amado vivia. Do pai de Renato Seabra pouco se tem falado. Gastou tudo o que tinha no processo judicial . O  JN já veio dizer que tem a casa à venda.   Foi ela que, em tão má hora, o levou  a um hotel no Porto, onde, e a convite de Carlos Castro, se hospedara, aquando um festival de moda - A mãe acompanhou-o, convencida de que ele, Carlos Castro, lhe ia dar o empurrão  para o tão desejado sonho que Renato nutria pela carreira de manequim - Infelizmente, bateu a má porta e em má hora -Foi ela  e a filha que lideravam as claques nos concursos da SIC, onde Renato participou - Onde houve muita beleza, muita alegria e palmas - Quem imaginaria?!.

Odília Pereirinha , hoje, mais de que nunca, sabe que o seu filho se lhe escapou dos braços, embora cada vez mais presente na retina dos seus  olhos e no seu coração  - Por certo que está  convicta  de que, mesmo que o Renato, volte daqui a alguns anos a Portugal ou mesmo que a sua transferência seja autorizada, em curto período de tempo para uma das cadeias portuguesas ou ser acolhido nalguma instituição psiquiátrica, jamais será o mesmo. - Mas quem sabe se mais homem e mais robustecido para enfrentar uma nova vida - Eu acho que, Renato Seabra - sendo ele inteligente, e tendo tido a frieza de cometer tão tresloucado crime (claro, continuo a acreditar que ele não estava no seu perfeito juízo), é homem para dar a volta por cima - Ponha-se a escrever um livro e vamos ter um bestseller mundial! Vão ver! Como ele vai transformar o negativo em positivo e ainda vai ser um escritor famoso e o seu livro vai dar um grande filme!

Entrevistada o ano passado pelo SOL, em 21 de Janeiro, a extremosa enfermeira, dizia então este semanário, caminha como um sonâmbulo, como se a qualquer passo pudesse cair na realidade, que evita. Sabe que perdeu o filho, Renato Seabra – ou melhor, que o filho se perdeu dele próprio e nunca voltará a ser o mesmo.

Em entrevista ao SOL, a enfermeira, de 53 anos, recorda a rápida sucessão de acontecimentos dos últimos meses. Quando saiu de Portugal na companhia de Carlos Castro, Renato ia embalado pela convicção de que em Nova Iorque realizaria o seu sonho na moda. Algo que começou por não agradar a Odília, que cresceu numa família humilde e se habituou a lidar com a vida sem ilusões. Também muito jovem tropeçou no seu sonho e fez tudo para o cumprir: chegou a enfermeira e especializou-se em obstetrícia. Já trouxe mais de três centenas de crianças ao mundo e agora não sabe qual a sorte da sua. No dia 1 de Fevereiro, Renato Freitas será presente ao Supremo Tribunal de Manhattan. Depois, os jurados decidirão entre a pena perpétua ou uma menos pesada" -


ADVOGADOS VÃO JOGAR AS CARTADAS POSSÍVEIS E IMPOSSÍVEIS - NEM TUDO AINDA ESTÁ PERDIDO - AGORA VAI FALAR MAIS O LADO PSÍQUICO E O  POLÍTICO - O JURÍDICO SERÁ UNICAMENTE O INSTRUMENTO E ALAVANCA - MAS HÁ QUE SERENAR E DEIXAR QUE O RUÍDO MEDIÁTICO  DESVANEÇA UM BOCADO E O PÓ  ASSENTE BEM NO CHÃO

Quem poderia ter uma palavra a dizer, já a disse - Não é otimista - Aliás, bem pessimista. É  ex-procurador luso-português Tony Castro - Mas só ele  os bons advogados de defesa de Carlos Castro, poderão alimentar a  última réstia de esperança - A da sua repatriação para uma cadeia portuguesa ou no hospital dos estabelecimentos prisionais - 


Entrevistado pela TSF, O penalista Tony Castro entende que será «muito difícil» que Renato Seabra, que foi condenado a uma pena de prisão de 25 anos a perpétua, venha a ser extraditado para Portugal."

Em declarações a esta estação de rádio,  "este ex-procurador do Bronx lembrou que a maior parte dos casos em que as extradições são possíveis referem-se a casos de «crimes não violentos, que, por exemplo, envolvem droga».

«Para um crime destes, brutal e de grande violência, não acho provável isso ser possível. Até acho quase impossível. Se isso acontecesse não seria no futuro próximo», mas «depois de servir grande parte da sentença», acrescentou.


LONGA BATALHA
O jornal expresso, referira, no passado dia 3 de  Dezembro, dias depois do Juiz ter considerado culpado Renato Seabra  que "Quando o juiz Daniel Fitzgerald proferir a sentença do caso Renato Seabra, no próximo dia 21, os advogados de Defesa irão interpor recurso de imediato para o primeiro departamento do Supremo Tribunal do estado de Nova Iorque - Conhecida que foi a sentença de 25 anos, o semanário Expresso, voltou ao mesmo assunto, dizendo que o advogado Carlos de Paulo considera ser ainda possível que Renato Seabra possa vir a ser extraditado para cumprir pena em Portugal" 

  No entanto, acrescentava o mesmo artigo que, com a justiça americana,  "As coisas não funcionam assim e essa possibilidade não está afastada", vincou o advogado, referindo-se ao facto de uma fonte da Procuradoria de Nova Iorque ter hoje afirmado à Lusa que Seabra teria de cumprir a sua pena "num estabelecimento prisional de Nova Iorque".
Questionada sobre uma possível extradição do modelo português, o gabinete de relações públicas da Procuradoria de Nova Iorque realçou que "a decisão [do juiz] é clara quanto a isso".

 Pessoalmente, acredito na extradição -  pressenti cenários piores, mas hoje estou convencido de que, dentro de três a dez anos (senão antes) Renato Seabra está de regresso a Portugal - Ao sobrevoar Lisboa, poderá ver a cidade e o céu azul (se a chegada for de dia) mas não é tão cedo que gozará a tão desejada liberdade - Renato tem um excelente apoio jurídico e um não menos importante apoio político por parte do luso-americano Tony Castro - Só ele poderá ser capaz de fazer o tão desejado milagre a Renato Seabra - Mais ninguém.



MÃE, PRECISO DE TI 





Renato foi criado praticamente por sua mãe - É o que se pode dizer órfão de pai - Não quero com isto dizer que o pai não lhe  tenha amor, mas o que está longe da vista,  nem sempre está perto do coração - E eu creio que, uma das razões, da aproximação de Renato a Castro, além de ver nele o cronista famoso, capaz de o catapultar aos píncaros da fama, foi de ver nele uma espécie de pai adotivo. Até porque, como era do conhecimento geral, Carlos Castro, embora tivesse uma  má-língua, sabia fazer bem o papel de papá e de papado

- Afinal, já houve quem se adiantasse
 TALVEZ O MAIOR PROBLEMA SEJA PARA OS PAIS E FAMÍLIA - RENATO VAI TER CERTAMENTE  APOIO PSICOLÓGICO E MENTALIZAR-SE PARA NOVA VIDA -

 MAS NÃO QUERIA ESTAR NA PELE DOS FAMILIARES - NEM DE RENATO SEABRA NEM DO MALOGRADO CARLOS CASTRO.

Os crimes de extrema violência e sadismo, contra homossexuais, suscitam sempre muita curiosidade - Sobretudo, se mediatizados  e de figuras famosas.    Neste caso, não tanto pelas aparentes razões do crime, porque essas são muito semelhantes a outros casos - Tricas entre namorados ou casais que redundam em desfechos trágicos -  Mas o que esconde aquele  rasgado sorriso,  aparentemente alegre, tímido e inofensivo, quando aparecia a desfilar nos concursos da SIC?  Mas, sobretudo,  mais tarde, quando sentado no banco dos réus?... Aqueles  olhos tristes, quase esbugalhados,  rosto indecifrável.  Aquele ar permanentemente enigmático, misterioso e frio, que, em vez de verter lágrimas, deu em gritar e ficar alterado! - E, que, só após o último capitulo do julgamento, depois da leitura da sentença, se mostrou arrependido! - Rosto, cabis-baixo, sem no entanto olhar frente a frente o Juiz que acabava de o condenar a 25 anos. - Então, sim, ou por calculismo ou, então, por  finalmente haver reconhecido o seu erro: terá sido esse o único instante, derradeiro e verdadeiro, em que,  Renato Seabra, se reconcilia com ele próprio e com Deus?! -  Se foi calculado, foi mais um entre muitos gestos, habituais e formais - Se foi espontâneo e sincero, conteve, de facto,  um profundo e comovente significado.




Na verdade,  mesmo mantendo-se em silêncio, nas sessões em que compareceu, impressionavam os seus silêncios - Ele não transmitia o típico perfil do brutal assassino, cuja presença não engana ninguém,  a imagem do criminoso declarado  e confesso, que estava ali para responder pelo seu ato - Pelo contrário, quem observasse aquele ar distante do Renato, revelando sinais de profunda angústia, dificilmente se inclinaria a rotulá-lo de autor de tão brutal crime, de que estava sendo acusado e julgado.   O seu olhar triste, era algo de perturbador, enigmático, infundindo ao mesmo tempo um misto de simpatia, compaixão e incredulidade.

 A PARTIR DE AGORA A VIDA DE RENATO SEABRA, NÃO DEIXARÁ DE SER AINDA MAS DISSECADA PELA IMPRENSA  - MAS TALVEZ MUITO MAIS POR ESTUDIOSOS DO FORO CRIMINAL

Com  foi possível a um jovem de 22 anos ter chegado a tão extrema violência, com requintes tão perversos, macabros e brutais? - É mais fácil pegar numa arma e começar a disparar (a torto e a direito, matando centenas de pessoa) de  que ir ao ponto de cortar os testículos de alguém e colocá-los no pulso como amuleto para afastar os demónios de quem se mata - Tudo isto,  depois  de sufocar, perfurar a saca rolhas, pontapear e  esmagar o crânio  da vitima.  Creio que teria sido mais fácil (consumar o  tresloucado ato) ao tal jovem, que ainda recentemente, abriu fogo numa escola, sem dó nem piedade, matando mais de duas dezenas de crianças, do que a cena horrível que  passou num dos hotéis mais luxuosos americanos,  naquela fria noite de Janeiro, onde dois portugueses se haviam hospedado para gozo de uma alegre e divertida lua de núpcias. 

Daí a pergunta inevitável, que continuará  perfeitamente atual: que fortíssimas razões teriam levado Renato Seabra  a tão extremo sadismo? - Esta é a questão que vai permanecer em aberto.  Eu continuo a pensar que, o "enamoramento"  entre Renato e Castro, era mais uma situação meramente de oportunismo circunstancial  de que arrastado por um sincero e apaixonado  sentimento  de  se prender por muito tempo à vida de Carlos Castro. Nem da parte de Carlos Castro: senão o objetivo de dar largas a mais um dos muitos engates e fantasias,  de que sempre se soubera aproveitar - Que foi gulosando ao longo da sua vida, muito por via da fama que logrou nas televisões e revistas cor de rosa, pela via da sua linguagem viperina e da cultura das tricas e baldrocas, a perversa cultura  do mal-dizer.

  


O rosto e o sorriso de Renato (nas passarelas da SIC, não era o de pessoa afetada,  amaneirada (efeminada ou masculinizada) do típico homossexual passivo ou ativo ou até de um heterossexual mulherengo - Mas do jovem elegante, magro, esbelto, bissexuado, bipolar, em que todas as  pulsações ou instintos carnais, pareciam autossatisfazer-se num só corpo,  numa só alma, onde  todos  desejos sexuais pareciam coabitar em plena harmonia e  autossatisfação. Ou seja, do efebo crescido, provinciano, ainda não conspurcado pela vida mundana e devassa nas grandes cidades, sobretudo pela burguesia endinheirada, corrupta e viciada. Portanto,  longe das tentações da luxúria,  sem mácula de pecado.  Se o pusessem num altar para fazer o papel de homem estátua, estou certo que muitos o confundiriam por uma imagem de igreja.  Daí, que, depois de tudo o que aconteceu, nas sucessivas fases do julgamento, mesmo já sem aquele seu sorriso rasgado, mas de olhar esbugalhado e profundamente triste,  a imagem de Renato, não deixasse de causar o impacto dos inocentes - Há silêncios que falam e perturbam, e, de facto, o silêncio misterioso de Renato, não deixava de passar despercebido, a quem o visse - Quer através  das imagens que passavam nas televisões ou nas fotografias. publicadas nos jornais. Donde transparecia, realmente,  um misto de ingenuidade e mistério,  algo que infundia um misto de  compaixão e simpatia.  Creio que terá sido esse aspeto que terá levado  um dos elementos dos juiz (rapariga) a enxugar uma lágrima no canto do olho" 
Fotografia do utilizador

Renato Seabra

  • Sexo: Masculino
  • Signo astrológico: Virgem
  • Indústria:Estudante
  • Local: Cantanhede :Portugal
  • Formação..Licenciatura em Ciências do Desporto.

Renato Seabra é do signo Virgem - Nele existem abundantes traços do típico nativo virgiano, tanto sob o aspeto físico, como comportamental - Para eles a prisão, sem a indispensável higiene , deixa-os apavorados - Não tanto pelo ar que respiram mas pela sua tendência maníaco-depressiva, influenciada  pela fobia das doenças, sendo geralmente muito sensíveis a perturbações abdominais, que é de facto o lado fisiológico mais fraco. Possivelmente,  será esse, nos próximos tempos, um dos maiores dilemas de Renato, enquanto  não encontrar na sua cela a indispensável defesa da sua intimidade, bem como a segurança, para a preservação da sua saúde

Nativos virgens, são extremamente organizados e meticulosos, calculistas e muito racionalistas, particularmente dotados para resposta rápida, na hora  e na ponta da língua, com propensão a executar os seus trabalhos com  calculismo matemático. Não tendo por hábito deixar as coisas ao sabor  da improvisação. Sendo definidos como tendo  "a mente fértil, curiosa, inventiva, ágil e eclética. Estão sob o seu domínio todas as coisas relacionadas com a palavra escrita e/ou falada" (Miguel Relvas, Paulo Portas, José Sócrates, Jorge Sampaio, Natália Correia, todos virgianos)  -  Há neles também uma constante ansiedade. Dificilmente se sentem inteiramente satisfeitos. Não gostam de perder muito tempo na realização do seus sonhos ou projetos (Relvas não se licenciou enquanto o diabo não esfregava um olho?) Tendendo a ir  pelos caminhos mais curtos -  São muito práticos e calculistas. "Entre os muitos paradoxos da sua personalidade está o fato de poderem ser  extremamente fiéis ou totalmente infiéis: eles podem ser pudicos e calados, ou impudicos, tagarelas e indiscretos" "Quando um Virginiano não é fiel, dificilmente alguém se dá conta da sua infidelidade, em função da sua natureza secreta".

Embora a natureza "virgem" (regida por mercúrio e o elemento terra)possua o seu lado bissexuado, hermafrodita, amoral, nervoso e estéril. (nunca se sabendo, muito bem, para que lado estão mais inclinados),não costumam, todavia, lançar-se com o instinto felino de leão .São frios e cerebrais  a reprimir seus impulsos de natureza sexual, privilegiando a sua intimidade e privacidade, razão pela qual se diz  ser o signo onde existem mais solteirões e solteironas.    É um signo prático e muito analítico. Nada é feito sobre o joelho Por isso, e por outras análises a seu respeito, não  tenho a menor dúvida, de que, Renato Seabra,  servira-se de Carlos Castro, não como o escape para a satisfação dos seus prazeres sexuais mas unicamente como a escada mais  rápida para o sucesso da carreira de manequim.
  Luis de Raziell  auto-retrato num dos seus altares




NESTA FASE, CONTURBADA E TRAUMATIZANTE,  RENATO VAI PRECISAR DE MUITO APOIO FAMILIAR

Esse papel dificilmente poderá ser  preenchido pela  instituição prisional, onde os psicólogos, costumam enfermar dos mesmos males e defeitos dos presídios. Muitos deles ainda são mais doidos que os próprios presos. Nesta fase, o apoio familiar é indispensável - Tenho experiência do meio prisional.  Fui visita  regular, durante vários anos,  de um homem que foi condenado a 25 anos de cadeia (que cumpriu)  em várias prisões, Vale de Judeus, Coimbra e Pinheiro da Cruz e vi muito bem como é o ambiente das cadeias, contudo bem menos adverso e violento que o das cadeias americanas. - Tendo publicado um livro do seu diário de prisão, acompanhado de excertos de uma  longa entrevista, feita na cadeia para uma estação de rádio, livro esse  esgotado e que foi bestseller . Considero, pois, que nas  visitas que forem autorizadas a sua mãe,  lhe deverá infundir muita  confiança e esperança  - Ele deve estar muito desesperado, não só por se ver privado da sua liberdade, como do longo túnel que tem pela frente. Fazendo-lhe ver que nem tudo está perdido, que poderá  sair em liberdade muito antes dos 25 anos que lhe foram sentenciadas.  Não pondo de parte a possibilidade de  vir a ser autorizado o cumprimento da pena  (parcial ou totalmente)  em Portugal  - Agora é a fase da politica passar a funcionar - Eu já me apercebi que ele até está bem rodeado - De outro modo, dificilmente  ter-se-ia  livrado da pena perpétua.-

MUITA TINTA AINDA VAI CORRER

 O crime praticado por Renato Seabra, foi tão hediondo como singular - Muita tinta vai correr -  Na América os crimes sucedem-se  a todas as horas e há-os de todos os estilos - Mas , como o requinte e a brutalidade, como Seabra matou Castro,  ultrapassam o insólito, entram quase no domínio da ficção. Daí que possa vir a ser objeto de estudo dos próprios psiquiatras -  Creio que há muito mais matéria por revelar do que aquela que foi analisada. Agora que o Renato foi condenado  e não está submetido a estrategas ou estratagemas  da sua defesa, deverá escancarar totalmente a sua alma e mostrar o que falhou na sua cabeça - Que outros factos passados, que não apenas os que ocorreram naquela trágica noite, terão contribuído para esse diabólico desfecho - Se não tiver coragem de o fazer ao psicólogo (como disse, muitos deles ainda mais doentes de que as pessoas que tratam) deverá desabafar para um diário - E, um ano ou dois depois, ou até  uns meses, quando entender, dar-lhe a possibilidade para  eles analisarem as suas confissões. Mas também das suas observações e sentimentos do dia  dia. Do passado e do presente. Se deu umas passas (ou se se foi além disso) conte todas essas coisas, não se importe de o fazer. 

Aqui  debruço-me  na qualidade de Luís de  Raziell  (medium)  - ou só Pessoa podia ter os seus heterónimos? - mas na outra personagem pela qual sou conhecido, eu sou aquele que trabalhei numa rádio e pude conhecer e entrevistar, entre outras figuras do crime, alguns dos quais bem repugnantes. Cito o caso de um tal "Dragão" violador que tinha por hábito  ir espreitar os casalinhos para  o Pinhal de Monsanto e, depois, surpreendê-los sob a ameaça de um pistola, abusar de um e de outro, após o que os matava como a maior frieza e crueldade. Conheci outro caso,  uma situação aparentemente menos macabra mas nem por isso impressionante: tratava-se de um individuo toxicodependente, que, para roubar um anel a uma mulher, cortou-lhe o dedo com uma navalha - Em plena baixa lisboeta. Por isso,  daí já se vê que em matéria de crimes,  as motivações e os tipos de crimes, são  mais de que as mães que os pariram

  Renato tem 22 anos,  mesmo que regresse  na casa dos trintas e tais, ainda está a tempo de recomeçar a vida - E até pode fazer fortuna com um livro que entretanto escreva - Penso que ele (apesar do trauma psicológico que veio juntar-se a outro que possivelmente já trazia ou se foi acumulando com a inesperada e traumatizante ligação homossexual a Carlos Castro) vai dar a volta por cima - Até porque, como é bem sabido, o sofrimento sublima a sensibilidade - Há, pois, que encarar a situação com serenidade e acreditar no futuro 

NÃO QUERIA ESTAR NA PELE DOS FAMILIARES - NEM DE RENATO NEM DO MALOGRADO CASTRO




A morte faz parte do curso natural da vida - E ao ser humano foi dada a possibilidade de, com o passar do tempo, se resignar;   aceitando a morte dum ou mais entes queridos de forma natural. Porém, se dolorosa é, quando se é novo e causada pela doença, mais  brutal e trágica se torna quando  vitimada por acidente ou por crime hediondo. Mas não menos sofrida é a dor para os pais e familiares quando um dos seus  é condenado por longos anos atrás das grades - Sinceramente, tal como já frisei noutra postagem, não me queria ver nem na situação dos familiares do infortunado Carlos Castro nem do  Renato Seabra. Cada uma destas famílias sofre a dor à sua maneira - Está levando a sua cruz ao calvário, desde aquela horrível noite de Janeiro de 2011. No entanto, se os anos poderão atenuar o sofrimento aos que viram partir a pessoa querida ou amada, já o mesmo não acontece para os pais  (irmãos ou irmãs) que vêem a pessoa, sangue do seu sangue,  condenada a uma longa pena atrás das grades, ainda por cima, longe do sua terra natal e do sua pátria.  É que, as prisões americanas, mais de que universidades do crime, são autênticos antros de violência e de expiação humana - Daí  compreender a angústia pela qual estejam sofrendo os familiares e amigos de Renato Seabra

Uma  família que, pelos vistos, perdeu a alegria de viver - E que ficou até bastante afectada na sua vida material . 

Casa ainda à venda - Diz o JN

A casa da família de Renato, no centro de Cantanhede, continua à venda. Ao que o JN conseguiu apurar, o imóvel, um T3, está disponível há quase dois anos com um preço a rondar os 100 mil euros. A irmã e o cunhado de Renato vão lá de vez em quando"- Poderá ler o resto da notícia em Cantanhede elogia mãe de Renato Seabra e lamenta pena tão elevada

REPETIMOS O QUE DISSEMOS  NA NOSSA POSTAGEM (Renato Seabra no altar da lei para receber sentença pesada não inferior a 25 anos)
 A morte faz parte do curso natural da vida - E ao ser humano foi dada a possibilidade de, com o passar do tempo, se resignar;   aceitando a morte dum ou mais entes queridos de forma natural. Porém, se dolorosa é, quando se é novo e causada pela doença, mais  brutal e trágica se torna quando  vitimada por acidente ou por crime hediondo. Mas não menos sofrida é a dor para os pais e familiares quando um dos seus  é condenado por longos anos atrás das grades - Sinceramente, tal como já frisei noutra postagem, não me queria ver nem na situação dos familiares do infortunado Carlos Castro nem do  Renato Seabra. Cada uma destas famílias sofre a dor à sua maneira - Está levando a sua cruz ao calvário, desde aquela horrível noite de Janeiro de 2011. No entanto, se os anos poderão atenuar o sofrimento aos que viram partir a pessoa querida ou amada, já o mesmo não acontece para os pais  (irmãos ou irmãs) que vêem a pessoa, sangue do seu sangue,  condenada a uma longa pena atrás das grades, ainda por cima, longe do sua terra natal e do sua pátria.  É que, as prisões americanas, mais de que universidades do crime, são autênticos antros de violência e de expiação humana - Daí  compreender a angústia pela qual estejam sofrendo os familiares e amigos de Renato Seabra

Uma  família que, pelos vistos, perdeu a alegria de viver - E que ficou até bastante afectada na sua vida material . 
Casa ainda à venda - Diz o JN
A casa da família de Renato, no centro de Cantanhede, continua à venda. Ao que o JN conseguiu apurar, o imóvel, um T3, está disponível há quase dois anos com um preço a rondar os 100 mil euros. A irmã e o cunhado de Renato vão lá de vez em quando"- Poderá ler o resto da notícia em Cantanhede elogia mãe de Renato Seabra e lamenta pena tão elevada



AINDA DA PODE HAVER UMA ABERTA DE LUZ NUM MAR DE TREVAS - 

MAS - PARA JÁ -  A RENATO SEABRA  SÓ RESTA UM CAMINHO - MENTALIZAR-SE DE QUE A   CLAUSURA,  NÃO SIGNIFICA O FIM DA SUA VIDA MAS QUEM SABE SENÃO O PRINCIPIO PARA A DESCOBERTA DE UM NOVO MUNDO NA SUA INTIMIDADE


 Sei que estas linhas dificilmente as poderá ler. Espero, no entanto, que lhe ocorram ao cérebro. Ou seja,  que deverá ler bastante e fazer o registo do seu dia a dia: escrever o seu diário de prisão. Tal como atrás referir, foi assim que resistiu um ex-presidiário, que visitei várias vezes na cadeia,  nos seus 25 anos de pena que cumpriu  e de que me tornei amigo e coautor desse livro. Além de ser uma excelente forma de ocupar a mente, quebrar a monotonia da cela e exorcizar-se até de alguns demónios  de que não tenha conseguido libertar-se, a  obra poderá trazer-lhe bons proventos materiais. O tempo passa depressa, e, um dia, quando sair em liberdade, terá o seu futuro garantido - E a cujo livro poderá dar este título:   (...) anos de Cela  na América e porque matei  Carlos Castro - O título do livro, cujo diário me foi confiado, era um bocadinho mais irónico: "Quando mato alguém fico um bocado deprimido

 




.

(não clik neste linkes, visto estarem desativados de Outro site)


Postagens Editadas neste site do Caso Renato Seabra-Carlos Castro

21-12-2012..Renato Seabra Deus Sabe o que aconteceu naquele dia.........Renato Seabra: vítima ou o criminoso a pena máxima?3 de Dezembro******Renato Seabra no altar da lei para receber sentença pesada..1 de Dezembro de 2012********CARLOS CASTRO, NO MUNDO DAS ” DROGAS PURAS 4 fev. 2011 **********RENATO SEABRA(POSSESSO POR DEMÓNIOS)*20 jan. 2011*********RENATO SEABRA, SIGNO VIRGEM E CARLOS CASTRO, BALANÇA*18 jan. 2011 ***********RENATO SEABRA O ANJO OBSCURO E BELO16 jan. 20




Nenhum comentário: