expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 2 de fevereiro de 2013

"É bom que o governo chegue ao fim da legislatura"Fernando Ulrich - Como ele se contradiz! - Se os sem abrigo aguentam, porque é que nós não?" - O mesmo que, em Outubro, defendia eleições em Maio - O que faz um banqueiro ser trapaceiro?

CADA VEZ NA MAIOR - O QUE É ISSO DE AUSTERIDADE?  «Estamos hoje melhor do que há um ano. Por isso, espero que 2012 seja um ano menos 'horribilis' do que 2011 para a banca e para o país»Ulrich: 2012 será melhor que 2011 para os bancos e o país


Toda a gente sabe que, o banqueiro, Fernando Ulrich é um homem muito rico e  muito polémico - . Polémico, até lhe ficaria bem se não fosse tão ganancioso, tão oportunista  e  catavento. Tão rico ao ponto dos milhões lhe ofuscarem a mente e o tornarem contraditório e cruel 
- Contraditório, porque, ainda em Outubro passado, ele defendia eleições, em entrevista na RTP, afirmando que "Portugal devia ir a votos em maio e que em "situações tão pressionantes como esta" as eleições legislativas deviam decorrer de dois em dois anos.

Para Fernando Ulrich, esta seria a "única maneira de contornar" o atual diferendo na coligação PSD/CDS. "É útil que, numa altura tão difícil, o povo seja consultado com mais frequência", acrescentou. "Uma crise, agora, não entendo. O melhor é entenderem-se agora e depois ir a eleições", disseFernando Ulrich defende eleições de dois em dois anos
 .
Cruel, porque, quem, como ele, só pensa em milhões de cifrões, que vai buscar aos especulativos juros da dívida pública, estando-se na tintas para as dificuldades que o Povo Português atravessa, e ainda por cima tem a distinta lata de afirmar que,"E se aquelas pessoas que nós vemos ali na rua, naquela situação e sofrer tanto, aguentam, porque é que nós não aguentamos?", acrescentou. "Parece-me uma coisa absolutamente evidente", Ulrich Se os sem abrigo aguentam porque é que nós não

E SÃO MEIA DÚZIA DE ILUMINADOS COMO ESTE QUE CONTROLAM A ECONOMIA E A POLÍTICA EM PORTUGAL - DEPOIS DE TER PEDIDO ELEIÇÕES PARA MAIO, EI-LO A MUDAR DE CARROCEL

Fernando Ulrich defende que este governo "vai chegar ao fim, cumprir a legislatura e o mandato que tem na Assembleia da República". O presidente do BPI diz mesmo: "Não vejo como pode não ser assim", considerando que "não existem contradição entre política do governo e as palavras do presidente da República". No fundo, considera, que todos dizem o mesmo: "Tendo deixado o país chegar ao chegou não havia outra alternativa que não fosse pôr a casa em ordem"

Ulrich defende que estamos num "momento de viragem". "Estamos numa situação em que começa a ser plausível que o investimento comece a recuperar na economia portuguesa".

AGUENTA
O presidente do banco esclarece ainda as suas polémicas declarações, "Ai aguenta, aguenta. Não gostamos, mas Portugal aguenta". "Nunca defendi níveis de austeridade mais ou menos elevados. Não era nem é esse o ponto. O que pretendi chamar a atenção é que o nível de austeridade, em todos os países, depende do comportamento da economia. No caso português, dada a situação a que chegamos, depende do comportamento da economia e da vontade dos credores. É uma chamada de atenção que se mantém"É bom que o governo chegue ao fim da legislatura" -


 PODE CONTAR COM O ESTADO - SIM, E COM UM GOVERNO QUE PENSA COMO ELE

“A grande diferença entre Fernando Ulrich e a maioria dos portugueses é que ele sabe que pode contar com o Estado e a generalidade dos portugueses não pode”, sublinha.

A eurodeputada do Bloco de Esquerda destaca ainda os lucros apresentados pelo BPI em 2012. “Num ano em que o país está mais pobre, o banco ficou mais rico do que em qualquer outro ano da crise. As notas, que correspondem aos 249 milhões de euros que estão a mudar de mãos, são as mesmas que estão a fazer falta nas casas de muitos portugueses”, remata.
incompetente, cobarde e mimada






Nenhum comentário: