expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

“GRECIA E O FANTASMA DA ESQUERDA” – Ou a razão da força em vez da força da razão?




Mas que esquerda é esta, à qual faltam apenas dois deputados para a maioria absoluta e que, logo ao segundo dia, sem se esforçar por auscultar outros partidos (e não são assim tão poucos)  surge coligada à direita mais conservadora, xenófoba e racista? - A principal comilona dos fundos europeus? ."O consenso é uma arma contra a democracia"Ainda é cedo para tirar conclusões - Mas há um facto já  bem visível é o de que, o resultado destas eleições, não era o que mais desejava a alta finança liderada pelos 27 de Bruxelas Vitória do Syriza celebrada pela esquerda, lamentada pela direita

Um partido,  a que chamam de extrema esquerda radical, ganhou as eleições na Grécia  - Bom era que, o sistema  altamente corrupto grego, que privilegia a alta finança e a burguesia parasitária e explora a esmagadora maioria do Povo Grego,  que não paga impostos, também nos chula a nós e que só  beneficia de regalias e de benesses, desse lugar a um sistema socialmente justo e mais solidário. 

 Pessoalmente não nutro grandes ilusões - mas gostaria de acreditar. Há muitos políticos que começam na extrema esquerda e  acabam por se encostar à direita ou extrema direita, de que, aliás, sendo filhos das ditas "boas famílias", nunca o deixaram de ser.  O que conta, não são as palavras mas as ações.  E, para começar, quando um partido que, arvora princípios de esquerda, se coliga com os maiores inimigos desses princípios, apenas pelo facto de concordar num dos pontos –  na saída da austeridade; aliás nem isso, pois qual é a direita liberal que não exerce essa tirania? – não é de levar a sério.

Mas, no dia das eleições, ainda houve muito quem acreditasse – Refiro-me ao meu amigo, jornalista e companheiro nas mesmas lides, Luís Pereira de Sousa, que escreveu um interessante artigo, que, mais à frente, passo a transcrever do seu Pedeleke

ALGUMA VEZ O LIBERALISMO SELVAGEM – QUE GOVERNA A EUROPA E  UMA BOA PARTE DO MUNDO -  ABRE A MÃO DOS SEUS PRIVILÉGIOS E CEDE À RAZÃO DOS POVOS QUE EXPLORA?

Mas quem é que pode derrubar os regimes liberais, se eles é que são os senhores absolutos da Terra? 
– Milhões e milhões de explorados para uns quantos nababos viverem principescamente. Tal como qualquer pessoa de bom senso, defendo a mudança – a rotura com o Euro, sob a alçada liberal, que só trouxe grandes beneficios  aos alemães – Porém, como lutar contra estas monstruosiaddes do século XXI?  - É  o mesmo que a luta do  gigante Golias contra um pigmeu, tal  a desproporção de forças. Mas, infelizmente, parece não ser através do regime pseudo-democrático, já demasiado viciado e compremetido com os interesses das suas clientelas político-partidárias do que da generalidade dos cidadãos.

A  maioria dos povos tem a força da razão, só que o liberalismo tem a razão da força  - Desde a banca,  forças militares, às forças policiais, aos media e até ao sistema de Justiça – A chamada democracia liberal, no fundo, é o reverso de outra ditadura mais polida mas não menos feroz -  Não passa de uma máscara para o liberalismo ser ainda mais perverso  e apoderar-se de tudo – É por isso, que, embora o grosso da população, seja constituído pela massa laboral e a mais explorada, quem governa o mundo capitalista, é o poder da tirania financeira.

O 25 de Abril livrou-nos de uma ditadura  (mantendo intato o aparelho judicial, os mesmos do famigerado  Tribunal Plenário, instrumento de justiça política Saíram os país, entraram os filhos e depois os netos. Tal como noutras estruturas da administração pública. É justamente o conservadorismo, bem instalado que domina  a economia e o Estado. - É o  poder de um Estado dentro de outro Estado – Mais perverso, porque não eleito e com armas poderosas, que lhe permite fazer o que lhe der na gana, com a maior impunidade.

GRECIA E O FANTASMA DA ESQUERDA”

"Ufa !!!! Até que enfim.
O terror da esquerda.....
Ao som das teclas deste Pc chegam as notícias sobre a vitória mais que expressiva do Syriza (esquerda) nessa Grécia que em milénios deu à História, à Humanidade, instrumentos para que em momentos determinantes se entreabrirem portas e novos horizontes.
Volta a acontecer esse fenómeno. A esquerda vence ante a angustia da direita de Merkel de CE, do FMI e de todos os partidos conservadores deste continente onde apesar de o neo liberalismo apregoar Democracia a ignorar  enquanto os pobres se afundam e os mais ricos são apoiados.
A população grega tem sofrido mais que todas as outras. A corrupção, responsável pela miséria crescente lá, como cá, será o alvo numero um, reavaliando privatizações e negócios tortuosos.
Também nós, a Espanha e a Itália poderemos e deveremos seguir este caminho para pôr fim à exploração e à mentira com que nos entretêm enquanto vendem o nosso património e roubam a nossa soberania.
Pode o dia de hoje ser um ponto de viragem nesta Europa que havia prometido prosperidade e respeito por cada nação.
Veremos. Veremos o que os gregos farão mas também como reagem os incrédulos alemães, ingleses, holandeses, belga, etc  a uma  maioria não absoluta mas indiscutível.

Para já os gregos avisam que estão ali para lutar com as melhores armas ao seu dispor. pedeleke

Nenhum comentário: