expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 1 de dezembro de 2012

Renato Seabra no altar da lei para receber sentença pesada não infeiror a 25 anos - Advogado não soube analizar livro Solidão Povoada” de Carlos Castro,talvez o desfecho fosse outro - Procurador de Nova Iorque congratulou-se com à condenação - Pior de que o crime, são os que têm o coração mais empedernido do que os criminosos


CARLOS CASTRO O DEVASSO - QUAL É O EMPRESÁRIO MINIMAMENTE CONSCIENCIOSO QUE ACEITA QUE NO SEU TRABALHO, OS SEUS COLABORADORES SE DROGUEM? -  NÃO ME CUSTA A CRER TER SIDO ESSA PROMISCUIDADE QUE TERÁ ARRASTADO RENATO A TÃO TRÁGICO DESFECHO


Castro dizia conhecer todas as técnicas de engate e do uso e abuso de estupefacientes, confessou ter participado em muitos bacanais e sabia quais as drogas usadas - As "drogas puras e duras que muitos manequins" e outros "usam e abusam" E, também, de como os manequins " eles e elas, em alguns casos note-se, são simplesmente "carne para canhão". In "Histórias Que Nunca Contei".


 Tal como já referi noutro post, Carlos Castro, que podia ser seu avô, era um homem que conhecia todos os segredos das drogas puras e duras - Não posso afirmar se alguma vez ele se drogou ou deu a drogar, mas participou (escrito por ele) em incontáveis cenas desses bacanais - É quem me diz que não teria levado Renato a esse sórdido batismo?!... Ou ele mesmo já estar baptizado antes de o conhecer.  Era o bastante para, numa incursão nesses infernos, jamais voltar a ser o mesmo. A partir daí tudo pode acontecer: uma simples zanga, pode ser o bastante para desencadear um grande incêndio.

AINDA O PODE FAZER...

QUER-ME PARECER (se calhar por desconhecimento) QUE RENATO  NÃO TEVE O ADVOGADO QUE SOUBESSE EXPLORAR  O QUE VAI NAS  DIABÓLICAS CONFISSÕES DE CARLOS CASTRO NO SEU LIVRO " SOLIDÃO POVOADA" DE " HISTÓRIAS QUE NUNCA CONTEI- PARECE-ME QUE TINHA MATÉRIA PARA CAUSAR ALGUMA PERTURBAÇÃO 

- Mesmo que não estivesse drogado naquela noite,  bastaria que tivesse passado pelos loucos deboches  descritos por Carlos Castro, nas tais  "Histórias Que Nunca Contei"  - No capítulo "Droga e Prostituição - Pois, é certo e sabido, que, quem passa por esses infernos, dificilmente volta a ser o mesmo - E, à  menor rixa pode perder as estribeiras, sobretudo para com os que os julga serem os culpados da sua perturbação. - Só alguém com  a cabeça já amolecida pela droga - mesmo até antes de conhecer Carlos Castro, podia cometer tal barbaridade. Pormenores referidos noutro post





Pelos vistos, -  A RENATO SEABRA  SÓ RESTA UM CAMINHO - MENTALIZAR-SE DE QUE A   CLAUSURA,  NÃO SIGNIFICA O FIM DA SUA VIDA MAS QUEM SABE SENÃO O PRINCIPIO PARA A DESCOBERTA DE UM NOVO MUNDO NA SUA INTIMIDADE

 Sei que estas linhas dificilmente as poderá ler. Espero, no entanto, que lhe ocorram ao cérebro. Ou seja, deverá ler bastante e fazer o registo do seu dia a dia: escrever o seu diário de prisão. Foi assim que resistiu um ex-presidiário, que visitei várias vezes na cadeia,  nos seus 25 anos de pena que cumpriu  e de que me tornei amigo e co-autor desse livro..Além de ser uma excelente forma de ocupar a mente, quebrar a monotonia da cela e exorcizar-se até de alguns demónios  de que não tenha conseguido libertar-se, a  obra poderá trazer-lhe bons proventos materiais. O tempo passa depressa, e, um dia, quando sair em liberdade, terá o seu futuro garantido - E a cujo livro poderá dar este título:   (...) anos de Cela  na América e porque matei  Carlos Castro - O título do livro, cujo diário me foi confiado, era um bocadinho mais irónico: "Quando mato alguém fico um bocado deprimido
  - 

Indubitavelmente, a América é o país do crime, fá-lo geralmente com mão pesada - No entanto,  quem o julga, mais das vezes não fica atrás dos que envia para detrás das grades; também chega a  ser mais carrasco do que os próprios criminosos.

 

- Pior de que o crime dos que assassinam por razões passionais, por roubo ou desavença, seja por que motivo for,  é o crime mafioso de colarinho branco! - Quantas vidas não se perdem ou passam por dolorosos calvários e a vida inteira a penar, por força desses criminosos de gravata e colarinho engomado?!  - Isto porque,  em cada rico,  há sempre centenas ou milhares de sacrificados e até de vítimas. Para esses criminosos, bem apessoados, com milhões na banca, seja em que parte do mundo for,  quando se deixam apanhar com a boca na botija, há sempre condescendência e até perdão - Onde estão os homens que roubaram milhões do BPN?!... - Estarão eles muito preocupados com o veredicto dos tribunais?!... Pois, no tocante à anunciada condenação de Renato Seabra, caso ele estivesse na pele de Duarte Lima, dificilmente algum procurador da justiça, vinha com esta brutal afirmação
 
"O procurador de Nova Iorque, Cyrus Vance, congratulou-se" Procurador congratulou-se com condenação de Renato Seabra

 Não podia haver frase mais emblemática  para caracterizar o coração dos homens que têm a responsabilidade de julgar os criminosos. 

O procurador de Nova Iorque, Cyrus Vance, congratulou-se, esta sexta-feira, com a condenação de Renato Seabra pelo homicídio de Carlos Castro, um "crime brutal e sádico". 

Os chifres que se vêem sobre a imagem de Renato Seabra não é montagem – São contornos do cenário – Mas é dos tais acasos...

Nos "Miseráveis" de Vitor Hugo há uma frase, que os policias, os juízes, procuradores e carcereiros, deviam ter numa moldura  do seu quarto, para meditarem, ao deitar e levantar da cama: "odiai o crime e tende piedade dos criminosos" - E também refletirem sensatamente nas vítimas: dos que partem e dos que ficam - Mas sem os habituais preconceitos religiosos ou ficções sociais - E ainda terem sempre presente de que a vida, mesmo a do mais desgraçado, é uma vida e deve merecer o mesmo respeito e tratamento que é dado aos contemplados pela riqueza - Mas não é isso que acontece: um tiro dado a um pobre diabo, não tem o mesmo significado que o tiro dado a um banqueiro, por exemplo - Para já não falar de um chefe de Estado .

Com certeza que  o criminoso deve pagar pelo seu crime - De acordo com as circunstâncias, gravosidade  e grau da sua culpa.  Mas é muito difícil que isso se verifique. Umas vezes em excesso outras aquém da culpa.

CONHECERAM-SE ATRAVÉS DO FACEBOOK – CARLOS CASTRO FOI PARA CURTIR MAIS UM ENGATE E RENATO SEABRA– PROSTITUINDO-SE – PARA MAIS FACILMENTE ASCENDER AO MUNDO DA MODA, À FAMA E NOTORIEDADE.

SÓ QUE O RENATO TRAZIA COM ELE, NO SEU CORPO, OS DEMÓNIOS DE UMA SEXUALIDADE REPRIMIDA E MAL RESOLVIDA – E ANDAVA POSSESSO POR ESSES DEMÓNIOS QUE A FÉ CATÓLICA CRISTALIZOU, ENQUANTO ACÓLITO, LÁ DA IGREJA DA SUA PARÓQUIA,


Claro que há demónios: os maus pensamentos negativos!  Sim,  pois já dizia o Mao Tse tung que a força do pensamento  positivo move montanhas. Tal como o negativo é suscetível de  provocar enguiços tremendos - Pessoalmente, na década de 80, lá tive  que me armar em exorcista para satisfazer o pedido de um Benfiquista, não sendo eu seu adepto
.


OS DEMÓNIOS DE QUE SE QUEIXAVA O RENATO ERAM OUTROS - CERTAMENTE À MISTURA COM OS POZINHOS OU FUMAÇAS, DE QUE SEU NAMORADO - OVELHA VELHA - DIZIA SER EXPERIENTE - PELO MENOS COMO OBSERVADOR, SEGUNDO CONFESSA EM "SOLIDÃO POVOADA" DE BONECOS E BONECAS NOS BACANAIS EM QUE DIZ TER PARTICIPADO - Pormenores noutro post 



Renato Seabra, assassinou o seu amigo Carlos Castro, numa daquelas noites diabólicas para esquecer - diga-se, infestada por diabos bíblicos, a que não terão faltado, certamente, os comprimidos que atordoam a cabeçola, põem os olhos a bailar  e deixam o pénis a fermentar,  charros ou coisas parecidas, que, Carlos Castro confessa conhecer na sua "Solidão Povoada" de manequins e maniqonas, nos bacanais em que diz ter participado - Mas mesmo que, até fosse a noite do grau zero, bastaria já ter passado pelos infernos descritos na "Solidão Povoada" de "Histórias Que Nunca Contei" para, por dá cá aquela palha, se passar das estribeiras e se revoltar para quem o desviou pelos caminhos da perdição.

- Claro, tudo regado com os tais demónios  inventados pelas santas madres igrejas, pois são estes a causa de mil frustrações e actos tresloucados - Foram as igrejas as grandes culpadas das maiores barbaridades; que inventaram o pecado, que desviaram o ser humano, do seu curso natural, o dessacralizaram e desumanizaram.  - Quantos homossexuais  - em virtude dos preconceitos recebidos pela educação religiosa familiar - não vivem atormentados pelo estigma provocado pela cultura do pecado e dos tabus sociais? - Alguma vez esta afirmação corresponde à verdade?!  
Renato Seabra: “Não sou gay mas amo Carlos Castro”

Já não sou gay" - Este o desabafo que  Renato Seabra fez à polícia, quatro horas depois do crime e de ter sido detido num hospital aonde acorrera  num táxi (cujo motorista o haveria de denunciar) para ser tratado aos cortes que havia infligido  nos seus pulsos, tendo confessado ainda  às autoridades policias que o interrogaram, em Nova Iorque, que queria libertar-se dos «demónios homossexuais» - E que demónios poderiam ser esses  que atormentavam  Renato Seabra?!..Claro.  depois da ressaca, os  estigmas deixados pela perversão do conceito do pecado, da influencia que recebera  da sua formação religiosa, do meio familiar e do ambiente  onde foi criado - Esses é que terão sido, com certeza, os tais demónios que o levaram a cometer tão bárbaro acto.

 E, naturalmente,  de quem o aliciou para a devassa  - Não acredito que aos 65 anos, um homem se apaixone por um rapaz da mesma maneira de que quando se tem a idade do Renato. Tal como não vejo que Renato se apaixonasse por Castro - cujos dotes físicos, estavam longe de ser sensualmente atrativos - Houve para ali uns namoros  e umas relações assolapadas de mútua conveniência: Castro, era famoso, dispunha de meios na TV e nas revistas para se mostrar e, por sua vez,  Renato, aspirando ao estrelato - desejo natural, próprio dos sonhos da sua juventude - aproveitou a isca que lhe fora lançada por um experiente caçador de "franguinhos" - E, como geralmente acontece, quando por detrás dos namoros, estão mais as conveniência temporais e materiais de que a verdadeira afeição, claro, é certo e sabido que não acabam bem.

FELIZES TAL COMO MOSTRA A FOTOGRAFIA?!.. DUVIDO

 A forma como acabam é que diverge de caso para caso.  Cada caso é um mundo de circunstâncias e de fatores - Porém, quando a separação se extingue de forma tão trágica, como a relação, Carlos Castro e Renato Seabra, é porque, de facto, se haviam criado condições muito anormais para que houvesse esse tão funesto desfecho - E não haja a menor dúvida: o que se passou, não pode ser atribuído às brutais  consequências de uma mera discussão ou desavença,  é porque já existia ali  um lastro a propiciar esse drama - Depois,  foi apenas uma questão de fase da lua, condições astrológicas e climatéricas para que o fósforo se acendesse  - tal como as queimadas em pleno pico do verão.

 


Sobre o assunto, já me pronunciei, noutras postagens neste site, pelo que não vou repetir-me. Irei certamente acrescentar aquilo que muitas pessoas hoje estarão a pensar.  Carlos Castro - com ou sem culpas pelo que lhe aconteceu - já partiu, já não faz parte dos vivos. As suas cinzas foram espalhados num esgoto em Nova Iorque, para surpresa dos polícias que viram destapar a  tampa e espalhá-las por lá . A dor de sua mãe, suas irmãs e filha, essas, foram incalculáveis e vão custar certamente muito a apagar.  .Mas, com o tempo, lá se irão esquecendo e diluindo. Felizmente que a natureza concede ao homem a possibilidade de se alegrar com a vida e de conformar com a morte. Irmã de Carlos Castro "chorou de felicidade" após condenação


Irmã de Carlos Castro "chorou de felicidade" após a condenação, refere a imprensa  - As reacções das pessoas, nestes casos, tal como noutros, divergem muito . Pessoalmente,  não vejo razão para uma tal  explosão. Uma coisa é  a satisfação por se ter feito justiça, outra a explosão de felicidade - Compreenderá, certamente, que o sofrimento da mãe do Renato, também não é menor - Ou não foi esse o sentimento  que manifestou às televisões, em Nova Iorque às televisões, mostrando-se solidária com a mãe de Renato?  - Não queria eu estar  na pele dos familiares  de Renato Seabra, nem de Carlos Castro - Oxalá as bênçãos astrais  lhes animem e reconfortem a sua alma dorida.
 
FAZER DA SENSUALIDADE PECADO, HOMESSA!






Nenhum comentário: