expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 23 de março de 2017

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo – Da Holanda dos sanguinários corsários, dos paraísos fiscais à fuga aos impostos, da capital da droga e da prostituição nos coffeeshops, das grandes bebedeiras de cerveja, acusa os países do sul de que “Não se pode gastar dinheiro em mulheres e álcool e depois pedir ajuda" – Até onde vai o descaramento de um hipócrita da grande selvajaria liberal


É mais que notório e sabido, que, dos testas de ferro do despudorado liberalismo mundial, não se podem receber nem lições de  ética nem de moral, porque eles encarnam a imagem mais cínica e descarada das grandes jogadas do capitalismo, desumano, sôfrego e amoral: 

São a imagem personificada dos novos caciques da escravatura dos povos à escala global    - Eis a razão pela qual não é de surpreender que, um tal despudorado e hipócrita, Jeroen Dijsselbloem, Presidente do Eurogrupo (no qual à exceção de Portugal e da Grécia, todos os demais países são liderados  por governos da órbita liberal), venha com acusações, generalizadas,  da mais soez boçalidade, a menos que quisesse referir-se aos partidários da mesma esfera gananciosa, que desbaratam milhões em jogatanas, lautos banquetes, nos prazeres da  devassa, do que lhes der na real gana, que também os há no sul, no Norte e em toda a parte, pois que não os pobres que se poderão dar a esses luxos e deboches

Veio ele acusar, em entrevista, os países da Europa do Sul de terem gasto dinheiro em "mulheres e álcool".

Enquanto social-democrata, considero a solidariedade um valor extremamente importante", disse o ministro. "Mas também temos obrigações. Não se pode gastar todo o dinheiro em mulheres e álcool e, depois, pedir ajuda

Jeroen Dijsselbloem, presidente do Eurogrupo, afirmou numa entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, segundo cita o El País, que os países do Sul da Europa andaram a gastar o dinheiro em “mulheres e álcool”, declarações que causaram alvoroço.

“O pacto dentro da zona euro baseia-se na confiança. Durante a crise do euro, os países do Norte da Europa mostraram a sua solidariedade com os países em crise. Como social-democrata considero a solidariedade extremamente importante. Mas quem a exige também tem obrigações. Não posso gastar todo o dinheiro que tenho em álcool e mulheres e depois pedir ajuda. Este princípio aplica-se a nível pessoal, local, nacional e inclusive a nível europeu”, disse o atual chefe do Eurogrupo.

ARROGANTE E MAL-CRIADO - "O holandês Jeroen Dijsselbloem não pediu desculpa depois das polémicas declarações a um jornal alemão. O presidente do Eurogrupo foi acusado de imparcialidade e arrogância ao dizer que os países do sul gastam dinheiro em copos e mulheres

JEROEN DIJESELBLOEM – POLITICO HERDEIRO DA VELHA HOLANDA DOS CORSÁRIOS, DA ATUAL CAPITAL DA DROGA E DA PROSTITUIÇÃO, UM DOS PARAÍSOS FISCAIS ATRAENTES

A Inglaterra foi a “rainha” da pirataria colonial e dos  sanguinários corsários. Mas a Holanda não lhe ficou atrás 

“As Companhias majestáticas holandesas, a WIC e a VOC não deixaram de ser empresas de pirataria. Houve também piratas famosos holandeses: Jan Janz (começo do séc. XVII) foi presidente de uma curiosa  “República dos Piratas do Bu Regregue”  na costa norte africana. Roc Braziliano (1630-1673) foi um pirata cruel que odiava espanhóis e atacava a costa brasileira, daí sua alcunha. Jacob Wilckens, a serviço da Companhia das Índias Ocidentais, invadiu Salvador em 1624. 

"Uma das mais importantes invasões, foram as holandesas, os navios das companhias das índias atacaram a Bahia em 1624 e Pernambuco por volta de 1630." - Expresso

E, atualmente, o que é a Holanda tem para oferecer além da cor das tulipas e das bebedeiras de cerva? – Droga e prostituição, muito tolerada e sem inibições

A HOLANDA  - NÃO É SÓ A DO COLORIDO DAS TULIPAS OU DA CERVEJA COR DE LARANJA

Referem observadores que.35% das pessoas que visitam Amsterdam vão aos coffeeshops, que somam 198 estabelecimentos na cidade (dados do IAmsterdam, do final de 2013). Se você andar pelas ruas de regiões que têm a noite movimentada – tanto para turistas, como para holandeses – como Leidseplein, Rembrandtplein e o Red Light District, vai ver jovens ingleses e australianos passeando em busca das diversões prometidas por uma cidade tolerante e liberal.

Com tantos estabelecimentos, dá para encontrar de tudo: do decrépito ao com aparência de café bonitinho. Eles estão por todos os lados da cidade. Para entrar em um, não se esqueça de levar seu passaporte. O documento é analisado na entrada, para evitar visitas indesejadas de menores de idade.
A organização do lugar impressiona: parece uma combinação de café com pub, pessoas sentadas em suas mesas conversando, outras no balcão. Um letreiro indica as ofertas de bebidas: café, cappuccino, latte… Um cardápio exibe itens com várias graduações de THC, a substância psicoativa da droga. No blog Janela Laranja você encontra posts sobre como escolher o que consumir. Read more: http://www.360meridianos.com/2014/01/coffeeshops-amsterdam.html#ixzz4cA5TAty3

Fuga das empresas do PSI-20

19 dos 20 grupos económicos do PSI-20 (o índice da Bolsa de Lisboa) têm a sede em outros países, para auferirem de vantagens fiscais em relação a Portugal. A Holanda é o destino preferido das empresas do PSI-20.

A Holanda é o país preferido dos grupos do PSI-20, porque é um país central na União Europeia, de acesso mais fácil ao crédito e, sobretudo, onde os grupos podem pagar menos impostos. A Holanda tem uma carga fiscal mais baixa e um acesso mais fácil à isenção de mais-valias e de tributação de dividendos. A Holanda tem ainda um regime especial de isenção de dividendos recebidos de empresas com sede fora da União Europeia. Além disso, este país possui acordos com mais de cem países, que permitem que os grupos não paguem impostos simultaneamente nos dois países, quando têm operações noutros países – a chamada dupla tributação. -16 empresas cotadas no PSI-20 têm 31 sociedades registadas em Amesterdão, capital da Holanda. Ainda segundo o jornal Público, os seguintes grupos detém sociedades em Amesterdão: http://www.esquerda.net/dossier/fuga-das-empresas-do-psi-20

Como Bono Vox, Jorge Lemann e outros ricaços fogem dos impostos
Você sempre pensou que Bono Vox, The Edge e o resto do U2 fossem irlandeses. Hoje em dia, no entanto, eles são holandeses. Ao menos é o que declaram à Receita desde que transferiram o domicílio fiscal para Amsterdã, em 2006, depois que o governo de seu país acabou com uma isenção tributária para artistas que ganhassem mais de 250 mil euros anuais – no ano anterior, a banda havia faturado US$ 260 milhões apenas com a turnê Vertigo. Como Bono Vox, Jorge Lemann e outros ricaços fogem dos impostos 

NÃO FOI POR ACASO QUE O MILIONÁRIO DA PATRÃO JERÓNIMO MARTINS, TRANSFERIU A SEDE SOCIAL DA EMPRESA PARA A HOLANDA

O capital maioritário que a família Soares dos Santos detém na Jerónimo Martins, empresa proprietária do Pingo Doce, passaram a ser controlados indiretamente através de uma sociedade na Holanda, país com um regime fiscal muito mais suave. A família Soares dos Santos passou, no último dia de 2011, o controlo dos 56% que detém na Jerónimo Martins para uma sociedade com sede na Holanda. A operação é puramente cosmética, dado que a propriedade da sociedade holandesa também pertence à família Soares dos Santos, e pretende apenas fugir à tributação em Portugal.http://www.esquerda.net/artigo/pingo-doce-passa-pagar-impostos-na-holanda


EM PORTUGAL OS BANQUEIROS LIBERAIS SAFAM-SE TODOS



23/02/2017 O antigo diretor-geral do Fundo Monetário Internacional Rodrigo Rato foi condenado a quatro anos e meio de prisão por apropriação indevida do património de dois bancos espanhóis aos quais presidia entre 2010 e 2012. O ex-ministro da Economia e antigo vice-presidente do governo espanhol foi considerado culpado do crime de peculato, quando dirigia a Caja Madrid e o Bankia, numa altura em que as duas entidades bancárias se encontravam em dificuldades. Ex-patrão do FMI Rodrigo Rato condenado a quatro anos e meio de ...


 NO TEMPO DO EL-DOURADO DE CAVACO – “HAVIA UM PROBLEMA" -  Diz José Marques Vidal - antigo Diretor da PJ - "Era se Portugal avançasse muito com os processos, corria o risco de ter de repor metade do dinheiro a Bruxelas. - Os ingleses não penalizaram os desvios de dinheiro, apenas os fiscalizaram. - Na altura colocavam-se esses problemas, era um crime novo... - Aqui usaram o célebre artigo relativo ao desvio de subsídios, foi uma verdadeira falperra! Em Águeda, por exemplo, houve industriais que construíram piscinas, compraram automóveis e para as fábricas não houve nada! –  Ler mais em:.O sistema da Justiça está roto por todo o lado 

Relatório em Davos mostra que 85 pessoas detêm 46% da riqueza mundial

20/1/2014 1Apenas 85 pessoas no mundo detêm 46% de toda a riqueza produzida no planeta – mesmo percentual de metade da população – segundo um novo relatório, divulgado nesta segunda-feira no Fórum Económico de Davos, na Suíça. O documento realça a incapacidade de políticos e líderes empresariais em deter o crescimento da desigualdade económica.

(...) É impressionante que, em pleno Século XXI, metade da população mundial tenha apenas um pouco mais do que uma elite cujos números permitem tê-los, todos, sentados confortavelmente em um único vagão de um trem. Ampliando-se a desigualdade, cria-se um círculo vicioso no qual a riqueza e o poder concentram-se, cada vez mais, nas mãos de poucos, deixando o resto de nós a lutar por migalhas da mesa superior – disse Winnie Byanuima, diretora executiva do grupo. .Relatório em Davos mostra que 85 pessoas detêm 46% da ..

Nenhum comentário: