expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Deus Azul – "Na Radiosa Concavidade Azul - Recordando António Ramos Rosa




"Há um Deus que fertiliza a polpa azul da sombra
e extenso no silêncio está como o olvido no olvido.
Recolhe-se no movimento para o centro
onde permanece côncavo e completo.
Na sua enamorada eternidade.
O corpo é asa, pedra e nuvem.
O mundo por vezes é um instante de amêndoa
em que ele transparece  em carícias de regaço.
Movimento de plácida e redonda consciência,
não a imagem mas a visão nua do âmbito pleno,
em que estamos com ele em sequência natural.
A sua vida é o sono da luz e da sombra em aberta órbita
sempre no seu próprio círculo  em sucessivas ondas
de sossegada incandescência.
Ele está no mundo, o mundo está nele
sempre como no princípio num fulgor cumprido
na radiosa concavidade azul.

- António Ramos Rosa - In Facilidade do Ar


 



Nenhum comentário: