expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Processos Casa Pia: "Não ponho as mãos no fogo por ninguém" Diz ao DN Carlos Mota - Oportunista de expedientes, que conheci na Rádio Comercial - Carlos Cruz, vitima de processo político - Entrevistei vários miúdos no Parque Eduardo .XVII - Ninguém quis saber - Porquê, só anos mais tarde?!

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise

POST ATUALIZADO - PORMENORES MAIS À FRENTE
Carlos Cruz vai dar entrada na cadeia - Possivelmente, já nos próximos dias. Já lhe arruinaram a saúde e o deixaram falido materialmente e vão querer destruí-lo - Teve o azar de um dia ser um dos mandatários de campanha da coligação Amar Lisboa e passou a ser odiado - Tribunal Constitucional rejeitou liminarmente a possibilidade de interpor recurso - Deu-lhe algumas dicas para poder vir a recorrer com novo processo mas, entretanto, não se livra do martelo da Justiça

ATUALIZAÇAO - 26-06-2018  -ANTES TARDE DE QUE NUNCA -  SETE ANOS DEPOIS – MESMO ASSIM É MUITO SOFRIMENTO - O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) deu esta terça-feira razão a alguns dos argumentos invocados no recurso de Carlos Cruz para contestar a aplicação da justiça no processo Casa Pia, por que foi condenado há sete anos.


O Tribunal dos Direitos do Homem deu razão ao antigo apresentador de televisão Carlos Cruz na parte de uma queixa que este tinha apresentado referente à recusa de provas submetidas pela defesa no processo Casa Pia.
No documento hoje divulgado, o TEDH diz que o Tribunal da Relação de Lisboa devia ter aceitado a análise de novas provas quando o ex-apresentador ali as apresentou.  https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/casa-pia-carlos-cruz-venceu-recurso-no-tribunal-europeu-dos-direitos-humanos




Conheci pessoalmente Carlos Cruz e Carlos Mota na Rádio Comercial, onde trabalhei vários anos. E também Herman José - sobre quem já me pronunciei noutra postagem . Acredito que, Carlos Cruz, foi vítima de um processo político, que tinha, na altura várias direcções - Entre os quais, Ferro Rodrigues e Paulo Pedroso  Vítima da Casa Pia volta a implicar Ferro Rodrigues -.**José Maria Martins acusa Ferro, Pedroso e Gama  - Os crimes de abuso sexual, são demolidores  para as vítimas - Mas também devastadores para os acusados - Sobretudo, as vítimas de erros judiciais. - Mesmo para anónimos, quanto mais para figuras conhecidas. E não falta quem veja nisso (mesmo sem justa causa) a mesma arma que a inquisição quando queimava na fogueira os homossexuais ou quem fosse acusado de bruxaria ou de  heresia.


Quanto à opinião que tenho de Carlos Mota, que foi também assistente de realização de José Freire, na Rádio Comercial, confesso que sempre me pareceu um oportunista de expedientes -  Colou-se especialmente a Carlos Cruz, visto também trabalhar na televisão  como, certamente, ter-se-á  colado a outras pessoas onde pudesse aproveitar-se. Tenho uma péssima impressão desse jogador. Sempre com ar empertigado, sorriso hipócrita, tipo fala Barato; quando ali entrava,  até parecia que era ele que mandava na Estação. Não creio que ele fugisse, para Espanha, para não prejudicar o processo contra Carlos Cruz. Escapou-se por ter vergonha do seu passado, das incriminações que pendiam sobre ele, dos processos em que fora incriminado de pedofilia.  Ele, sempre me pareceu,  algo estranho, demasiado egoísta para se preocupar com quer que fosse, que não o do seu próprio ego.  Carlos Cruz (generoso, culto e bem intencionado) teve o azar de se deixar  iludir por esse hábil ilusionista. Normalmente é que acontece: os vígaros só intrujam os incautos e os que não usam a mesma cartilha. Carlos olhava (olha) sempre olhos nos olhos, frontalmente, enquanto, o Mota, era esquivo e malicioso  - No Bar O "Coice" da Rádio Comercial, onde ia pedir a cerveja da ordem, a sua entrada nunca passava despercebida  - Sempre galhofeiro, forçando nota humorada, alta e sonante, era dos tais que fazia crer que falava para toda a gente mas dificilmente encarava olhos nos olhos quem quer que fosse.

"Não ponho as mãos no fogo por ninguém" - Carlos Mota ao DN - 24-02-2013

DN foi descobrir Carlos Mota a viver no País Basco. Saiu de Portugal há quase dez anos e durante oito a justiça procurou-o, sem êxito. Diz só ter sido visitado por três vezes: pela ex-companheira Cristina, por duas jornalistas do 'Sol' e há uma semana pelo DN. Sobre a frase "Se Carlos Cruz é pedófilo eu também sou", diz agora: "Eh pá, nunca disseste uma grande burrada na tua vida?"
Saiu de Portugal para não atrapalhar a defesa de Carlos Cruz?
Eh pá, essas teorias são para vocês fazerem. Eu nunca mais na vida falei com o Carlos.
Mas há uma lista de 400 chamadas que fez antes de sair de Portugal, que incluem contactos com a então mulher de Carlos Cruz, a Raquel [Rocheta].
Só mandei uma mensagem à Raquel no dia de anos do Carlos, a dar-lhe os parabéns, em março de 2003. Depois nunca mais voltei a falar com eles.
Sabe que ele agora vai preso, o TC indeferiu o recurso!
Não sabia. Não faço ideia de como está o processo. Não tenho notícias de Portugal. Eu nem tenho computador. E tenho muitas dúvidas neste processo.

(...)Foi um golpe muito duro ter sido despedido pelo Carlos Cruz?
O Carlos não me despediu. Aliás, na altura recebi uma carta dele a lamentar o sucedido e a dizer: a Marajó [empresa criada por Carlos Cruz e pela ex-mulher Marluce] continuará a pagar-te o ordenado. Eu é que me vim embora e depois fiz-lhe uma nota em que aceitei deixar de trabalhar para ele.
Mas não falhou ao Carlos como amigo por não o defender em tribunal...
Não lhe falhei porque ele retirou-me do rol das testemunhas. Com o processo de Odemira passei a ser persona non grata para a defesa do Carlos. Mas posso ir ao processo do Carlos, tranquilamente, dizer que não tenho o mínimo conhecimento ou indício que o Carlos seja culpado.
Põe as mãos...
Não ponho as mãos no fogo pelo Carlos Cruz nem por ninguém. Ponto! Mas posso dizer-te que era impossível - há outros que dizem o contrário - haver atos sexuais com crianças no cinema Europa ou no Vasco Santana, que foi onde o Bibi dizia que eu levava os miúdos.
Há aí uma ligeira alteração à frase: "Se o Carlos Cruz é pedófilo, eu também sou!".
Eh pá nunca disseste uma grande burrada na puta da tua vida? Tenta não dizeres. Essa foi uma burrada de todo o tamanho. Leia o resto em "Não ponho as mãos no fogo por ninguém"

 OS ENGATES DE PEDOFILIA HÁ MUITO ERAM PRATICADOS NO PARQUE EDUARDO  VII E NOS JARDINS DO MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS -  TODAVIA,  NINGUÉM QUIS SABER  - E AINDA HOJE, NINGUÉM QUER SABER


No princípio da década de 80, fui o primeiro repórter a entrevistar prostitutas (cujas cópias das gravações me foram depois pedidas pela dirigente de  NINHO e creio que também fui eu quem, pela primeira vez, nas cadeias portuguesas, entrevistou alguns dos nomes mais sonantes do crime. Antes disso, já havia entrevistado  miúdos que andavam a engatar no Parque Eduardo VII, para o programa Ora Hora!  transmitido das 07-09 horas, de segunda a sexta. Dir-se-ia num horário nobre da  manhã. Com muita gente a levantar-se ou a ir de carro para o emprego,  dispondo, assim, de  uma excelente audiência, até porque, naquela altura,  ainda não existia a proliferação de rádios  - Por esse tempo, também o Jornal  Tal/Qual, se ocupava do mesmo assunto, tendo publicado um extenso artigo com a manchete: "Prostituição masculina tinha mercado na casa Pia"

 Se houve investigações ou processos, ficou tudo em águas de  bacalhau.   A moda das denúncias da pedofilia ainda tardaria a chegar - E, sobretudo, o seu aproveitamento religioso e político - Não é que não houvessem casos desta natureza (eu conheci-os na pele e no espírito, bem cedo), mas é a tal coisa: modas são modas - Sobretudo a partir do momento que passaram a ser usadas para queimar figuras de topo. Umas vezes por factos verdadeiros, outra, unicamente, por calúnia e com objectivos sórdidos


Curiosamente, em Setembro, de 2002, rebenta então o chamado "Escândalo da Casa Pia" - A divulgação é feita no Expresso, por Felícia Cabrita, através de uma entrevista a um antigo aluno que alega ter sofrido abusos sexuais, enquanto jovem.- Mas porque raio nunca foi entrevistar os miúdos  e vai falar com alguém que era capaz de ter mais escola de que ela? -Década 'Casa Pia' registou mais de 6 mil casos de pedofilia De resto, ainda é a mesma jornalista que, em Dezembro de 2011 "descobre" o estripador José Guedes"O Sol descobre estripador de Lisboa - A polícia não decifrou o enigma mas o Sol descobriu quem foi - Quando o jornalismo sensacionalista  substitui  às policias, é no que dá.'Estripador de Lisboa' absolvido pelo tribunal - Claro que também depende das conveniências.

QUANDO A PALAVRA DA JORNALISTA TEM MAIS CRÉDITO QUE A  DENUNCIANTE QUE LHE FORNECE A LISTA - EM QUEM ACREDITAR?  - NO MÍNIMO ESTRANHO


"O Tribunal da Relação de Lisboa manteve a condenação de Teresa Costa Macedo por crimes de falsidade de testemunho no julgamento do processo Casa Pia e de difamação da jornalista Felícia Cabrita.


Em causa, recorde-se, estavam as declarações da antiga secretária de Estado da Família enquanto testemunha do processo Casa Pia, em Janeiro de 2007, em que negou ter entregue a Felícia Cabrita um documento por si manuscrito com uma lista de nomes de envolvidos no caso, entre os quais o do apresentador de televisão Carlos Cruz e o de diplomatasCaso Casa Pia: Teresa Costa Macedo condenada 

PROCESSO KAFKIANO DIZ A MAGISTRADA  A QUEM COUBE O ARQUIVAMENTO DO PRIMEIRO PROCESSO CASA PIA

"A magistrada frisou que o processo de Cascais, arquivado em 1987, nada tem a ver com o outro desencadeado por queixas de 2001 e 2002 e que levou agora à detenção do ex-funcionário Carlos Silvino ("Bibi"), por alegados actos de pedofilia com alunos da Casa Pia de Lisboa.

Na sua perspectiva, tudo o que está a acontecer à volta do processo de Cascais "é absolutamente kafkiano", resultando de muitas confusões, para algumas das quais admite ter contribuído, como sejam as declarações proferidas à comunicação social sobre o que leu do despacho de arquivamento na Procuradoria-Geral da República." - PÚBLICO


PEDOFILIA É O QUE NÃO FALTA - OUÇAM A VOZ DAS  VÍTIMAS, ENQUANTO MENORES -   -E, MESMO ASSIM,  SE JÁ ESTIGMATIZADAS, É COMPLICADO - MAS NÃO É ISSO QUE PREFEREM - E, QUANDO O FAZEM, OUVEM OS ADULTOS E  SOBRE AS FIGURAS MAIS MEDIÁTICAS 

- De 6000 denúncias, nos últimos dez anos, apenas três casos estão em investigação - É a tal coisa: sobre figuras que podem dar que falar; as demais são carne para canhão.

O Diário de Noticias, dedicou a edição de ontem, ao  'Processo da Casa Pia', em que se faz o balanço de tudo o que sucedeu nesta última década e se revela que, ao longo deste tempo, surgiram mais de seis mil denúncias de casos de pedofilia. Neste momento estão em investigação Neste momento, estão em investigação três casos, relacionados com a Igreja, entre eles um de abusos no seminário do Fundão e dois na diocese de Lisboa. Quanto aos arguidos, a maioria afirma-se falida. A Grande Investigação prossegue amanhã com o ponto da situação em que se encontram as vítimas."

VÃO AOS JARDINS DE LISBOA QUE NÃO FALTAM POR LÁ MUDOS A PROSTITUÍREM-SE E ADULTOS A APROVEITAREM-SE DELES

Era assim quando trabalhava na Rádio Comercial - Julgo que o panorama não mudou de figura. Recordo que, quem ali passasse à noite, no Parque Eduardo VII - e eu passei por muitas vezes, quando, mais tarde,  trabalhei nos horários nocturnos - continuava a ver o  habitual corropio de carros, para cima e para baixo - E, então, pergunto eu: porque razão, só, tantos anos depois, em 2002, se falou dos casos de pedofilia, sendo certo e sabido, que, muitos dos miúdos, que ali andavam ao engate, eram rapazes da Casa Pia?  - Esta é realmente a questão que continua a intrigar-me.

Quando  perguntei àqueles miúdos, quem eram os seus clientes, todos me responderam que havia de tudo: desde desconhecidos a gente famosa - do meio artístico à política. E também falei com um predador  - aceitou que entrasse no seu carro, pois o engate, era geralmente feito de carro mas  furtou-se à gravação. Contou que era um habitual frequentador deste parque e também dos jardins frente ao mosteiro do Jerónimos   Era estudante, maior idade. Confessou-me que já tinha sido assaltado por várias vezes, tendo-me mostrado uma luxa de metal para se defender.

A FOME AGUÇA A INTELIGÊNCIA E A ESPERTEZA O ENGENHO - NÃO SE PODE FIAR EM QUEM SE PROSTITUI -

 Não queria tornar-me demasiado extensivo, mas, já agora, aproveito para recordar um episódio, algo esclarecedor. Nos finais da década de 90, vindo da minha aldeia e  ao  sair da Estação de Santa Apolónia, no comboio que chegaria ali ao romper do dia,  não é que, ao encaminhar-me para a rua, com a bagagem pela mão, vem junto de mim um miúdo, com ar visivelmente doentio, famélico, suplicante (não consegui precisar, ao certo, a idade, mas julgo que não devia ter mais do que uns catorze ou quinze anos), média estatura, franzino, magro, aspecto andrajoso, cara cheia de impinjas e de feridas, num estado verdadeiramente lastimável, que até causava arrepio e metia dó, só em olhar para ele, pedindo-me uma moeda. Acto contínuo meti as mãos ao bolso e dei-lhe, sem hesitar, uma moeda de 100$00. Pois bem, e qual foi o seu agradecimento, a reacção imediata do espertalhaço rapaz?!...  Em vez de  um simples olhar de agradecimento, imediatamente começou aos gritos, com inesperado desaforo: “Seu filho da puta! Só me dás isso, seu cabrão! Quero quinhentos escudos! Quero quinhentos escudos!” - E, nisto, sabe o que é que eu vejo à minha volta?!... Não os olhares das pessoas em direcção à miséria daquele rapaz, mas  quase fuzilando-me, olhando-me desconfiadas. A presenciar o episódio, estava um militar de uma aldeia vizinha da minha - Não o reconheci: mais tarde disse-me: "Eu vi a cena, quando ele o abordou. Porque é que o Sr. não lhe pregou duas bofetadas!" - Então é que  arranjava ali um enorme sarilho!  Claro que, se fosse no ano em que rebentara o famoso "escândalo da Casa Pia" com a neurose que para aí campeava, ter-me-iam comido vivo! Teria sido irremediavelmente queimado!  - Conheço um caso, num litígio de divórcio, em que, a ex-mulher, acusava o ex-marido de pedofilia, pelo facto de levar o filho (bebé) ao banho, com ele em peloto. 

pedófila é um crime grave para quem o comete e tremendo para quem o sofre . Aos 12 anos, como marçano, em Lisboa, conheci essa situação. Desempregado e sem onde me acolher, fui deitar-me no recanto de uns arbustos de um  jardim.  Às tantas da noite, um vadio puxou-me desalmadamente para junto do seu corpo. Consegui fugir mas a surpresa foi avassaladora. Jamais a esqueço. Mais tarde, aos 14 anos, foi um sacerdote. Já falei disso. É melhor não repetir.

PEDOFILIA É UM CRIME DE EXTREMA GRAVIDADE - E, ENTÃO SE MISTURADA, COM PROSTITUIÇÃO,AS CONSEQUÊNCIAS PODERÃO SER AINDA  MAIORES. 



Daí que pergunte: que grau de credibilidade poderá  ser dado  àqueles, a quem o infortúnio atirou para a condição de vítimas e de infelizes, ao mesmo tempo os faz resvalar  para a prostituição?!...   - É um facto indesmentível que, os alunos da Casa Pia, tal como noutras instituições (internatos) onde são albergadas crianças desprotegidas, quer interna ou quer externamente, além de não terem a devida assistência, são alvo de oportunistas predadores. E é também onde cedo desponta a homossexualidade juvenil. Mas também não menos verdade é o facto de que, quando a iniciação ou tendência, resvala para a prostituição, maiores ainda são os problemas, os desajustamentos e as perturbações de carácter formativo e psíquico - Enquanto forem menores, obviamente, os culpados serão  sempre os adultos - E, depois, como se portarão essas mentes?!... Essa é a grande questão. 


RAUL SOLNADO - Acredita na inocência de Carlos Cruz?


Não acredito que o Carlos Cruz esteja envolvido em coisa nenhuma que tenha a ver com pedofilia. Conheço-o muito, muito, muito bem. Viveu em minha casa durante oito meses quando veio dos Estados Unidos e todo o seu comportamento, tudo o que conversávamos, não levava para esse caminho. Além disso, é um homem muito inteligente que nunca se sujeitaria à chantagem de uma teia de pedófilos. Foi uma armadilha.

Se ele for absolvido, acha que poderá algum dia voltar à televisão?
Tenho esperança que sim, porque a sua qualidade profissional é tanta, tanta, tanta que acredito que ele consiga sobreviver a isto tudo.  Raul Solnado - Artes - Sábado

DN Vítimas arriscam ficar sem indemnizações


Com a maioria dos condenados em dificuldades financeiras, será complicado os ex-alunos da Casa Pia receberem os 500 mil euros que os arguidos têm de lhes pagar. Uma questão que, segundo o advogado Miguel Matias, ainda não foi suscitada por nenhuma das vítimas
Os 500 mil euros de indemnização que Carlos Silvino, Carlos Cruz, Ferreira Diniz, Manuel Abrantes e Jorge Ritto terão de pagar às vítimas do processo principal da Casa Pia poderão nunca chegar aos destinatários. É que quase todos os condenados dizem estar em grave situação financeira ou mesmo falidos, devido aos "milhões gastos" nos dez anos de processo e porque o pagamento das indemnizações não tem lugar nos seus orçamentos. Vítimas arriscam ficar sem indemnizações - Portugal - DN



29/03/2006 – Tribunal Arbitralconstituído para ressarcir alunos e ex-alunos molestadosdecidiu atribuir a indemnização máxima de 50 mil euros a 40 das 50 vítimas que ... Pedofilia: Tribunal Arbitral decidiu indemnizações ... O Estado vai pagar mais de dois milhões de euros em indemnizações às vítimas de abusos ...

Todos os arguidos acusados dos crimes da casa de Elvas, cometidos contra antigos alunos da Casa Pia, foram absolvidos esta tarde na 8.ª Vara Criminal de Lisboa.




Constitucional confirma fim do processo para arguidos da Casa Pia ...


Nenhum comentário: