expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Solstício do Verão 2013 – Hoje na Pedra do Sol Chãs- Foz Côa – Lugares sagrados que os homens da pré-história habitaram e cultuaram






A MANHÃ ESTEVE CINZENTA MAS O TEMPO JÁ ABRIU COM SOL DE VERÃO MAGNÍFICO! - 

 A tarde promete! - É meio dia - Céu praticamente descoberto  Temperatura agradável. 
 - Associe-se e não falte - Saúde à sua maneira e dentro do possível o espírito da estação que, mais por culpa das agressões atmosféricas dos homens, de que dos ditames do calendário do tempo, tem andado um tanto ou quanto desgovernado  - Cremos que não se arrependerá - Acreditamos que vai ser uma tarde esplendorosa

VI SER LIDO UM EXCERTO DO AUTO DO RIO CÔA, AINDA INÉDITO - DE MANUEL DANIEL E ALGUNS POEMAS DE SUA AUTORIA - PORMENORES MAIS À FRENTE


Vídeo registado ontem, dia 20-06-2013 ao pôr do sol


Esta imagem pode ser admirada hoje, com cerimonial místico - Mas foi registada ontem, ao pôr do sol - Na véspera do solstício do Verão 2013 - De um dia para o outro é minima a diferença.






Aí está  o tão desejado Verão - Começa no dia 21 de junho de 2013 exatamente às 05:04 horas em Portugal e termina no dia 22 de Setembro, às 20.44, hora do Equinócio do Outono - Vai ser celebrado na Pedra do Sol, também conhecida como a Pedra do Solstício, com cortejo alegórico celta, cerimónia mística com gaiteiros e violinos, leitura de poemas alusivos à estação, bem como várias homenagens a homens de reconhecido mérito nesta região




É hoje que o tão desejado Verão nos saúda - Se as condições atmosféricas não nos traírem, aí  vêm as manhãs brilhantes, as tardes ensolaradas, os dias longos propiciadores de agradáveis momentos contemplativos e de renovadas energias solares - As noites, embora pequenas, mas quentes e relaxantes. E nós vamos também saudá-lo, onde ele deve ser saudado e celebrado - Junto a um dos mais imponentes  monumentos astronómicos da pré-história, perante a vastidão e a beleza de vastos  e amplos horizontes -   - Onde, certamente, também já foi celebrado há milénios por antigos povos que escolheram o magnifico vale sobranceiro para a base da sua sobrevivência e as rochosas encostas, como locais de abrigo e de culto. Recordando antigas tradições ligadas aos ciclos da Natureza e ao culto solar  - Mas,  também,  irmos ao encontro das nossas raízes ancestrais mais profundas 


“No fundo, com tudo isto, nós queremos interrogar o Universo para saber quem somos e o que fazemos aqui. Em todo este esforço à volta da contemplação do sol, do fenómeno da vida e dos movimentos dos astros, em tudo isto há uma interrogação latente: que é o homem que se está a perguntar a si mesmo, quem é ele e o que faz sobre a terra. Queremos saber através destas celebrações, ainda que o não pensemos, a nossa total identidade” Palavras do Dr. Manuel Daniel, pronunciadas, há dois anos, na abertura do colóquio “Os Templos do Sol “– É justamente com o objetivo de refletirmos nestas mesmas interrogações, que hoje aqui estamos de novo a celebrar o Solstício deste Verão e prestarmos justíssimas homenagens a quatro figuras admiradas no nosso concelho e na  nossa região – Obviamente, que há outras que mereciam igual destaque – Mas não deixaremos de o fazer em próximas celebrações.“




INDEPENDENTEMENTE DAS CONDIÇÕES DO TEMPO, HAVERÁ HOMENAGENS, FESTA E COMES E BEBES – EM LOCAL ADEQUADO - O MAPA METEREOLÓGICO PREVE MELHORIAS AO FIM DA TARDE - MAS, POR CÁ, O VERÃO JÁ PROMETE!



Pelas 20h44 horas, os participantes na ação podem testemunhar a passagem dos raios solares sobre o eixo da Pedra do Solstício - também já conhecida pelo Stonehenge Português - numa imagem de grande simbolismo histórico e místico - Trata-se de um imponente bloco granítico de forma arredondada, com três metros de diâmetro e a configuração do globo solar e da esfera celeste, que se supõe ter sido posto de observação astronómico e local de culto por antigos povos que habitaram a área - Desde o neolítico e calcolítico, civilizações de que existem abundantes vestígios



 Não perca esta oportunidade: venha contemplar os últimos raios desse tão auspicioso dia, em perfeito alinhamento com o horizonte a ocidente, rasando o alto da curvatura de uma autêntica esfera solar e armilar (a Pedra do Sol, oh! sim mas que símbolo mais genuíno, fascinante!)e o pequeno círculo, incrustado um pouco mais a ocidente, sobre a superfície rochosa do pequeno anfiteatro, que se destaca da granítica vertente 

HOMENAGENS A HOMENS DE SABER E DE SENSIBILIDADE QUE AJUDARAM A VALORIZAR E A DIVULGAR ESTAS TERRAS 



 
Prof.Adriano Vasco Rodrigues - Investigador, escritor, etnógrafo, arqueólogo, deputado; pedagogo, fundador e diretor de várias revistas - Publicou mais de cem livros e separatas - (Ver biografia na postagem anterior)

Manuel Daniel - Uma vida igualmente intensa e multifaceta: advogado, poeta, escritor, dramaturgo e homem ao serviço -da administração  pública e autarquia   (ver biografia postagem anterior)



VI SER LIDO UM EXCERTO DO AUTO DO RIO CÔA, AINDA INÉDITO - DE AUTORIA DE MANUEL DANIEL E ALGUNS POEMAS DE SUA AUTORIA


Por razões de saúde, também o Dr. Daniel, não vai poder estar presente, devido a complicações na vista, na sequência de um tratamento, ontem em Coimbra


Depois de sermos informado por seu filho, também  o Dr. Manuel Daniel teve a gentileza de nos contactar, dizendo-nos que O Pedro vai levar-lhe um excerto do Auto do Rio Côa, de que já lhe havia referido. Ainda se encontra inédito-  e essa será a primeira leitura parcial pública. Juntei mais um poema sobre "Os Meus" (sobre os meus mortos - sempre vivos...) para usar como achar conveniente.

O Pedro leva ainda o Cântico das Criaturas (Cântico do Irmão Sol), que considerando o autor (S Francisco de Assis), deve ser lido por si, talvez antes de tudo, nesse momento da Poesia ou no acto de celebração do Solstício.

O Sr. Prof. Dr. Adriano Vasco Rodrigues tinha-me pedido para o representar, mas dada a minha impossibilidade, queria pedir-lhe o favor de incumbir dessa tarefa o Sr. Lourenço, que é também um dos amigos. Ele desejava que lhe fosse feita uma ligação  nesse momento, para o seu telemóvel (...), para que, se ele puder naquele momento, diga uma palavra que depois poderiam repetir às pessoas presentes. O Sr. Lourenço poderia fazer mais  esse favor? Agradecia...

Lamento duplamente (por si e por mim...) não poder corresponder pessoalmente à sua especialíssima gentileza. Por tudo lhe fico muito gtato.

Abraços para o Dr. João Paulo Luca Donas Botto e outros distintos amigos.
Desejo que tudo decorra da meljor maneira.
Para si um abraço muito especial e muito forte.
Manuel Daniel




Hamiltn Tavares  - Professor e colaborador da Imprensa regional - Autor de vários livros de poesia - Nomeadamente, "Gravuras e Pedras que falam" (ver pormenores na postagem seguinte)

Fernando Cepeda - Nascido em Bragança, em 23 de Julho de 1955, Fernando Cepeda, trabalhou em vários órgãos de comunicação social regionais como a Rádio Onda Livre, onde foi diretor de programas, a Rádio Brigantia e Rádio Bragançana (RBA) e Jornal o Mensageiro Noticias e a revista Loa. Além disso foi correspondente da TSF e do Diário de Notícias. Fernando Cepeda também pioneiro da televisão na região transmontana através do lançamento da TV Nordeste, Trabalhava, ultimamente, em funções de assessoria, em Angola. Faleceu no passado dia 9 de Janeiro, aos 57 anos




Poema  de Manuel Pires Daniel – do Livro “Labirinto”

Verão
Nasceu a manhã. Agora
a vida nasceu com ela.
E à luz da nova aurora
a nossa terra é mais bela.

Correu célere a manhã.
Vai o sol ao meio dia.
E a gente no seu afã,
faz do trabalho alegria.

O sol declina. Abandono.
O dia foi de labuta.
Só um bem dormido sono
encoraja a nova luta.



AS MULEHRES DAQUELE TEMPO – POEMA DE HAMILTON TAVARES
DO LIVRO GRAVURAS E PEDRAS QUE FALAM

As fêmeas do humanos não paravam
Um só momento em cada novo dia:
Ainda o sol a dormir, já se ajeitavam
Tomando banho em água quente ou fria...

A comida para todos preparavam ,
Dando a comer, felizes de alegria...
E quantas vezes , rezes se abeiravam ,
Que delas se abichavam sua fatia...

E à tarde , iam buscar ao longe as presas
Que os homens nas calçadas abatiam,
Recolhiam também frutos silvestres...

E tudo, tudo, sem qualquer despesas.
A não ser  de energias que cresciam

Nos seus torneados corpos de rupestres...


Apoios: Junta de Freguesia de Chãs e Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa - E ainda a colaboração da Associação Cultural, Desportiva e Recreativa de Chãs;  Associação Banda Cultural e Recreativa de São Caetano;Clube Caça e Pesca de Muxagata e Chãs; Foz Côa Friends Associação e dos proprietários dos sítios onde se situam os dois monumentos pré-históricos.


Mais pormenores nas duas postagens anteriores

Esta era a leitura metereológica que menos se desejava - Mas vamos ser optimistas

"Com a chegada oficial no Verão, os portugueses começam a fazer contas à vida e ao tempo para rumar, de toalha e chinelos, até à praia. No entanto, ainda que hoje seja o primeiro dia da estação mais aguardada do ano, o calor e as temperaturas altas só se farão sentir na segunda-feira, prolongando-se ao longo da semana.
Os meses de Julho e Agosto deste ano serão mais frios quando comparados com os anos anteriores, mas sem previsões alarmistas. De acordo com os dados fornecidos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) ao Diário de Notícias, este Verão não vai ser tão mau como os franceses o pintaram, mas é certo que será um tanto ou quanto mais fresco do que o habitual.







Meteorologia prevê céu muito nublado e aguaceiros


O INVERNO NO Brasil VAI COEMÇAR FIO E MOLHADO
CURIOSAMENTE, NO HEMISFÉRIO SUL, O INVERNO TAMBÉM ENTRA MOLHADO, TAL COMO O VERÃO JÁ ENTROU NALGUMAS REGIÕES DE PORTUGAL
O inverno começou hoje e a previsão é de chuva para esta sexta-feira e no fim de semana em Campo Grande, conforme o meteorologista Natálio Abrahão, da Uniderp/Anhanguera. Na próxima semana, frente fria deve chegar a Mato Grosso do Sul e derrubar as temperaturas.

Inverno tem início nesta sexta-feira e meteorologia prevê mais chuva


Nenhum comentário: