expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Fuga ao fisco Prá Suíça - Português com 143 milhões - E as 500 empresas nos offshores?– incluindo a CGD em Macau e Cayman – Quem investiga? - – Mordomos nacionais serventuários do liberalismo de Ângela Merkel, ao euro que só beneficia os interesses germânicos – Vejam como a Grécia faz finca pé - Privatização da TAP, enquanto a Guiné cria companhia aérea local.


    NÃO ADMIRA QUE AS EMPRESAS PORTUGUESAS SE INSTALEM  NA HOLANDA E  NA SUIÇA OU DEPOSITEM OS MILHÕES NOS OFFSHORES - SE ATÉ A CGD LHES FACILITA AS TRANSAÇÕES - E, depois quem paga os prejuizos ou onde estão os lucros?

    2012 CGD com prejuízos de quase 500 milhões de euros


    Já, por várias vezes, falámos neste site, da pouca vergonha do banco do Estado dar cobertura a transações que visam a fuga ao fisco - Que outros bancos o façam, não admira mas que o banco do Estado siga pelo mesmo caminho, ultrapassa as raias do absurdo e do inadmissível. Só que, nos mesmos esquemas, estão também envolvidos os jornais que mais têm bradado no caso Sócrates  


    ATÉ O GOVERNO APROVA

    "Primeiro-ministro reconhece que as empresas portuguesas têm dificuldades de financiamento e diz que essa foi a principal razão da Jerónimo Martins. Mas nega que o Governo tenha sido informado da decisão. Passos compreende decisão da Jerónimo Martins - Expresso

    Investigação “Swissleaks”: há um português que tem 143 milhões na Suíça
    "Portugal surge em 45.º lugar na lista, com um total de 969 milhões de dólares (855,8 milhões de euros) depositados no HSBC, distribuídos por 778 contas bancárias de 611 clientes. Das 778 contas bancárias, 531 foram abertas entre 1970 e 2006, e dos 611 clientes com ligações a Portugal, 36 por cento tem passaporte português, indicam as informações divulgadas pelo ICIJ. A informação divulgada refere ainda que a maior quantidade de dinheiro de um cliente do banco ligado a Portugal é de 161,8 milhões de dólares (142,9 milhões de euros), mas a identidade não é revelada. Investigação "Swissleaks": há um português que tem 143 milhões na Suíça.......Fuga ao fisco na Suíça: Rasto de 100 mil milhões vai do desporto ao tráfico.........Mais de 200 portugueses envolvidos em esquema de fuga ao fisco na Suíça


    COMO SÃO BELOS E ATRAENTES OS OFFSHORES PARA A FUGA AOS IMPOSTOS ! – ATE PARA A CGD! 2012 CGD com prejuízos de quase 500 milhões de euros
    Os "melhores" centros offshore não são apenas aqueles que garantem o menor peso tributário, mas também e principalmente, os que asseguram total confidencialidade e níveis mínimos de ingerência jurídica e de regulação nas actividades que albergam"
    21 Dez 2011- Bancos, tal como 500 empresas, abandonam até ao final do ano Zona Franca da Madeira -O banco estatal está a transferir, desde Outubro, as contas da sucursal que tem na Zona Franca da Madeira para o paraíso fiscal das ilhas Caimão. A decisão de encerrar a Sucursal Financeira Exterior da Madeira era expectável ,CGD sai da Zona Franca da Madeira e vai para o offshore das Ilhas Caimão .
     OFINA - grupo do CM - veja-se este registo 


    (…) "Em virtude da aquisição em mercado, através do sistema TCS – Trade Confirmation System, de 3.214.500 acções,realizada no dia 9 de Dezembro de 2011, a Newshold passou a deter, nessa data, 15.464.528 acções, representativas de 15,08% do capital social e dos direitos de voto da Cofina.

    Mais se informa que a sociedade Pineview Overseas, S.A., com sede na Cidade do Panamá, República do Panamá,com o capital social de USD 10.000 ( dez mil dólares), Matriculada no Registo Público do Panamá sob o número550993, documento 1066143, detém 91,25% do capital social e dos direitos de voto da Newshold, porquanto é imputada à Pinevew Overseas, S.A. a referida participação social detida pela Newshold na Cofina. Abrir PDF - Cofina

GUINÉ CRIA COMPANHIA AÉREA - PORTUGAL PRIVATIZA-A

O governo guineense, que já o ano passado havia anunciado a sua intenção de avançar "proximamente" com a criação de uma companhia aérea local, Guiné Bissau prepara lançamento de companhia aérea .. por forma a assegurar. uma ligação semanal entre Lisboa e Bissau, finalmente, segundo noticia dada pela RTP-África, vai passar do nível das intenções à prática.. João Bernardo Vieira diz que o executivo guineense irá "procurar diversos parceiros nesse sentido

Por cá, é precisamente ao contrário - Em Portugal, a TAP, como empresa nacional, tem os dias contados  - Promulgada que foi  pelo Presidente da República promulga privatização da TAP, é tudo uma questão de agendamento politico – De resto, a sua condenação já fazia parte do programa do atual Governo – Privatizar todo o património público, que pudesse servir os interesses da gula do liberalismo selvagem e dos seus amigos e clientelas partidárias

QUEM LUCROS ADVÉM DA PRIVATIZAÇÃO?

Diz um manifesto, contra a privatização da TAP, que  nenhum problema nacional será resolvido, antes se agravarão muitos deles, pois está em causa o futuro de praticamente todo o sector do transporte aéreo nacional, representando mais de 20 mil postos de trabalho, mais de 2 mil milhões anuais em exportações e directamente mais de 3% do PIB: a companhia aérea de bandeira e seu serviço de manutenção, a empresa de assistência em escala SPdH, a PGA, as Lojas Francas de Portugal, a Cateringpor. Manifesto Contra a Privatização da TAPJá há um manifesto contra a privatização da TAP -

A SAIDA DO EURO NÃO É SÓ INVETÁVEL COMO UM DESIGNIO PATRIÓTICO – TANTO PARA A GRÉCIA COMO PARA PORTUGAL

VENHA DAÍ O IBERO! - JÁ!!! - ÚNICA MOEDA QUE INTERESSA A PORTUGAL E A ESPANHA - O EURO É UMA CRIAÇÃO CONTRA-NATURA E ARTIFICIAL PARA FAVORECER EIXO FRANCO-ALEMÃO 
 
- O grande sonho de Hitler e que esteve na génese da segunda guerra mundial - Por isso, os ingleses ficaram de fora, preferindo prosseguir da sua ilha a mesma saga da pirataria colonial
.





 Não vale a pena alimentarem-se ilusões: e, quanto mais tarde, pior ainda: - Um pa+is pobre não pode ter a mesma moeda de um país rico.  O mesmo sucede à dona de casa de uma família humilde – Não pode dar-se aos mesmos luxos e estravagâncias das famílias abastadas – E o +único caminho a seguir é voltarmos ou ao escudo ou a uma moeda cingida a Portugal e a Espanha – para lá dos Pirenéus, é outra Europa: não há afinidades possíveis.  Os alemães, é que o se sabe, autores das duas guerras mais devastadoras, e a França, o imperialismo francês, também não fico atrás, com o seu espírito napoleónico – Retorne o escudo ou venha daí o Ibero, já – E o mais cedo possível

Para os usurários da  dureza e crueldade liberal, não existem  meias medidas: ou és encostado à parede, e pagas o que te emprestámos aos juros que nós queremos, ou és esmagado. Não há entendimento possível com os lobos do FMI e seus comparsas – Nem sequer, da possibilidade de “em vez de um perdão de dívida (que dificilmente seria aceite pela Alemanha) o Governo Grego  avançar com uma proposta de troca dos actuais títulos de dívida por outros em que a amortização depende do ritmo de crescimento da economia” – . Grécia propõe pagar a sua dívida ao ritmo do crescimento


Uma proposta sensata – entendida por quem tem uma visão mais humanista mas nada esperançado pela dureza dos troikanos.

“A resposta inicial do Eurogrupo à Grécia vai ser dura" – Refere reportagem da SIC
Philippe Legrain, que foi conselheiro de Durão Barroso na Comissão Europeia, é um economista britânico de referência. Apoiante do euro, é muito crítico da estratégia de resgates na gestão da crise das dívidas soberanas na zona euro -Ler mais: "A resposta inicial do Eurogrupo à Grécia vai ser dura"

SERVENTUÁRIOS DOS INTERESSES DO CAPITALISMO  INTERNACIONAL

“Isto já não vai lá com pequenos remendos ou pequenos saldos – Dizia Pedro Reis – Autor do Livro – 365 ideias para o PSD, enquanto  mandatário da coligação PSD/CDS – Ao qual não faltariam bons tachos. Pedro Reis nomeado líder na Gestão de Empresa Pública ..... nomeado administrador da CGD > TVI24 – Entretanto, o amigo liberal, depois de ter servido os interesses liberais, deu o salto para outras empresas, onde lhe apontavam mais caroço, além dos 3100 euros, um valor manifestamente inferior ao que poderia ganhar no privado  Salário pouco competitivo terá sido uma das razões para

Nenhum comentário: