expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Além de mim, o espaço, o silêncio e as pedras


Não digas nada! Não pronuncies sequer um rumor ou uma palavra 
Escuta o silêncio que a pedra te segreda Sê íntegro e verdadeiro! 
Sozinho, rosto encostado à tosca e bruta rocha, num ermo granítico.
Faz uma pausa, espera que a luz transfigure a tua alma e o teu peito.




Nenhum comentário: