expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Terrorismo internacional – Rússia – 03-04-2017- Explosão no metro de São Petersburgo faz dez mortos - 17-03-2017 -Mossul pode ter sido palco do mais mortífero ataque dos EUA em 25 anos – Quem semeia ventos, colhe tempestades - Pobres das vitimas da vil cegueira humana

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise - A ORQUESTRA DO TERRORISMO INTERNACIONAL FEZ MAIS VÍTIMAS 

Rússia – 03-04-17 -“Vladimir Putin não descarta a hipótese de atentado terrorista” – Referem as noticias que, “Pelo menos 10 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas hoje em duas explosões no metro de São Petersburgo, na Rússia, segundo informações preliminares da agência de notícias russa Tass. As explosões ocorreram em duas carruagens do metro nas estações de Sennaya ploschad e de Technologichesky Institute, segundo a Reuters - DN



Segundo o jornal The New York Times, presidente avalia que ainda é cedo para qualquer afirmação e que o governo russo já está apurando as causas junto às autoridades competentes. A explosão aconteceu na manhã desta segunda e, ao menos, dez pessoas morreram e dezenas ficaram feridas, de acordo com a CNN. São Petersburgo é a segunda maior cidade do país. Putin não descarta terrorismo em São Petersburgo |



Naturalmente, consequência das bombas na síria e noutros palcos, que a cegueira dos poderosos continua a matar indiscriminadamente  30.09.2016  “A Síria está a sangrar, os seus cidadãos a morrer. Nós todos ouvimos o grito por ajuda”, afirmou o responsável da ONU para assuntos humanitários is de 9300 pessoas, incluindo 3800 civis, morreram em ataques da aviação russa na Síria desde o início da intervenção de Moscovo há um ano, revelou esta sexta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. Bombardeamentos russos fizeram 9300 mortos na Síria

Mossul pode ter sido palco do mais mortífero ataque dos EUA em 25 anos
29-03-2017 De quem é a culpa do que aconteceu há duas semanas em Mossul ninguém sabe. Pessoas morreram após dias a fio soterradas, houve muitos mortos após bombardeamentos norte-americanos de prédios em que procuraram refúgio, ou onde foram obrigados a esconder-se por combatentes do Daesh, segundo relatos de alguns dos sobreviventes. 

PUB Pode ter sido um ataque aéreo dos Estados Unidos, uma cilada do Daesh que fez explodir edifícios com civis, ou um ataque norte-americano com efeitos amplificados por explosivos postos pelo grupo islamista, e o número de vítimas deverá, segundo informações iniciais de comandantes iraquianos, andar pelas duas centenas. Mossul pode ter sido palco do mais mortífero ataque dos EUA em 25


QUEM CHORA OS MILHÕES DE MORTOS E ESTROPIADOS, A DEVASTAÇÃO DAS GUERRAS DA LÍBIA, SÍRIA E DO IRAQUE?

Qualquer ato bélico ou terrorista, sobre a vida humana, seja sob que pretexto for, é um ato bárbaro e cruel, que os olhares atentos e sensíveis não poderão aprovar. – Quando um ataque terrorista, ocorre numa qualquer capital ocidental, cai o carmo e a trindade: veem-se batalhões de televisões a fazer eco do acontecimento – No entanto, persiste um quase profundo silêncio sobre os persistentes bombardeamentos nos países árabes devastados pelas tropas da Nato e de Rússia de Putine. E, tais imagens, quando esporadicamente são mostradas, são apresentadas como normais, como se tais vidas ceifadas, de crianças, mulheres e mulheres, jovens e idosos, inocentes, esmagadas pela barbárie do liberalismo selvagem e cobiçoso, não pertencessem à humanidade.  

DESTRUÍRAM O IRAQUE E MATARAM SADAM MAS FICARAM POR CONDENAR OUTROS CARRASCOS, TALVEZ PIORES DE QUE ELE - Blair não tem remorsos pela guerra no Iraque
29/01/2010 - O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair rejeitou, esta sexta-feira, qualquer arrependimento em relação à invasão do Iraque em 2003, mas reconheceu que a decisão de enviar tropas foi «controversa». http://www.tsf.pt/internacional/interior/blair-nao-tem-remorsos-pela-guerra-no-iraque-1482575.html

A FARÇA DE UM MONSTRUOSO HIPÓCRITA




Alguns anos depois, veja-se a treta de um dos maiores cínicos, criminosos e farsantes da alta politica dos grandes impostores da destruição, do  saque e da roubalheira das riquezas naturais da Arábia e da África.

06/07/2016 Tony Blair diz que se arrepende da guerra no Iraque e pede desculpas - O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair pediu desculpas nesta quarta-feira (6) pela guerra no Iraque  e expressou seu arrependimento apesar de insistir que não mentiu para envolver o Reino Unido   no conflito.

Uma investigação sobre a guerra iniciada em 2003 apontou que o Reino Unido entrou no confronto prematuramente, antes de esgotar as opções de um desarmamento pacífico do regime de 
Saddam Hussein. G1 - Tony Blair diz que se arrepende da guerra no Iraque e pede

Quase meio milhão de pessoas morreram no Iraque desde a invasão dos EUA - Cerca de meio milhão de pessoas morreram no Iraque desde a invasão da coligação liderada pelas forças norte-americanas em 2003, revelou um estudo académico publicado nos Estados Unidos.

16/10/2013  A última estimativa de investigadores universitários dos Estados Unidos, Canadá e da capital iraquiana, Bagdad, em cooperação com o Ministério da Saúde do Iraque, abrange não só as mortes violentas, mas outras mortes evitáveis relacionadas com a intervenção militar, guerrilha e colapso social subsequente.
O número de mortes avançado no estudo é muito superior ao de quase 115 mil mortes violentas de civis mencionado pelo grupo sediado no Reino Unido Iraq Body Count, que baseou o seu registo em relatos de órgãos de comunicação social, hospitais e morgues e estatísticas oficiais e não-governamentais. Quase meio milhão de pessoas morreram no Iraque desde a invasão ..


Familiares de soldados mortos no Iraque querem processar Blair”

Fazem muito bem: mas qual o tribunal que ousa condenar um dos seus? Tribunal Penal Internacional recusa julgar antigo primeiro-ministro britânico por crimes de guerra

06/07/2016 -Os familiares dos 179 militares britânicos mortos na guerra do Iraque exigem o julgamento de Tony Blair, antigo primeiro-ministro britânico, e de todos aqueles responsáveis pela invasão do Iraque - considerada pelo Relatório Chilcot precipitada e mal preparada. Relatório sobre guerra do Iraque acusa ex-premier Tony Blair de série 

 Documento questiona as razões que levaram o Reino Unido a intervir militarmente no Iraque. Alguns familiares de militares mortos no conflito esperam que o relatório sirva de base para processar o antigo primeiro-ministro
  
O relatório Chilcot confirma que as informações que indiciavam a existência de armas de destruição maciça no Iraque eram falsas, acusa o Governo de ter optado pela solução militar antes de esgotar todas as outras vias de resolução do conflito, diz que Saddam Hussein não apresentava qualquer ameaça à paz naquela altura e confirma que todos os avisos que foram dados sobre a instabilidade que se poderia seguir a uma invasão sem qualquer plano de saída foram ignoradas. Relatório sobre guerra do Iraque arrasa Governo de Tony Blair .



ENTRETANTO, PROSSEGUE OUTRA TRAGÉDIA  - A DOS MILHARES DE REFUGIADOS

Prossegue o desespero e tragédia  no mediterrâneo – desde a terra ao mar – Por via da prometida primavera  árabe do liberalismo selvagem, que, no que pensou foi unicamente no saque do petróleo, impondo a ordem da desordem, da corrupção e do saque. 

É chocante que isso suceda mas não é de surpreender –“Várias centenas de pessoas terão morrido no Mediterrâneo, quando um barco que transportava cerca de 700 migrantes se virou entre as costas da Líbia e a ilha italiana de Lampedusa. Durante as operações de salvamento foram resgatados apenas 28 sobreviventes.. 700 náufragos na "maior tragédia de sempre no mediterrãneo 

QUEM SEMEIA VENTOS, COLHE TEMPESTADES

A NATO e seus aliados juntaram-se à elite liberal árabe e  derrubaram os  regimes do Iraque e da Líbia com um único objetivo: apoderarem-se das suas riquezas petrolíferas a preços de saldo – As consequências estão à vista: deixaram esses países, completamente de pantanas! Cuja recuperação vai levar talvez décadas -  Devastados, destruídos, onde não há cidade, aldeia ou lugarejo que não tenha sido atingido por bombardeamentos,  sem ordem nem lei. Onde impera a violência e o terror, numa crescente onda de mortes imparável. Daí o desespero e a fuga das populações, abandonando as suas terras, fazendo-se ao mar nas condições mais precárias e inseguras, com o propósito de alcançarem um país europeu que as acolha. A tal Europa liberal que, hipocritamente,  lhes acenava com uma primavera libertadora, não para contribuir para o progresso e bem estar desses povos ou de os libertar de ditadores, mas unicamente para lá colocar fantoches  da sua confiança politica, que lhes facilitasse o saque, o roubo. Os quais,  além corruptos e de incompetentes, acabam por ter procedimentos ainda bem piores que os derrubados

Nenhum comentário: