expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Faria de Oliveira deixa presidência da CGD - Na origem da decisão: receio de banca rota, com banco do Estado atolado em milhões de prejuízo, negócios ruinosos em offshores - Não se vislumbra outra explicação










SÓ UM ANO DEPOIS É QUE RECONHECE QUE EXERCE FUNÇÕES INCOMPATÍVES?... Ele que, na altura, foi tão criticado, só agora despertou para a realidade? – O mistério é outro.

Faria de Oliveira deixa a presidência da Caixa Geral de Depósitos – Alega que  na base deste pedido está a acumulação de responsabilidades e funções na presidência da CGD e da Associação Portuguesa de Bancos – Faria de Oliveira deixa presidência da CGD - Correio da Manhã - 

Então só agora é que se reconhece que é incapaz de acumular os dois taxos?! - Sendo certo e sabido que, toda a administração, está comprometida com vários cargos e funções no setor público e privado. "Cravinho diz haver incompatibilidade entre a presidência" .. 13/04/2012


(atualização) ESTE HOMEM DEVIA SER PRESO POR SER UM PERIGOSO MENTIROSO COMPULSIVO



Em Dezembro de 2012 - Faria de Oliveira garante "boa saúde" da CGD - Ouvido na comissão de Economia e Obras Públicas, em Dezembro, a pedido da oposição para esclarecer política de concessão de crédito, o presidente não executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Faria de Oliveira, declarou que depois de alguns problemas em 2011, o banco está agora de boa saúde e em condições de ajudar a economia.


(Atualização) PÚBLICO - 25-08-2016 -A nova administração da Caixa Geral de Depósitos vai entrar em funções no dia 31 deste mês e vai começar a trabalhar para pôr em prática o plano de negócios do banco público. Certo é que, tendo em conta que é preciso fazer um investimento público para a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, se ela acontecer ainda este ano, vai ser preciso um Orçamento Rectificativo. Recapitalização da CGD vai obrigar a Orçamento Rectificativo - Público


VEM AÍ UM VERÃO DE TURBULÊNCIA CLIMATÉRICA E ECONÓMICA, QUANTO BASTE

Dissemos numa postagem anterior que  a Hecatombe:“vírus de Chipre vai  provocar banca rôta em Portugal e mais falências, através das fugas de capital angolano para paraísos fiscais, sim, conforme sublinhamos,  “A bronca tinha de rebentar, mais cedo ou mais tarde – Mas já rebentou. A ganância dos banqueiros portugueses, que não olhavam a meios para atingir os seus fins, aceitando as malas dos dólares que vinham de Angola, vão pagar pela medida grossa – Vai inverter-se a rota – Não em direção a Luanda mas a outras capitais da américa latina. Obviamente que os lucros arrecadados o ano passado através da dívida pública, são astronómicos, cifraram-se em 15 mil milhões de euros. O que não esperavam é que, sendo os angolanos, os maiores acionistas (diga-se família José Eduardo dos Santos e seus generais), e, sabendo eles que o “vírus” chipre” vai propagar-se aos demais países enrascados, claro que não vão querer perder o seu capital, que “tanto lhes custou a ganhar” . 


JOSÉ EDUARDO SANTOS É O QUE É – UM DOS ROSTOS DA FUNDAÇÃO DO MPLA – DIGA-SE O QUE SE DISSER, NÃO CAIU NO PODER DE PARA-QUEDISTAS - COMPETE AO POVO ANGOLANO, O SEU DESTINO

Todavia, há quem se lhes dirigia e já o tenha apunhalado com grandes farpas, nomeadamente nos áureos tempos do jornal O INDEPENDENTE e que agora lhe sorria com sorrisos de puta fina  - É um dos nossos maiores contorcionistas e camaleónicos  da politica portuguesa, de seu nome Paulo Portas  

Recorda o expresso: Há meia dúzia de anos, num artigo no jornal Sol, numa altura em que José Sócrates começava a dar-se com Hugo Chávez, Portas escreveu que o presidente da Venezuela queria "ser um presidente vitalício" (e ainda só levava oito anos de poder, menos 25 anos que Eduardo dos Santos).  "Só não vê  quem não quer", adiantava Portas.  

"Quantas vezes já este homem falou, ao longo da sua carreira política, em princípios, ética  e coerência de atitudes políticas que não pratica Paulo Portas: Querido Líder José Eduardo dos Santos – Expresso 

NÃO TARDA QUE O BANCO DO ESTADO ESTEJA TRANSFORMADO NUM GIGANTESCO BURACÃO

Era previsível que isto acontecesse. Tal como dissemos neste site, saída da Madeira para Offshores, tinha de acabar mal - Mas não apenas por esse fato – Trata-se, com efeito, do primeiro sinal de fuga de um banqueiro às suas responsabilidades, de uma gestão desastrosa que agora se complicou, ainda mais, com a fuga dos capitais com destino a  paraísos fiscais, dado a propagação do vírus de chipre, ser incontornável.

Quinta-feira, 22 de Dezembro 2011 - CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS - FUGA E VIDA FOLGADA ALÉM NAS CARAÍBAS - SEM VERGONHA: BANCO DO ESTADO TROCA O PARAÍSO DA MADEIRA PELO DE CAIMÃO http://www.vida-e-tempos.com/2011/12/caixa-geral-de-depositos-fuga-e-vida.html

CGD sai da Zona Franca da Madeira e vai para o offshore das ilhas Caimão


Dizíamos nós, neste site, em 22 DE DEZEMBRO 2011

Lá que um banco privado, se entregue à fuga ao fisco e às maravilhas fraudulentas do capital, ainda vá que não vá - Agora um banco do Estado!! - Mas, afinal, quem é que lucra com os depósitos das reformas dos portugueses, que, de um modo geral, ali são obrigados a depositar?!... Obviamente, meia dúzia de oportunistas (para não lhe chamar gatunos) que auferem bonomias de milhões. - Fala-se que a querem privatizar - Claro, qual não é o interessado que não espreita por tão tentadora oportunidade. É, por isso mesmo, que os administradores, gozam do privilégio de poderem estar com um pé no público e outro no privado sto ultrapassa a vidência e a própria imaginação - É demasiado surreal para ser verdadeiro - Mas é real, descarada e subversivamente real para passar despercebido. Que a Caixa Geral de Depósitos, há muito está totalmente nas mãos da bicharada, isso não constitui qualquer novidade - Pelo menos para quem não se entorpeça com drogas ou álcoois, mantenha a mente livre e solta ou não perca o seu tempo a olhar para o balão - Até Sócrates foi compelido a meter lá um maçon da confiança de Cavaco Silva, senão, em vez de uma Face Oculta, apanhava com meia dúzia - O banco do Estado é um autêntico ninho de víboras. Onde se movimentam umas trutas e uns tubarões, em negociatas, sem o menor pudor e vergonha - Ainda não lhe aconteceu o mesmo que o BPN porque engorda à custa das poupanças que são lá depositadas, com proventos milionários para os administradores e quase a custo zero.

Nenhum comentário: