expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Atriz Sónia Braga - da telenovela “Gabriela, Cravo e Canela - , "mimoseada" em Lisboa: “Essa senhora é estúpida e supinamente mal criada” - Palavras do realizador José Fonseca e Costa, na estreia do filme “Eu te Amo”, realizado, em 1981, por Arnaldo Jabor – Queria entrar com pessoas amigas na sala e já não havia bilhetes. Na mesma noite em que, a esposa do embaixador Dário Castro Alves, dizia que Sónia Braga representa muito o que é o próprio Brasil – Memórias do cinema


Memórias de cinema - Numa noite em que Sónia Braga, em vez de responder às minhas perguntas, me queria entrevistar sobre as minhas viagens no mar - Obviamente para desanuviar o desapontamento que a contrariava  - De não conseguir entrar na sala com as pessoas amigas que acompanhavam - Leia o texto ou ouça o vídeo - Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista


Gabriela, Cravo e Canela” foi a primeira telenovela a passar em Portugal, em maio de 1977. Um êxito enorme num país ainda a adaptar-se aos tempos de liberdade e a parar à hora de jantar para seguir o enredo "
 (...)
"Foi  um êxito enorme com um país ainda a adaptar-se aos tempos de liberdade a parar à hora de jantar para seguir o enredo."


"Esse sucesso refletiu-se ainda em novas formas de comportamento e de relacionamento social por mostrar aquilo que normalmente não era visto em televisão e acabou por ditar modas, desde os penteados, à escolha dos nomes e da linguagem usada" Gabriela, Cravo e Canela”, a primeira telenovela

Veja humilhação pela qual havia de passar, alguns anos depois -a atriz que mais cativou o publico português, que seguia, diariamente e presa ao televisor, a dita telenovela na RTP. 


Anos 80 - “Essa senhora é estúpida e supinamente mal criada” – Expressão com que,  Sónia Braga, fora mimoseada pelo realizador português José Fonseca e Costa, no cinema Nimas, em Lisboa,  onde ia  ser apresentada a  estreia do filme brasileiro, Eu Te Amo , realizado em 1981  por Arnaldo Jabor, no qual, Sónia Braga, já famosa em Portugal na telenovela Gabriela,  era umas das figuras principais do elenco, vindo a ganhar o prémio da melhor atriz no Festival de Gramado.  

Não foi, propriamente, ele que lho disse, cara a cara, mas foi o que lhe ia transmitir a sua auxiliar, ao comunicar-lhe que só tinha lugar na sala para ela e não para as pessoas que acompanhavam:  "O Sr. Fonseca e Costa, disse-me assim: Não vale a pena!...   Eu já te tinha prevenido, que essa Senhora é estúpida e supinamente mal criada.  A cujo insulto, Sónia respondeu. “As palavras, não importa, não! O que me importa são os factos. Reconhecendo ter sido uma falha sua, não ter exigido convites para os seus amigos.

O episódio, que naquele momento se seguiu, foi presenciado  e gravado  por mim próprio, que ali me havia deslocado  com o objetivo de fazer uma reportagem e registar umas curtas declarações suas para a Rádio Comercial-RDP.  - Programa Hora Ora! - Realizado  e apresentado por Luis Pereira de Sousa.

Não o tendo conseguido pelo facto de atriz ter sido contrariada, procurei acompanhar, atentamente,  a discussão gerada à volta desse facto. 

Mas, se realmente, houve algum descuido da parte da atriz, em não ter comunicado esse seu desejo,  não menos grosseira seria a falha da organização do evento em não ter perguntado à artista se vinha ou não acompanhada, se precisava de mais alguns bilhetes. Como só lhe haviam reservado um único bilhete, recusava-se a entrar. 

Hoje não me recordo se chegou a abandonar os seus amigos e a assistir à estreia do filme em que era a grande vedeta. Do que me apercebi, foi de que, após a discussão (de que apenas transmito um breve excerto) , ela se encaminhou  para um anexo  e não diretamente para a sala onde o filme estava já a ser exibido. - 

Sim, mas antes da discussão rumar para lugar mais isolado, o inesperado na vida  de um repórter estava ainda para acontecer -  Precisamente, quando eu interrompia a discussão, querendo  aproveitar para lhe ouvir as suas explicações, eis que, para minha surpresa –  claro entendi isso como forma simpática de justificar a recusa  ou desanuviar o ambiente – pois bem,  em vez  de responder às minhas perguntas, era ela que me fazia outras.



 CLIKE E OUÇA - DEPOIS DE ALGUNS SONS MUSICAIS QUE FIZERAM HISTÓRIA

É VERDADE QUE VOCÊ FEZ UMA VIAGEM DE BARCO”

`”É verdade que você fez uma viagem de barco?!.....” Sim é verdade” Como foi essa viagem?!... Foi uma viagem muito  normal…” Me conte, então!...”  
Mas que paradoxo!  - Para quem no que pensava  era registar a bronca, desviá-la da discussão  e dirigir as respostas para o gravador, confrontado com tais perguntas ,   era a que menos esperava: ou seja, de passar de entrevistador a entrevistado. 

Não sei quem lhe  terá contado que eu havia  realizado umas travessias marítimas em pirogas. Uma das quais, a tentativa de  travessia de piroga de S. Tomé ao Brasil, que acabou num longo  pesadelo de 38 dias à deriva no Golfo da Guiné – Presumo que tenha sido, Júlio Isidro, ou quando nos cruzámos na Rádio Comercial, onde ele a entrevistou, ou quando me viu ali de gravador na mão, depois de também se ter apercebido  de que artista  andava em polvorosa.

ESPOSA DO EMBAIXADOR BRASILEIRO DÁRIO CASTRO ALVES, ELOGIA SÓNIA BRAGA 

No seguimento do apontamento da reportagem, que viera fazer ao local,  antecedendo a estreia, do  referido filme,  procurei registar algumas opiniões, nomeadamente de algumas personalidades presentes e de pessoas amigos da atriz, que não lograram entrar  – Uma das pessoas que comecei por ouvir foi a esposa do embaixador brasileiro, em Lisboa, Dário  Castro Alves,  que disse que Sónia Braga representa muito o que é o próprio Brasil-

 – Ela é uma pessoa simples, alegre, possana  e que esconde todos esses tons de graça, de naturalidade,  quando está na vida comum .Mas quando ela está com a responsabilidade de atriz brilhando, seja no palco, seja na televisão, no teatro ou no cinema, ela então resplandece na sua arte. Então é como o Brasil, que não tem senão alegria para dar. Mesmo a pobreza tem sempre alegria para dar. Quando essa pobreza enfrenta o carnaval, transfigura.se; se torna outra gente. Ela é representativa, eu não digo dessa gente, que eu referir agora,  da pobreza, mas do povo brasileira

No registo do vídeo, dou conta também as declarações de  um desses seus amigos, que confessaram a sua grande admiração pela atriz


UMA DECEÇÃO NUNCA VEM SÓ

“Sónia Braga não foi só uma grande estrela da TV brasileira, mas também uma das maiores musas do cinema, uma das estrelas do Brasil que Hollywood já conheceu e babou depois de Carmen Miranda”

Sônia Braga está chocada por não ter sido lembrada na matéria sobre “Gabriela” do “Fantástico”


 11/06/2012 O “Fantástico” exibiu ontem uma matéria sobre “Gabriela” e entrevistou Juliana Paes para falar sobre a estreia da mini série. A reportagem da emissora conversou com a atriz, citou Jorge Amado, falou da personagem e inclusive da famosa cena da pipa no telhado.  Tudo isso sem nem citar o nome de Sónia Braga, que a interpretou Gabriela de forma inesquecível nos anos 70. A atriz não se segurou e foi ao Facebook mostrar a indignação depois de ver a reportagem:  “Fiquei estarrecia ao assistir ao ‘Fantástico’ de hoje. Estarrecida e chocada com o exemplo de mau jornalismo. –  excerto  de  Sônia Braga está chocada por não ter sido lembrada na


BIOGRAFIA
"Sónia Braga estreou na carreira artística aos 18 anos, como protagonista do musical “Hair. No cinema, se transformou em uma das principais musas do país com filmes como “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, “Eu Te Amo” e “A Dama do Lotação”. Na televisão, um de seus primeiros trabalhos foi na versão brasileira do programa infantil “Vila Sésamo”, mas seus maiores sucessos viriam com as novelas “Gabriela” e “Dancin' Days”, da Rede Globo.

Nos anos 80, a atriz foi tentar a carreira internacional e se mudou para os EUA, onde fez pequenas participações em filmes e, até hoje, pontas em seriados de televisão como “Sex and the City”.

A famosa, que já posou nua duas vezes para a revista “Playboy”, costuma visitar sempre o Brasil, onde, ocasionalmente, participa de produções da Globo. Ela chegou a ser cotada para o papel de Vera Fischer na novela “Salve Jorge”, mas acabou ficando de fora por pedir um salário muito alto (cerca de R$ 200 mil por mês).

No dia 5 de abril deste ano, Sónia Braga foi a homenageada da noite na primeira edição do Prêmios Platino, dedicado à celebração dos melhores filmes ibero-americanos do ano, no Panamá. Na ocasião, ela recebeu um prémio pelo conjunto da obra e dedicou o troféu a José Wilker, morto na madrugada do mesmo dia. – Excerto de Por onde anda Sônia Braga

Nenhum comentário: