expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 31 de janeiro de 2015

Governo Gego de Tsipras recusa Troika e cede aos chineses e russos - E Portugal cede aos que o tornam cada vez mais pobre – Cavaco diz que os portugueses podem confiar no Espírito Santo e na inspiração de Nª Srª de Fátima – Com uma pensão tão miserável Deus o ajude acabar com dignidade o mandato


Avaliação da troika foi "inspiração da nossa Senhora de Nª Srº de Fátima


Portugal, cada vez mais pobre, porque subordinado à banca usurária internacional. Por aí, não vamos lá – Está mais do que visto que era chegada altura de arrepiar caminho. Pois, por este andar, até o liberalismo selvagem, ainda um dia há-de ficar a roer as unhas. Entretanto, vai tapando os seus buracos apoderando-se do património público e  sacando o máximo que pode dos cofres dos Estados Soberanos: mas chegará o dia em que o feitiço se voltará contra o feiticheiro.

Com a china não se brinca em serviço –  E o atual Governo grego, depois do aviso lançado por Ministério da Economia da China, através do porta-voz Shen Danyang Travão grego à privatização do Porto do Pireu enerva a China já teve  ceder aos interesses chineses com o Porto de Pireu -

Por isso,  a velha  expressão de que ficas “grego” parece não querer assentar bem a Alexis Tsipras, que, perante uma Europa subordinada aos interesses alemães e da banca internacional, cada vez mais voltada a servir uns quantos em detrimento de milhões, entende que há que encontrar outros caminhos – E, pelo que se depreende, essa via passa por uma aproximação, mais reforçada à Rússia de Putine, que vendo-se boicotada por Bruxelas e os americanos, procura outras soluções – E uma delas é  o intercâmbio grego. 

  A outra: -  está-se mesmo a ver as relações com   a China  - É também um caminho perigoso, porque, os chines, impõe-se pelo trabalho e não pelo mecenato: deles, esperem-se sorrisos mas não  esmolas. E, depois de se instalarem, depressa se espalham como os ratos. Não há combate  possível para a sua expansão. E, todavia, sem terem que se se envolver em agressões  belicistas, como as da Nato. A tática oriental  é mais inteligente e muito mais eficiente.


Os chineses estão na Grécia e estão em toda a parte mas a partir de agora vão expandir-se ainda mais – O capitalismo de Estado Chines – estruturado milimetricamente sabe como explorar as fragilidades do capitalismo privado do resto do mundo, especialmente de África, Europa e América, onde a corrupção e a debilidade dos lideres políticos, que ascendem ao poder, não pelo nível da sua formação cívica e moral, mas como meros atores serventuários  da  banca e dos grande empórios. 

Na Europa não há líderes com verdadeiro perfil de Estado, mas testas de ferro, emissários do BCE, FMI e dos grandes monopólios mundiais. Não se vislumbra um único Governante capaz de dar rumo à Europa, de pôr um travão ao expansionismo amarelo . Ou de se opor ao imperialismo americano e alemão, aos seus desígnios egoístas, ou pelo menos saber distanciar-se das suas sórdidas estratégias, combater o desemprego e de ajudar a fixar a sua indústria e a proteger o seu comércio – Os 27 estão no poder unicamente para servir as suas clientelas partidárias e o  grande capitalismo mundial.   

Não há um único dirigente que possa ser apontado como exemplo a seguir – Estão todos envolvidos na mesma teia liberal: cada vez mais agressiva e monopolista.

PROVA DE CORAGEM – Faz muito bem

O novo ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, disse  que não quer negociar mais com a troika, que não reconhece a 'troika' como interlocutora válida nas negociações sobre o programa de resgate à Grécia, nem pedir uma extensão do programa de assistência financeiro.


Segundo Varoufakis, a Grécia quer dialogar com a Europa, mas não com a 'troika', que inclui Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional, credores do país.Grécia recusa receber 'troika' e só quer negociar com UE

CAVACO SILVA – NÃO PARÁ DE NOS SURPREENDER

"Será possível alguém do exterior possa entrar no meu computador e conhecer os meus e-mails?"  - Dizia publicamente, Cavaco Silva, tentando acusar Sócrates de estar por detrás das tais célebres e maquiavélicas escutas forjadas -  De facto, não é a primeira que, o nosso Presidente da República,  vem desdizer o que disse. Para estas “virtudes” não há cura possível – Agora é a história do BES SIM e do BEM NÃO

21 JUL 14 "O Banco de Portugal tem sido perentório e categórico a afirmar que os portugueses podem confiar no Banco Espírito Santo dado que as folgas de capital são mais que suficientes para cobrir a exposição que o banco tem à parte não financeira, mesmo na situação mais adversa", afirmou Cavaco Silva quando visitou, em julho, a Coreia do Sul.


30-01-2015 Cavaco Silva diz que nunca falou sobre o BES.

DEUS  AJUDE CAVACO  ACABAR COM DIGNIDADE O MANDATO - Para quem vive com uma pensão tão miserável – Pois tudo somado, o que irei receber do Fundo de Pensões do Banco de Portugal e da Caixa Geral de Aposentações, quase de certeza, não vai chegar para pagar as minhas despesas, porque como sabe eu também não recebo vencimento como Presidente da República." Reforma "não vai chegar para pagar as minhas despesas .

Um em cada quatro portugueses em risco de pobreza

PORTUGAL CADA DIA MAIS POBRE – TEM SIDO ASSIM TODOS OS ANOS

Era assim em dezembro 2013 -Um quarto da população portuguesa encontrava-se em risco de pobreza ou de exclusão social em 2012, situando-se este valor, de 25,3% da população total, em linha com a média da União Europeia, de 24,8%, segundo dados do Eurostat. 


De acordo com os números hoje divulgados pelo gabinete oficial de estatísticas da UE, o número de cidadãos europeus ameaçados de pobreza ou exclusão social voltou a subir no passado, atingindo os 124,5 milhões de pessoas, o equivalente a 24,8% da população total da União, mais meio ponto percentual (24,3%).
É ASSIM TAMBÉM AGORA Um em cada quatro portugueses está em risco de pobreza e quem recebe o salário mínimo ganha menos 12 euros do que em 1974 (descontando a inflação), indicam dados atuais divulgados pela base de dados Pordata. 23,7%).Um em cada quatro portugueses em risco de pobreza ..


Nenhum comentário: