expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Caixa Geral de Depósitos – António Domingues, emprego assegurado, antes dos espanhóis do Caixabank o despacharem do BPI, que passaram a controlar – Prossegue o Folhetim de um banco na mira da gula privada dos Miras Amarais e outros que tais – Num pais dominado pelas máfias partidárias, opus dei e maçonarias - Portugal precisa de um novo 1º Dezembro - Rei de Espanha vem pôr selo branco em mais uma província espanhola




 MÁFIA DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, EM CONVULSÃO – António Domingues, emprego assegurado e avultado, antes que os espanhóis do Caixabank o despachassem do BPI, que passaram a controlar


ENTRETANTO, ANTES DO 1º DEZEMBRO  - AÍ TEMOS O REI DE ESPANHA A SELAR A CONQUISTA DE MAIS UMA PROVÍNCIA  ESPANHOLA, O QUE NÃO CONSEGUIRAM PELA ESPADA Rei de Espanha esteve à conversa com Marcelo ….Rei de Espanha elogia "tenacidade" dos habitantes do Porto


PROSSEGUE O FOLHETIM DA CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS - QUANTO MAIOR FOR A CONFUSÃO MAIS FACILITA A VIDA A LADRÃO 

Prossegue o Folhetim de um banco na mira da gula privada dos Miras Amarais e outros que tais – Num pais dominado pelas máfias partidárias, opus dei e maçonarias Os grandes lobos da banca,  nunca ficam desempregados: quando saem de um banco, já têm outro à sua espera. Assim tem sido o fulgurante currículo de  António Domingues – raro haver pessoa com apenas o nome e o apelido, mas, salvo melhor explicação, esta é a identificação pela qual o seu vasto currículo bancário  aparece associado a um batelão  de tachos. http://www.nos.pt/institucional/PT/sobre-a-nos/equipa-de-gestao/Paginas/antonio-domingues.aspx

Jorge T. Marques - Jornalista - Análise e informação -

O BPI foi despachado aos espanhóis   do Caixabank e os tachos tinham de ser repartidos também por lobos da sua confiança: as ações que, António Domingues, detinha, embora significativas, de nada lhe podiam valer face ao poderio do outro lado da fronteira, pelo que já tinham na calha para lhe sucederem, (a ele e ao Eng.º Edgar Alves Ferreira”, este forçado a renunciar em diferendo com a administração), um tal Gonçzalo Gortázar Rotaeche e Pablo Forero Calderón http://sol.sapo.pt/artigo/532055/novo-banco-bpi-e-caixabank-alinhados-sobre-operacao-de-compra no mesmo dia em que o Conselho de Administração do BPI considera que a Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada pelo espanhol Caixa Bank é "oportuna",    Infobolsa

António Domingues, que começou por militar no MRPP, no período pós 25 de Abril, mal obteve o canudo em 1979 ( a licenciatura em Economia pelo Instituto Superior de Economia de Lisboa), não tardou a enamorar-se pelos sedutores caminhos da banca e do grande capitalismo, onde facilmente trepou, tendo mesmo feito parte do Governo de Francisco Balsemão, entre Janeiro de 1981 e Junho de 1983





CLASSIFICADO DE TROCA- TINTAS 


A um declarado oportunista, nunca é fácil trepar . "Ainda existe um membro do MRPP que o chama de "troca-tintas".  (…): "Não   tenho   dúvidas   nenhumas: António Domingues saiu do MRPP porque começava a ver que a nível profissional não ia a lado nenhum." Não ia, não. Começava   o   curso   de Economia com modéstia e terminaria   no   quadro   de honra   com   16   valores  

Para estes camaleões, que tem trepado em variadíssimas instituições bancárias, há sempre um banco à sua espera – E eis que lá vai ele de vento em popa, com a cumplicidade de outros bancários seus amigos,  que estão em todos os partidos, a presidir aos conturbados destinos da CGD – A qual  tem sido, ao longo da sua existência,  um covil de víboras e sacadores,  nomeadamente afetas aos partidos, mais conotados com o grande capital – Seja qual for a dependência da CGD, ninguém ali entra, que não seja através da cunha partidária – : daí as polémicas que geralmente surgem quando à mudanças do Governo.

NINGUÉM  FALA DO SAQUE DO BPN 

Quem não for da confiança partidária ou que a tiver traído , é imediatamente varejado pelos media comprometidos: António Domingues, este mais pelo facto de ter traído a família politica donde vem, pois tem sido sempre, sob a bênção do grande capital e dos partidos que lhe servem de alavanca, que ele tem trepado de banco para banco. (senão veja-se o currículo, que editamos mais à frente) 


Referem as noticias que, António Domingues, vai    entregar (ontem)  no Tribunal Constitucional as suas declarações de rendimentos e património -  Ele e outros administradores demissionários.- Claro que não restava outra alternativa:  ele não podia continuar a confundir as suas funções com as da banca privada. Domingues entrega na mesma declaração de património no TC




Este tipo de gente, sente que tem o rei na barriga e faz das leis letra morta – A culpa nem é deles mas de quem os convida para cargos públicos – Os  socialistas ou se assumem como uma verdadeira alternativa à direita, juntando-se às forças progressistas ou, então, em vez de continuarem a dar tiros nos pés, encostem-se  de vez ao tal famigerado bloco central, que mais não é de que uma forma disfarçada das forças liberais se apoderarem do património público e rapinarem o que resta, transformando o pais numa coutada de meia dúzia de tubarões: de pingos doces e sonaes, que destruíram milhares de pequenos e médios comerciantes – Mas o pior é que, agora, já nem são apenas eles, mas um pais tomado pela escravatura oriental. 


QUEM SE APROVEITOU?  Portugal recebeu nove milhões por dia nos últimos 25 anos .

NÃO ESQUECER  - Presidente da CGD quer compensar trabalhadores por corte nos salários Rui Alves Veloso/ Luís Côrte-Real/ Carlos Valente08 Fev, 2013, 20:21

A Caixa Geral de Depósitos admitiu compensar os trabalhadores pelos cortes salariais impostos pelo governo este ano. O banco do Estado anunciou prejuízos de quase 400 milhões de euros em 2012, mas mesmo assim o seu presidente executivo admitiu distribuir compensações. Presidente da CGD quer compensar trabalhadores por corte nos ..... CGD volta a proteger os trabalhadores dos cortes salariais em 2014 ....... Caixa Geral de Depósitos apresenta prejuízos de 394,7 milhões de ...


CGD – AINDA NA MIRA DOS VENDEDORES DO PAIS AOS AMIGOS DOS CATROGAS E MEXIAS  26 Mar, 201presidente do PSD e líder da Oposição, Pedro Passos Coelho, admitiu numa entrevista à Agência Reuters a possibilidade de avançar com a privatização parcial da Caixa Geral de Depósitos no caso de vir a constituir Governo. Passos não descarta ainda a entrada de privados na AP, CP e Refer. http://www.rtp.pt/noticias/politica/passos-admite-privatizacao-parcial-da-caixa-geral-de-depositos_n427891

23 ex-ministros e secretários de Estado já passaram pela CGD


 Administrações da Galp e EDP já tiveram 13 ex-governantes cada na chefia de empresas dos seus grupos. No entanto, a campeã é a 'pública' Caixa Geral de Depósitos, que já albergou 23 ministros ou secretários de Estado. Segue-se a PT com 19. Alguns continuam nos cargos, como é exemplo do actual presidente da CGD, Fernando Faria de Oliveira. 23 ex-ministros e secretários de Estado já passaram pela CGD  . CGD paga reformas de gestores de bancos rivais - Sapo … Passos engorda número de gestores da Caixa


A Caixa Geral de Depósitos, com um enorme buracão de milhões, ainda não foi à falência porque tem a almofada do Estado – paga pelos contribuintes   - Isto porque o  banco do Estado, tem sido  gerido por gestores escolhidos por critérios de ordem politica e não pela sua competência e honestidade  - Pelas  mesmas sinistras caras ligadas aos Partidos do Poder. -Caixa. Injeção pública pode chegar aos quatro mil milhões de euros ... 

ESTE HOMEM DEVIA SER PRESO POR SER UM PERIGOSO MENTIROSO COMPULSIVO


Em Dezembro de 2012 - Faria de Oliveira garante "boa saúde" da CGD - Ouvido na comissão de Economia e Obras Públicas, em Dezembro, a pedido da oposição para esclarecer política de concessão de crédito, o presidente não executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Faria de Oliveira, declarou que depois de alguns problemas em 2011, o banco está agora de boa saúde e em condições de ajudar a economia.


O QUE ESPERAVAM? Ministro das Finanças revela que há "um desvio enormíssimo" no plano de negócios da Caixa Geral de Depósitos, que é da ordem dos três mil milhões de euros. É preciso reforçar o capital, garante. Centeno revela desvio de 3 mil milhões na Caixa

Engordaram a CGD com gestores da confiança politica, auferindo ordenados pornográficos, com um pé no público e outro no privado  - Chefe da quadrilha Faria de Oliveira, depois de dizer que a Caixa ia de boa saúde,  Faria de Oliveira garante "boa saúde" da CGD  afinal está cheia de rombos  - Quando é que este oportunistas são responsabilizados e postos atrás das grades?.. Mentirosos Em 10 de Fevereiro o prejuízo era de -CGD com prejuízos de quase 500 milhões de euros - Visao.pt Como passou depois para Caixa Geral de Depósitos apresenta prejuízos de 394,7 milhões



Eles que já têm idade para estarem reformados, com as suas milionárias pensões, aí estão de novo  de dentuça afiada, os mesmos lobos à solta vestidos de cordeiros: - os testas de ferro do ultra-liberalismo, despudorado e selvagem, com um pé no Público e outro no Privado - Mas quem perde é o contribuinte.


Rui Vilar – Um dos  coveiros engravatados  que  traiu a memória do fundador da Gulbenkian, de novo na ribalta dos Chulos VIPs do Estado - É   um dos notáveis nomeados para  controlarem e dominarem a Caixa Geral de Depósitos – afundada  por  milhões de prejuízo  por gestores políticos  - ambiciosos e incompetentes – Ele vai fazer parte do grupo dos mesmos “magníficos de sempre”,  parasitas e galifões, que agora surgem com a pomposa designação de "sábios"  - só se for dos expedientes e dos tachos que têm protagonizado: uns atrás dos outros; tacho a tacho!


CONSELHO DE SÁBIOS OU DE SABICHÕES

Referem as notícias que  "uma espécie de conselho de sábios composto por pessoas das mais diferentes áreas da sociedade civil que vão ajudar a pensar o banco público. E que tem à frente, no lugar de vice-presidentes, Leonor Beleza e Rui Vilar. Leonor Beleza e Rui Vilar vão ser vices da Caixa Geral de Depósitos ...António Costa confirma que Bruxelas vai avaliar Caixa Geral de Depósitos


 VEJAM POR ONDE ANDOU ANTÓNIO DOMINGUES 

Dados Pessoais Data Nascimento: 30 de dezembro de 1956 Naturalidade: Arcos de Valdevez Habilitações Académicas Licenciatura em Economia pelo Instituto Superior de Economia (ISE) Experiência Profissional Até 1981: Técnico Economista no Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério da Indústria e Energia 1981: Economista no IAPMEI 1982/1985: Diretor Adjunto e Diretor do Departamento de Estrangeiro do Instituto Emissor de Macau 1986/1988: Técnico Assessor do Departamento de Estrangeiro do Banco de Portugal, sendo Coordenador da Área de Gestão das reservas cambiais do Banco 1988/1989: Diretor-Geral Adjunto da Sucursal em França do Banco Português do Atlântico 1989/1995 Diretor Central da Direção Financeira do BPI-Banco Português de Investimento, S.A. 1993/1995 Membro da Comissão Executiva do BPI-Banco Português de Investimento, S.A. e Diretor Central da Dir. Financeira e Dir. Internacional do BPI 1995/2003 Vogal do Conselho de Administração do BPI-Banco Português de Investimento, S.A. 1996/1999 Vogal da Direção da BPI-SGPS, S.A. 1996/1998 Vogal dos Conselhos de Administração do Banco Borges & Irmão, SA e do Banco de Fomento e Exterior, S.A. 1998/… Vogal do Conselho de Administração do Banco BPI, S.A. 1999/2001 Vogal do Conselho de Administração do BPI-Capital, SGPS, S.A. 1999/2002 Vogal do Conselho de Administração e da Comissão Executiva do BPI-SGPS, S.A. 2000/2004 Vogal do Conselho de Administração da UNICRE-Cartão Internacional de Crédito, S.A. 2000/2004 Vogal do Conselho de Administração da Digitmarket-Sistemas de Informação, S.A. 2000/2008 Vogal do Conselho de Administração da SIBS-Sociedade Interbancária de Serviços, S.A

2001/… Vogal do Conselho de Administração da BPI Madeira, SGPS, Unipessoal S.A. 2002/2003 Administrador do Banco BPI, Cayman, Ltd. 2002/2003 Presidente do Conselho de Administração da Crediuniverso-Serviços de Marketing, S.A. 2002/2004 Vogal do Conselho de Administração e Presidente da Comissão Executiva do CA do Banco de Fomento, SARL (Angola) 2003/2007 Vogal do Conselho de Administração do BCI-Fomento (Moçambique) 2004/… Vogal do Conselho de Administração da Companhia de Seguros, ALLIANZ Portugal, S.A. 2004/… Vogal do Conselho de Administração da NOS, SGPS, S.A. 2005/… Vice-Presidente da Comissão Executiva do CA do Banco BPI, S.A. 2005/… Vice-Presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento Angola, S.A. 2007/2013 Vice-Presidente do Conselho de Administração do BCI – Banco Comercial e de Investimentos, S.A. 2007/… Vice-Presidente do Conselho de Administração do Banco Português de Investimento, S.A. 2012/… Presidente do Conselho de Administração da BPI Moçambique – Sociedade de Investimento,

,
 ESCREVÍAMOS NESTE SITE - EM 22/12/2011 

A Caixa Geral de Depósitos  - há muito está totalmente nas mãos da bicharada, isso não constitui qualquer novidade - Pelo menos para quem não se entorpeça com drogas ou álcoois, mantenha a mente livre e solta ou não perca o seu tempo a olhar para o balão - Até Sócrates foi compelido a meter lá um maçon da confiança de Cavaco Silva, senão, em vez de uma Face Oculta, apanhava com meia dúzia - O banco do Estado é um autêntico ninho de víboras. Onde se movimentam umas trutas e uns tubarões, em negociatas, sem o menor pudor e vergonha - Ainda não lhe aconteceu o mesmo que o BPN porque engorda à custa das poupanças que são lá depositadas, com proventos milionários para os administradores e quase a custo zero.
CGD sai da Zona Franca da Madeira e vai para o offshore das ilhas Caimão

Lá que um banco privado, se entregue à fuga ao fisco e às maravilhas fraudulentas do capital, ainda vá que não vá - Agora um banco do Estado!! - Mas, afinal, quem é que lucra com os depósitos das reformas dos portugueses, que, de um modo geral, ali são obrigados a depositar?!... Obviamente, meia dúzia de oportunistas (para não lhe chamar gatunos) que auferem bonomias de milhões. - Fala-se que a querem privatizar - Claro, qual não é o interessado que não espreita por tão tentadora oportunidade. É, por isso mesmo, que os administradores, gozam do privilégio de poderem estar com um pé no público e outro no privado



O Banco do Estado é indispensável mas não tem necessariamente de ser gerido por políticos – Admitidos, não pelo que valem  mas pela sua subserviência partidária. . Caixa Geral de Depósitos com prejuízos de 172 milhões de euros 

 OS MELHORES NEGÓCIOS SÃO DESVIADOS PARA O PRIVADO – DIFICILMENTE A CGD DEIXA DE DAR AVULTADOS PREJUÍZOS

  ROMBOS ATRÁS DE ROMBOS

"O PSD congratulou-se com a escolha de Faria de Oliveira para presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), reclamando ter travado a escolha para o cargo de "uma pessoa" ligada ao Partido Socialista CGDPSD de ter travado nomeação de socialista e aplaude ...Sociais democratas aplaudem nomeação de Faria de Oliveira ...Governo prepara privatização da Caixa - Correio da Manhã 


Para tapar o saque  - Veja isto: CGD concedeu crédito a fundação que não existe  - Na mira da justiça está o Sindicato dos Quadros dos Técnicos Bancários e, mais propriamente, o seu presidente, Afonso Diz que, segundo a RTP, é suspeito de ter desviado cerca de 38 milhões de euros dos cofres do sindicato. CGD concedeu crédito a fundação que não existe | 

Muitos dos gestores, estão lá com um pé no publico e outro no privado mas para defenderem os interesses privados e não do Estado  - No que pensam é privatizá-la aos amigos por uma bagatela, tal como fizeram aos hospitais e clinicas, que lhe pertenciam – De recordar que, em Agosto de 2015, antes das eleições, já se lançavam alertas, referindo que  “O sindicato de funcionários da CGD defende que o Governo parece estar à “procura de um contexto para pôr a Caixa na agenda das privatizações”, . Trabalhadores da Caixa criticam Passos Coelho



17/10/2013 JN -  “Novos pobres comem com os sem-abrigo” –  Não é realidade que não salte à vista dos olhos – A pobreza está estampada por todo o lado – Não apenas na rua, com os sem abrigo a dormirem ao relento,  como nas lojas, no minipreço e noutras superfícies. Vêm-se pessoas a comprar, simples carcaças,  pouco mais de um iogurte e a contar os centavos com minuciosa atenção.



Refere o JN  que a “população dos sem-abrigo passou a integrar ex-operários da construção e um ou outro idoso, dizem os técnicos no terreno. Nas filas para as ceias sociais, assiste-se hoje a uma invasão de famílias famintas.

"Há um fenómeno a crescer em Portugal, protagonizado por famílias que subsistem graças às refeições distribuídas diariamente por associações solidárias, um sistema criado originariamente para socorrer sem-abrigo. Novos pobres comem com os sem-abrigo - Jornal de Notícias


EDP: Chineses ofereceram menos pelos 4,14% do que o Estado fez no mercado - Quem se aproveitou dessa comissão ? - Dessas facilidades concedidas à máfia chinesa?! - Quem julga esta canalha que se vendeu aos interesses dos ditadores corruptos?!
"O valor oferecido pela Three Gorges para ficar com os 4,14% que o Estado ainda detinha na EDP “foi muito inferior” aos valor conseguido a semana passada na venda feita no mercado, disse ao DN/Dinheiro Vivo, o presidente da Parpública, Joaquim Jorge, à margem do evento de admissão destas ações na bolsa. Chineses deram muito menos pela EDP do que o Estado consegu

O QUE DISSEMOS HÁ TRÊS ANOS  (noutro site) - VALE A PENA SER LEMBRADO





.
Em 2012 CGD deu prejuizo de milhões -  E o ano 2013, também não começou bem  - Diziam eles que "A Caixa Geral de Depósitos (CGD) irá voltar a dar prejuízos em 2013. A afirmação foi feita pelo presidente da instituição, José de Matos, na apresentação dos prémios da revista da Exame "As 1000 maiores PME" "Continuamos com uma rendibilidade negativa e continuamos a ser afetados pela situação económica. Por isso, tivemos e vamos continuar a ter em 2013 resultados líquidos negativos", adiantou o presidente da Caixa.CGD vai continuar a ter resultados negativos em 2013

Caixa Geral de Depósitos - à grande e à francesa - Desde há vários anos

Mais de que previsível: CGD vai continuar a ter resultados negativos em 2013 - Nos «offshore» e com ordenados milionários e mais administradores  com negócios privados - Aberto o caminho à privatização, depois de venderem hospitais e clinicas por uma mão cheia de nada - Dissemo-lo noutro site em 2011

 Hospitais da Caixa Geral de Depósitos despachados  através do Brasil

 Venderam os hospitais da CGD, através de intermediários brasileiros, que, dois dias depois, acabaram por ir parar a um grupo americano – campeão de fraudes -, instalado em Angola, o qual, desde há alguns meses, vem recrutando mão-de-obra escrava através de vídeos e anúncios em inglês, na Internet 

O  Novo Hospital de Cascais  inaugurado em 2010 – Para abranger uma população de cerca de 300 mil pessoas dos concelhos de Cascais e Sintra, - Cuja construção orçou em 50 milhões de euros; com equipamento no valor de 10 milhões de euros, gerido pela pela HPP Saúde, do Grupo Caixa Geral de Depósitos.
Considerado de extrema importância para a população, com  novos meios complementares de diagnóstico e terapêutica, como a mamografia, TAC, ecografia, implantes de pacemakers provisórios, entre outros, na área da medicina física e reabilitação, como a terapia ocupacional e terapia da voz e fala, exames de neurologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, etc.TUDO ISTO POR UMA BAGATELA  Hpp Cascais....... HPP F o....... HPP Boavista........ HPP Sangalhos....HPP Lagos.... HPP Clínica Infante ..... HPP Lusíadas... HPP Clínica Forum Algarve -....HPP Albufeira ...... HPP Clínica Infante ..... HPP Lusíadas... HPP Clínica Forum Algarve -....HPP Albufeira - UnitedHealth Jobs grupo perto de Angola, Nova Iorque.....UnitedHealth Group Jobs near AngolaNY

UM PAIS ABOCANHADO PELAS MÁFIAS PARTIDÁRIAS, SINISTRAS OPUS DEI E MAÇONARIAS

"Opus Dei tem mais de 1500 membros em Portugal. Apesar de negar a existência de uma estratégia de poder, conta com figuras de destaque na banca e na política. (..) Para muitos uma "igreja dentro da Igreja", o Opus Dei é a única prelazia pessoal reconhecida pelo Vaticano e ajuda em Portugal mais de 1550 membros a "aproximarem-se de Deus". No País, tal como no resto do mundo, a esmagadora maioria dos seus membros mantém-se no anonimato, um obscurantismo que, a par de girar em torno de uma pessoa (o prelado Javier Echevarría), faz que muitos o considerem uma "seita religiosa". Finanças - Opus Dei nas finanças do Governo e com força na banca

Todos os servidores do Estado deveriam declarar por escrito que seriam apartidários e que nunca participariam em associações secretas. Isto no mínimo porque no máximo seria voltar ao decreto do Salazar...pois que pelos vistos é preciso...

 Loja «dos Hereges» é de Lisboa. O historiador A. H. R. de Oliveira Marques, que foi director da Biblioteca Nacional, já morreu, mas o seu amigo João José Alves Dias continua bom de saúde e bem corado e pontifica na Universidade Nova de Lisboa. Não é má pessoa

O Luís Montenegro do PSD chama-se "Luís Filipe Montenegro Cardoso de Morais Esteves" e é da concorrência, da Maçonaria Regular. . O ex-presidente do Banif chama-se "Joaquim Filipe Marques dos Santos" e não "Jorge Marques dos Santos". Há um "Joaquim Marques dos Santos" no triângulo de Tomar, mas não parece ser ele, pois os nomes costumam estar completos.


"Um liberal educado numa família católica. Foi crismado pelo cardeal Cerejeira e a mãe cresceu num colégio das Doroteias. Fernando Lima, advogado, é grão-mestre da maior e mais antiga obediência maçónica em Portugal: o GOL. Foi presidente da construtora Abrantina e da antiga Engil, sucedeu a Miguel Cadilhe na presidência da SLN e está à frente do Grande Oriente Lusitano desde Junho de 2011. Grão-mestre do GOL. "Tenho familiares desempregados"

MAÇONARIA - MÁFIA ORGANIZADA

Sobretudo, a maçonaria é uma plataforma que facilita a corrupção; é sem duvida a menos secreta de entre as sociedades secretas. Pode-se dizer que começou, na sua fase dita ‘operativa’, como um sindicato de pedreiros. Para este efeito, os pedreiros necessitavam de algum secretismo para salvaguardar (ou seja, lutar contra a disseminação das) técnicas de construção de igrejas e outros edifícios, de modo a manter as suas receitas altas- quanto menos pessoas souberem praticar uma profissão, mais lucrativa ela se torna. (…)Este argumento é falacioso, tendo em conta que a sua função foi, desde o inicio, a salvaguarda dos interesses dos seus membros, e não a caridade nem a filantropia, como alegam os seus apologistas. A sua natureza presente é somente uma expansão e continuação do seu propósito original- defender os interesses dos maçons em detrimento do resto da população. A Maçonaria Em Portugal- uma História de Corrupção e Conspiração ...




Nenhum comentário: