expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Genealogia - Albano Chaves - E o livro Famílias de São João da Pesqueira ‒ Sousa, Távora e Telo - Mais um interessante estudo genealógico de antigas famílias e seus descendentes que se distinguiram em vários ramos de atividades



 
Tal como é referido por estudiosos "A genealogia é uma ciência auxiliar da história-que estuda a origem, evolução e disseminação das famílias e respectivos sobrenomes ou apelidos. Também conhecida como "ciência da História da Família" pois tem como objetivo desvendar as origens das pessoas e famílias por intermédio do levantamento sistemático de seus antepassados ou descendentes, locais onde nasceram e viveram e seus relacionamentos inter-familiares (...) Várias palavras antigas tinham significados diferentes na época, ou hoje em dia não são mais usadas. Muitos nomes de família dependeram da competência e discrição de quem os fez no ato do registo - Excerto Genealogia 


TAMBÉM A IGREJA SE INTERESSOU PELA RAIZ GENEALÓGICO DAS FAMÍLIAS - A Igreja Católica exigia prova de limpeza do sangue dos candidatos ao sacramento da Ordem. Eram os processos De Genere et De Moribus, onde, além da comprovação de que seus antepassados eram cristãos, os futuros sacerdotes tinham de mostrar que eles e os ascendentes não tinham sido condenados a pena vil ou infame, não haviam praticado crimes de lesa majestade divina ou humana e nunca tinham sido hereges ou apóstatas da fé católica. Para isto, era necessária a elaboração da árvore genealógica do interessado, providenciada mediante consultas às paróquias onde tinham residido o futuro padre, seus pais, avós e demais ancestrais. - A obtenção de dados sobre os ascendentes permite, ainda, que o católico ore pela alma de cada um deles, o que não seria possível sem o conhecimento de sua existência. - Foram muitos os sacerdotes que se dedicaram ou se dedicam à Genealogia - Excerto de Considerações sobre a Genealogia

A genealogia tem, pois,   os seus estudiosos,  especialistas, os seus leitores e curiosos que,  através da origem das famílias, gostam de conhecer os traços de quem descendem ou de aprofundar ainda mais o conhecimento histórico, quando nessas famílias existam figuras que, por alguma feito valoroso, se destacaram. Albano Chaves, é um desses reputados investigadores, já com vários livros publicados e outros em preparação. 


A mais recente obra, de Albano Chaves depois de Donas Boto de S. João da Pesqueira - E a sua origem medieval - a que nos referimos neste site  http://www.vida-e-tempos.com/2014/07/mercado-do-livro-de-leca-da-palmeira-um.html e que  contou com várias colaborações de estudiosos, tem por título  Famílias de São João da Pesqueira Sousa, Távora e Telo

PALAVRAS DO EDITOR NUNO BORREGO  Do livro -  Famílias de São João da Pesqueira - Sousa, Távora e Telo

"No final do ano passado assumi a edição de um extenso e formidável estudo genealógico da autoria de três Amigos – Albano Chaves, João Braz e Óscar Caeiro Pinto, que contaram com a colaboração de Filipe Pinheiro de Campos – que leva por título Famílias de São João da Pesqueira Sousa, Távora e Telo, no qual os autores estudaram exaustivamente os fundos documentais do concelho de São João da Pesqueira e de outros limítrofes. Dessa investigação resultou um trabalho com 600 páginas, cujo índice aqui se apresenta, que contou com o prefácio do General Alexandre de Sousa Pinto (a seguir), consagrado autor de estudos sobre famílias da região.

O livro tem o formato 18x26, encadernado em capa dura e profusamente ilustrado. Se desejar subscrever esta publicação poderá fazê-lo até dia 10 de Abril próximo, ao preço de 40 € que inclui portes de envio, caso não possa estar presente na sessão de lançamento a decorrer em São João da Pesqueira durante o mês de Abril, em data a anunciar.

COMO TUDO ACONTECEU  

O autor explica como e quando sentiu o apelo destes estudos.

Comecei há mais de 30 anos a recolher dados sobre a genealogia do meu ramo Donas-Boto, que deram origem a dois livros publicados, respectivamente, em 2002 e 2005.
Aderentes aos dados que ia recolhendo vinham outros, que, embora interessantes, não pertenciam imediatamente ao edifício Donas-Boto que eu estava a tentar construir. Mesmo assim, guardei-os e bem fiz, porque, após a publicação dos livros, e através deles, vim a conhecer dois ilustres parentes meus:

Óscar Bruno Caeiro dos Santos Pinto (Arquivista no Arquivo Municipal de Tavira, genealogista e Cavaleiro da Ordem Militar e Hospitalar de São Lázaro de Jerusalém, membro de inúmeras associações de genealogia e heráldica, autor de vastos trabalhos de genealogia).
João Manuel Antunes Braz (doutorado em Biologia Celular e Molecular na Universidade de Paris VI e actualmente investigador científico na Universidade de San Francisco na Califórnia, autor de vastos trabalhos de genealogia).
 E-mail puxa e-mail, encontros em Tavira (Califórnia é um pouco mais longe), fomos juntando informações e esforços ao longo de anos, até que chegámos à conclusão de que tínhamos nas mãos um novo e inédito trabalho sobre 3 importantes famílias de São

 
Albano Chaves, já nosso amigo e conhecido, através da descoberta do alinhamento do Solstício do Inverno, a que deu o nome de Portas do Sol, no maciço dos Tambores, em Chãs, (1) solstício do inverno nos templos do sol – albano chaves .

 É natural de Leça de Palmeira – De seu nome completo Albano Manuel de Madureira e Sousa Chaves, nascido em 1942, filho de Albano Soares Chaves e de sua mulher Maria Emília de Madureira e Sousa Donas-Boto Chaves, professores do ensino primário oficial. 

  Frequentou o extinto Colégio Externato Académico de Leixões, o Liceu de D. Manuel II e o Colégio João de Deus, no Porto. De 1961 a 1964, cursou a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e a Technische Hochschule (Instituto Superior Técnico) de Munique, RFA, tendo feito cadeiras do curso de Engenharia Mecânica, que não acabou.

Em 1964, matriculou-se no Sprachen- und Dolmetscher-Institut (Instituto de Línguas e Intérpretes), em Munique, onde em 1969 obteve o diploma de tradutor de documentação técnica e científica de Inglês e Alemão.

Livro de Gilberto RussaLivro sobre a pintura de Gilberto RussaRegressado a Portugal em 1969, iniciou de imediato a actividade de tradutor independente (Alemão, Inglês e Francês); paralelamente, foi professor de Alemão, Alemão Comercial e Inglês Comercial no ITFI (Instituto Técnico de Formação Intensiva) e no Instituto Riley de Línguas, no Porto.

Sem abandonar a actividade de tradutor, trabalhou num banco e em duas empresas industriais, sempre em sectores ligados a relações com o estrangeiro. Em 1980 tornou-se profissional independente.

Durante alguns anos, orientou o estágio de finalistas do curso de Alemão / Tradução da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Trabalha regularmente para vários países europeus e em 1998, de uma grande empresa suíça de traduções com escritórios em Lausana e em Zurique, recebeu o prémio "Tradutor do Ano" pela sua «prestação em matéria de qualidade, de quantidade, de satisfação dos clientes, de respeito pelos prazos e de flexibilidade».

Inscrito na Associação Portuguesa de Tradutores. Inscrito como tradutor no Consulado da República Federal da Alemanha no Porto desde 1970.
  Com vários estudos publicados nas áreas da genealogia, antologia e romances, ficção histórica, monografias. Distinto conferencista e um investigador apaixonado pela astro-arqueologia

ACTIVIDADES LITERÁRIAS DE ALBANO CHAVES


2002, Abril - O seu primeiro trabalho, um livro de genealogia: Donas-Boto de São João da Pesqueira - Descendência de Domingos de Sousa Telo de Távora Boto. ; 2004 - Revista "Beira Alta" (Assembleia Municipal de Viseu): Descendência do Jurisconsulto Manuel de Almeida e Sousa - O Lobão, artigo de genealogia. 2005, Fevereiro - Segundo livro de genealogia: Donas-Boto de São João da Pesqueira - Origens e Novos Ramos, com prefácio do Dr. Manuel Abranches de Soveral sobre os Boto medievais.  - Tem em preparação um terceiro livro de genealogia, sobre as famílias Sousa, Távora e Telo de São João da Pesqueira nos séc. XV a XVIII (co-autoria: Óscar Caeiro Pinto, Tavira, Dr. João Braz, investigador na Univers. da Califórnia, colaboração do Dr. Filipe Pinheiro de Campos, da Univers. de Bragança.  2005 - Com Gilberto Russa: Atlântida, Diamante Perdido - Mito da Eternidade, ficção, Edit. Nova Vega; 2008 + 2009 - Participação em colectâneas de contos.

A PUBLICAR
O Manuscrito Mutilado - história ficcionada sobre um manuscrito de 1632 de existência real.; Conjunto de 3 contos com o título genérico O Amor e o Tempo, onde tempo e amor são personagens importantes e decisivas.;O Pequeno Guerreiro, romance de ficção histórica, com Gilberto Russa, ilustrações de António Mendes.;O Clube dos Violinistas Mortos, com Gilberto Russa.

CONFERÊNCIAS
2006, Junho - Câmara Municipal de Vila Real: Apresentação, como tradutor, do livro Mensagem sobre o Fim da Culpa Humana, da autoria de Feliz, autor alemão residente em Portugal.;2007.7.14 - Moderador na Junta de Freguesia de Leça da Palmeira, nas I Jornadas de História e Património de Leça da Palmeira.; 2008.4.11 - Apresentação da Drª Elvira Castanheira na FNAC (lançamento do livro Associação das Colectividades do Concelho de Matosinhos).; 2009.6.20 - Junta de Freguesia de Leça da Palmeira: Conferência Prof. Albano Chaves - Meu Pai.2009.12.8 - Auditório do Boavista FC: Apresentação do Gilberto no lançamento do seu livro A Tempestade - Diário de Anne Christie.




Nenhum comentário: