expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Pedrogão - Domingos Xavier Viegas, autor do relatório queixa-se que não tem liberdade para o divulgar. Depois dos 550 incêndios criminosos num só dia, vidas perdidas, casas e fábricas queimadas, rodeadas de mato, desleixo e indigência, prossegue a vaga incendiária dos profissionais dos capítulos nos jornais liberais, rádios e televisões – que ora afirmam que foi raio de trovoada a atear o fogo ora culpam o poste e o cabo elétrico da EDP - Não é a verdade clarissima das fontes que se procura mas o alarido confuso e ensurdecedor - Omite-se o essencial: A limpeza que salta *a vista dos olhos, cujas leis ninguém cumpre

Jorge Trabulo marques - Jornalista - Informação e análise

DEPOIS DA VAGA INCENDIÁRIA EIS A VAGA DOS CAPÍTULOS  DA DEMAGOGIA DOS RELATÓRIOS   NUM PAIS DE ABSENTISTAS, OPORTUNISTAS E PREGUIÇOSOS  ONDE   O MATO CRESCE À VONTADE  À VOLTA DA CASA PARA O FOGO MELHOR O ATEAR  -

Omite-se o essencial: a negligência 
MAIS DE MEIO MILHAR DE INCÊNDIOS NUM SÓ DIA – O QUE FOI  ISTO SENÃO TERRORISMO POLITICO? –AGORA PROSSEGUE A VAGA INCENDIÁRIA  DOS PROFISSIONAIS DA POLITICA POR CAPÍTULOS  




Persiste a telenovela incendiaria em capítulos: na semana passada,  sob o disfarce de reflexões; agora de acusações e  de  outras mistificações, com honras sucessivas de manchetes ou de entrevistas televisivas    - Bom era que reflectisse e olhasse primeiro para o que diz e depois contradiz...

Mais dotado para  politico de que a  discreto cientista 
Senão atente-se  nesta cronologia contraditória: Especialista em incêndios florestais da Universidade de Coimbra está a colaborar com a PJ nas perícias em Pedrogão Grande e admite que nunca tinha visto um cenário como o que encontrou no domingo no local do incêndio.

Quando lhe foi perguntado: "A PJ disse que já tinha sido encontrada uma árvore atingida por um raio que terá estado na origem deste fogo, embora haja quem conteste a existência de descargas elétricas naquele local. É certo que foi uma tempestade seca que começou este fogo?

O que esperavam  com a falta de limpeza?
Sua resposta - Tanto quanto sei existem indicações bastantes objetivas de que houve uma trovoada seca nesta tarde e foram registadas descargas elétricas na zona de Pedrógão Grande, independentemente de as pessoas ou não verem essa trovoada.

Mas parece um incêndio causado por uma trovoada seca?
Claramente. Que pode ter sido isso não tenho dúvidas nenhumas.
O que o leva a dizer isso?


Ignora-se esta triste idealidade - falta de limpeza envolvemte
Historicamente temos provas de que as trovoadas secas podem causar incêndios. Em Portugal, não sendo muito frequente, temos um exemplo tristemente grave que foi o incêndio na noite de 1 para 2 de Agosto de 2003 em que tivemos uma trovoada seca curiosamente na mesma região, na Beira Baixa, que causou centenas de focos de ignição. No dia a seguir arderam em Portugal 100 mil hectares, a área que normalmente arde num ano. Isto mostra como estas trovoadas, sendo eventos raros, podem ser extremamente perigosos.

SEGUNDA  VERSÃO -16/10/2017  Em declarações aos jornalistas, depois de entregar o relatório no MAI , Domingos Xavier Viegas, apontou algumas das causas que contribuíram para a catástrofe. À cabeça, o facto de o incêndio ter deflagrado graças a “uma linha elétrica mal mantida”, responsabilidade da EDP

No documento, a causa do incêndio é assim identificada: “deficiente gestão de combustíveis na faixa de proteção da linha, por parte da entidade gestora”.  Pedrógão. Novo relatório aponta o dedo a Proteção Civil, bombeiros ...

HÁ OITO DIAS VINHA COM ESTE DISFARCE DE PRETENSA REFLEXAO EM MANCHETE  NO JORNAL PÚBLICO  -  DO PATRÃO DA SOANE

"Uma reflexão sobre os incêndios florestais de 2017" - Titulo da 1ª página -   - "O problema dos incêndios florestais está longe de ser um problema de espécies florestais ou de mera gestão de espaços. No nosso país é, antes de mais, um problema de pessoas. Infelizmente estas estão colocadas, ostensivamente, fora do sistema.  Ensaio. Uma reflexão sobre os incêndios florestais de 2017 - Público


HOJE - TAMBÉM AO  ALTO DA  PÁGINA DO MESMO JORNAL  - VEM QUEIXAR-SE DE QUE LHE FAZEM CENSURA - A QUEM ANO TEM FALTADO TRIBUNA LIVRE PARA SE EXPRESSAR  - A  história das pressões já é conhecida para ser tomada a sério...


"Autor do Relatório acusa comissão de dados de censura: Perito diz que tudo fará  para que as histórias das vítimas sejam conhecidas e que nada justifica  a decisão de censurar "capitulo" Para Xavier Viegas, divulgação omite "aspectos importantes"

Redijo este texto na sequência da Deliberação n.º 1571/2017, da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), referente à eventual publicação no portal do Governo, pelo MAI, do capítulo 6 do relatório intitulado Complexo de Incêndios ocorridos em Pedrógão Grande e concelhos limítrofes, iniciados em 17/6, cuja preparação pela equipa do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais, da Universidade de Coimbra, coordenei.

Ao aceitarmos o encargo confiado pelo Governo, de estudar este incêndio e de preparar um relatório sobre o mesmo, fizemo-lo com o propósito de averiguar o que de relevante tivesse ocorrido, na sua génese e progressão, no modo como foi gerido pelas comunidades e pelas autoridades, antes, durante e depois, e nas suas consequências, tanto nas pessoas como no meio ambiente, social e económico. Opinião. Sobre a publicação do capítulo 6 do relatório sobre o




Ardeu porquê?
"Perito dá ao Governo um mês para revelar relatório secreto sobre Pedrógão" – 

Mas aonde é que  está o apregoado secretismo, depois tanta entrevista  badalada disparada e exprimida até ao fastio  na media liberal?

Xavier Viegas acusa CNPD de censura por não publicar capítulo 6 ...


MAS QUEM É QUE  JÁ  O PROIBIU DA  LIBERDADE DE INVESTIGAR  OU ACASO JÁ LHE TOLHEU OS MOVIMENTOS DA    LIBERDADE  DE PODER ANDAR A SALTITAR PELAS TELEVISÕES, RÁDIOS E JORNAIS  A  REPETIR OS CAPÍTULOS DO SEU PRETENSIOSO FOLHETIM? 

- Sim, quando todo o mundo viu  bem, até ao patético televisivo e mórbido sensacionalista,  o drama que sucedeu e porque sucedeu... - Para quê estar a transformar o trágico, o óbvio na verborreia do  pícaro e do burlesco palavroso?  - Então  preserve os trunfos!  E convença-nos de uma só vez da sua sabedoria e seriedade.

Ou será que ainda andamos  lá pelas índias dos avoengos da era colonial   para os menos avisados serem tomados como parvos?...

 - "Liberdade de investigação"   Pede o douto investigador - Dizendo que "Pela nossa parte, tudo faremos para que tal aconteça e iremos usar a nossa liberdade de investigação e o nosso direito e obrigação de divulgar os resultados da nossa investigação, para a dar a conhecer a todos os que tenham interesse nela",Xavier Viegas acusa Comissão de Dados de "censurar" capitulo 6 do ...

Em 11 de Novembro passado, um tal Domingos Xavier Viegas, coordenador do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (professor na Universidade Coimbra, onde O conservadorismo se instalou de pedra e cal desde o cavaquismo;  sim,  fez a ameaça de que dava um mês ao Executivo para revelar um capítulo de 70 páginas, que diz que foi mantido em segredo”.

mato à volta - O que espetavam,?
Mas nem sequer deixou passar duas semanas, já veio para as páginas do jornal de Belmiro de Azevedo, das alavancas de Balsemão e demais artilharia pesada do grande capital,  a juntar-se ao coro das forças do parasitismo institucional.

Segundo avança(va) então a RTP, se o Governo não revelar em 30 dias o teor do capítulo reservado, o próprio perito irá tornar público o teor do documento. Perito dá ao Governo um mês para revelar relatório secreto sobre ...... CDS quer ter acesso ao capítulo secreto do Relatório de Pedrógão ...

(...) Falou da imagem que o marcou no domingo, do casal que tentara fugir com uma mala. Ouvimos mais uma vez relatos de pessoas que resistiram em abandonar as suas casas. Sente que a população está devidamente sensibilizada para o que deve fazer numa situação destas, perante um fogo, ou poderia haver uma maior aposta nessa sensibilização?

Devia haver claramente mais sensibilização. Mas repare, o cuidado que estas pessoas tiveram em ter uma mala é um ponto importante: podem ter pensado que iam ter de ficar longe de casa e levavam a medicação. Em alguns países recomenda-se às pessoas que tenham esse cuidado, sobretudo se vivem em zonas rurais. Devem ter um saco preparado para levar a medicação e mesmo fotografias escolhidas que possam querer levar. A maioria das pessoas não está preparada para isso e devia estaDomingos Xavier Viegas. “A culpa é de todos, é do país”




BOM CARTOMANTE - O SUPRA-CÉREBRO DA CIÊNCIA 21/10/2017 Algumas propostas dos técnicos são "um absurdo" i Domingos Xavier Viegas diz que em 2003 teve pesadelos com o mapa de Portugal arder. "Foi isso que aconteceu a 15 de Outubro". O perito discorda de algumas soluções que podem ser hoje aprovadas pelo Governo.
Entrevista. Algumas propostas dos técnicos são "um absurdo" - Público   


"HÁ AQUI UMA FALHA DE GOVERNAÇÃO NO PAIS " - Dix o douto engenheiro



Entrevista a Domingos Xavier Viegas, coordenador do Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Universidade de Coimbra.O relatório produzido aqui nesta casa sobre o incêndio de Pedrógão detetou uma série de falhas em diversos níveis do sistema: Proteção Civil, bombeiros, INEM, EDP

Incêndios - ″Há aqui uma falha na governação do país″


No Governo de Passos  - Razias  de saneamentos políticos
A CHANTAGEM DE UM DENOMINADO ESPECIALISTA DOS INCÊNDIOS - A esquerda democrática, tinha pelo menos a obrigação de ser mais cautelosa e não permitir tiros dos pés: quando, a dupla, Passos e Portas, tomou o poder, de imediato procederam a despedimentos seletivos,  além de terem privatizado grande parte do património público para lá encaixarem os seus bois.

Sócrates aceitou, sob pressões de  Cavaco, que a CGD fosse dirigida por Faria de Oliveira, antigo Ministro de Cavaco  - E viu-se o desastre que foi.  Na Rádio e Televisão do Estado, não houve interferências, deixando que os mesmos órgãos continuassem sob controlo da direita para depois o atacarem. Mesmo assim, viu-se a turbulência a que se assistiu, com despedimentos e ameaças da privatização, com Relvas e companhia.






ATAQUE POLÍTICO - DISFARÇADO NUM ENSAIO DE  REFLEXÃO - OS INTERESSES LIBERAIS TEM FIEIS DEFENSORES

Começa por dizer “o problema dos incêndios florestais está longe de ser um problema de espécies florestais” (sim, não deve ser dos eucaliptos) “ou de mera gestão de espaços. No nosso país é, antes de mais, um problema de pessoas. Infelizmente estas estão colocadas, ostensivamente, fora do sistema.

SENDO ELE PROFESSOR UNIVERSITÁRIO VEM DIZEÉ surpreendente a medida de “reforço da componente formativa nos institutos politécnicos”. Por que razão não se incluem, de forma explicita, também as universidades no processo?

OS INCÊNDIOS E OS NOSSOS CIENTISTAS DE GABINETE -  As Universidades, tal como a maioria das instituições publicas e privadas estão dominadas pela ideologia liberal – Até a mais internacional e prestigiada fundação – a Gulbenkian – que o Salazar não conseguiu controlar – está sob o controlo partidário   – Controlam a media, a banca, a justiça,  nada lhes escapa

Com o drama incendiário, o Governo solicitou  um relatório a uma Comissão Independente, pois, mas para que fosse independente,  era preciso que, nas Universidades e noutras instituições,  liga os bombeiros, etc,. o domínio liberal não fosse praticamente absoluto  – É que, nas mentes liberais,  a democracia só funciona com o poder dominante das suas hostes –  E tem sido assim, desde que o cavaquismo  perverteu os ideais do 25 de Abril, saneando quem não fosse da sua cor partidária, recrutando apenas os seus correlegionários,  gente das suas hostes, não se importando com as suas capacidades – Pessoalmente fui uma das vitimas na comunicação social: Conheço bem a perversão que vai no controlo liberal -31/05/2011  -Expresso | Balsemão: "Sócrates está queimado", Portas "não olha nos ...

ADVOGA QUE O ESTADO TEM  DE CONTINUAR A SUSTENTAR OS MILHÕES FATURADOS PELA INDUSTRIA INCENDIÁRIA

Domingos Xavier Viegas   professor no  Departamento de Engenharia Mecânica na   University of Coimbra  que, em 1990 (ou seja, durante o Governo de Cavaco Silva), fundou a Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI),  pelos vistos, ou desconhece ou faz vista grossa das leis, a cuja articulado não faz a menor  menção  –  Sendo certo que o  não cumprimento de importantes leis aprovadas é a causa dos criminosos incêndios tomarem tão grandes proporções e custos de vidas humanas

Diz o erudito, no jornal da Sonae, deste último Sábado, depois de um extensa retórica:: Sempre disse que se o Estado persistir em tentar vencer esta “guerra”, apenas com a força das suas instituições, não o conseguirá. Um dos seus pilares, a ANPC, que prestou serviços muito meritórios ao país, encontra-se nesta altura fragilizado, injustamente, mas também por demérito próprio

Não se vislumbra uma única medida de fundo destinada a envolver a população, a apoiar as pessoas, a contribuir para melhorar a sua situação, as suas condições de vida e a sua segurança e para as preparar melhor para enfrentar estas situações.

Passarei a comentar algumas das medidas anunciadas, utilizando para tal extratos do discurso do primeiro-ministro efetuado no final do Conselho de Ministros, reservando para uma situação mais oportuna um comentário mais aprofundado sobre algumas das medidas..Ensaio. Uma reflexão sobre os incêndios florestais de 2017 - Público

MAS NEM UMA PALAVRA SOBRE O INCUMPRIMENTO DAS  LEIS APROVADAS –  QUE AS AUTARQUIAS DEVIAM FAZER CUMPRIR -  AS QUAIS, POSTAS EM PRÁTICA, PODERIAM  TER EVITADO  MUITAS MORTES

Quem se responsabiliza pelas falta de limpeza junto às casas?
Há leis especificas que determinam claramente o que os proprietários de habitações  e fábricas, devem limpar o mato envolventeA limpeza de terrenos junto de habitações é obrigatória?.... Multas até 60 mil euros para incorreta limpeza de matas e queimadas

Depois da tragédia dos fogos que assolaram a região de Pedrogão Grande, Góis e Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos veio a revelar-se que entre outros problemas a limpeza de terrenos junto de habitações foi determinante para a tragédia. Mas afinal a limpeza dos terrenos juntos às casa não é obrigatória? Afinal há lei ou não há leis?

A lei determina que os proprietários de terrenos florestais devem manter limpa uma área de 50 metros em redor de qualquer construção, mas, apesar da multa mínima ser de 200 euros, ainda é difícil convencer muita gente a cumprir. Multa para quem não limpar os terrenos florestais 

PARECE QUE JÁ NINGUÉM SE LEMBRA: GOVERNO DE PASSOS E PORTAS, CORTOU 70% DE APOIO À PROTEÇÃO CIVIL   - O Ministério da Administração Interna (MAI) acusa o anterior Governo de ter destinado “apenas” 57 milhões de euros do Portugal 2020 (2014-2020)" para a Proteção Civil, uma redução de 70% face aos 200 milhões alocados entre 2007-2013. http://www.tvi24.iol.pt/politica/qren/governo-acusa-anterior-executivo-de-ter-cortado-verbas-a-protecao-civil

A MEDIA LIBERAL TUDO TEM FEITO PARA FAZER CRER QUE MAIS DE MILHAR E MEIO DE INCÊNDIOS NUM SÓ DIA FOI OBRA DA NATUREZA

Naturalmente quem ateou os fogos, estava bem informado das condições meteorológicas favoráveis aos seus intuitos criminosos e políticos  - Diz o jornal da SONAE que a NASA divulgou um vídeo de uma da evolução dos vários furacões que passaram durante este Verão no Atlântico. Referindo que, dia a dia, é possível e perceber o trajecto do Ophelia e como a sua passagem junto a Portugal coincidiu de forma exacta com os incêndios que assolaram o país a 15 de Outubro. 


Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise NÃO SENDO ESPECIALISTA - NÃO  ME ENGANEI NO PROGNÓSTICO

Estas palavras foram escritas por mim, neste site, em 17/07/2017 , sob o título: “SUBSÍDIOS VÃO INCENDIAR O PAIS  - Espanha limpa as florestas, Portugal cultiva o mato - Incêndios – Pedrogão Grande, Alijó, Oleiros, Mangualde e por aí adiante – A devastação  incendiária vai continuar porque há subsídios na mira para sacar  e a industria dos incêndios  para alimentar - Um pais arder porque  ninguém quer limpar o mato à volta das casas,  imersas por arvoredo e capinzal,  nem as bermas das estradas e proprietários, absentistas, esperam que seja o Estado a encher-lhes os cofres – Os madeireiros, que empregam mão-de-obra precária e mal paga, agora falam em postos de trabalho que não promovem” 17/07/2017 - SUBSÍDIOS VÃO INCENDIAR O PAIS - templos do sol - tambores ...




Este vídeo previu a tragédia de Setembro – Foi gravado no dia 20 de Agosto  - E o autor já imaginava  que a tirania do espetáculo mediático sensacionalista, sob controlo do liberalismo selvagem, iria promover os instintos dos incendiários: pirómanos, de criminosos políticos e da industria incendiária nas zonas do pais onde não se limpam as matas, nem o mato à volta das fábricas e das casas – Para depois o estado ser responsabilizado – Quando o bandido rouba a culpa é do policia; quando as matas ardem, atira-se a culpa aos bombeiros e ao Governo que não  fizeram o trabalho que competia às autarquias de fazer cumprir as leis,  que impõem que a “A limpeza de terrenos junto de habitações é obrigatória” http://www.icnf.pt/portal/icnf/faqs/dfci/obrigat-limp-habi


NÃO RETIRAMOS UMA PALAVRA DO QUE ESCREVEMOS NO DIA 17 E JULHO PASSADO

grande parte de Portugal é um um enorme matagal

 PIOR A EMENDA QUE O SONETO - VAI HAVER MUITOS FOGOS PARA SE CANDIDATAREM AOS SUBSÍDIOS  E CHAMUSCAREM O GOVERNO

16/06/2015 Portugal é o 5.º mais corrupto entre 38 países Inquérito sobre fraude e corrupção em 38 países coloca Portugal na 5.ª posição dos mais corruptos, a seguir à Croácia, Quénia, Eslovénia e Sérvia, e depois da Índia e Ucrânia. Portugal é o 5.º mais corrupto entre 38 países - Diário de Notícias  03/12/2013 -Corrupção em Portugal é "dramática" e está ligada à política 03/12/2013 - Corrupção continua a ser um dos principais problemas em Portugal16/11/2016 


A GRANDE DEVASTAÇÃO AINDA MAL COMEÇOU 


Com as profundas alterações climatéricas, devido às agressões da poluição, pelos países asiáticos, e ainda para mais com eleições à porta, tudo se conjuga para que a devastação incendiária seja galopante: até porque, cortar as árvores dá muito trabalho, pelo que, nestas coisas, a criminosa indústria incendiária ou através de mentes perversas, está sempre a salvo, menos as vidas que são apanhadas pelas labaredas

SUBSÍDIOS VÃO INCENDIAR O PAIS  - OU NÃO  FOI O QUE SUCEDEU?Espanha limpa as florestas, Portugal cultiva o mato - Incêndios – Pedrogão Grande, Alijó, Oleiros, Mangualde e por aí adiante – A devastação  incendiária vai continuar porque há subsídios na mira para sacar  e a industria dos incêndios  para alimentar - Um pais arder porque  ninguém quer limpar o mato à volta das casas,  imersas por arvoredo e capinzal,  nem as bermas das estradas e proprietários, absentistas, esperam que seja o Estado a encher-lhes os cofres – Os madeireiros, que empregam mão-de-obra precária e mal paga, agora falam em postos de trabalho que não promovem

Vão ver, como vamos assistir através dos telejornais, ao corrupio  da pedinchice dos subsídios do Estado e da CEE para depois, além de queimados, ainda   ficarmos mais depenados: como se o dinheiro não viesse  dos impostos dos contribuintes - Nomeadamente da classe media, já que, o tecido empresarial, sejam medias ou  grandes empresas, sabem muito bem como furtarem-se ao fisco

Espanha
ESPANHA HÁ MUITO DEFENDEU  A PRESERVAÇÃO FLORESTAL 



Basta transpor a fronteira espanhola para ver como o território espanhol está limpo e bem aproveitado  - Em Portugal, cultivam-se  o absentismo, a irresponsabilidade e a mama dos subsídios – Patrocinada pelo espetáculo macabro das televisões, que, em   vez de contribuirem para o esclarecimento público e do combate aos incêndios criminosos, bem pelo contrário, lançam nuvens de labaredas de fumaça e de confusão, através de todo um chorrilho de palavreados pelos seus ecrãs: propaga-os, deixando ainda mais o país arder:

Política Florestal na Espanha desenvolve através de um programa florestal, conforme definido no Painel Intergovernamental sobre Florestas das Nações Unidas em 1997, tendo os principais objectivos contribuir para o desenvolvimento rural da silvicultura manter e melhorar o estado de conservação as montanhas e seu potencial económico.

Para determinar o grau de cumprimento das metas existentes no programa silvicultura e planejando uma série de relatórios nacionais e internacionais disponíveis no monitoramento seção são usados. Política Forestal en España - Planificación forestal - Política forestal .... Agentes Forestales y Medioambientales de España - APAF-Madrid

A GRANDE DEVASTAÇÃO AINDA MAL COMEÇOU  - 17 -07- 2017


Espetáculo Televisivo estimula a mente dos pirómanos e dos políticos de terra queimada para promoverem a sua demagogia

"Verão de 2005, o país a arder, e a cobertura dos incêndios não descolava dos ecrãs: era uma questão de “share incendiário”, como lhe chamou Eduardo Cintra Torres num artigo de opinião divulgado no “Público”. Os canais generalistas chegaram a sentar-se para tentar um acordo sobre o tempo dado à cobertura. E o então ministro da Administração Interna, António Costa, sublinhava as “diferenças da cobertura dos incêndios noutros países: menos duração, menos chamas”.

Não chegou a haver acordo e, prossegue Cintra Torres - que atualmente é comentador da CMTV -, esta nem era a primeira vez que se discutia a contenção. Já em 2004 houve uma “tentativa de acordo por parte de Sevinate Pinto, ministro da Agricultura”. 
Portugal em chamas, bombeiros “exaustos”. As equipas de reportagem dos vários canais espalham--se pelo terreno - desde o Funchal a Ponte da Barca, passando por Silves, Arouca, Gouveia... A lista continua, tão longa quanto o número de fogos. 

Nos diretos fez-se o ponto das situações e da área ardida. E como de costume, muitas das imagens mostravam não só o combate às chamas como os populares em desespero pela possibilidade de perderem as suas casas e terrenos. A pergunta de 2005 mantém-se este ano e manter-se-á em todos os verões em que os incêndios persistirem: será esta a cobertura mediática adequada nestas matérias? Poderá o excesso de imagens incentivar pirómanos em potência?10/08/2016 Cobertura dos incêndios pode ter “um efeito de contágio” - 

NÃO BASTA LEGISLAÇÃO PARA CONDENAR OU ENCLAUSURAR OS  PIRÓMANOS MANÍACOS – Estes são apenas parte do problema: porque também haverá quem os ateia para ganhar dinheiro  e até com fins políticos de arranjarem argumentos para verberarem ódios, calúnias e  acusações.

Todas as semanas, milhares de pessoas em todo o mundo são vítimas de incêndio criminoso.”, dizem especialistas" Nós descobrimos que os incendiários tendem a concordar com frases como 'fogo faz parte da minha vida , ' 'não seria nada sem fogo' ou 'faz parte da minha personalidade ,disse Gannon a BBC Health Check . La mente de un pirómano | Noticias generales | elmundo.es

Em Portugal, a percentagem de pessoas com problemas clínicos envolvidas em crimes de incêndio tem vindo a aumentar: em 2007 e 2008, passou a ser a categoria dominante (55,5 por cento), enquanto, anteriormente, eram maioritários os casos de pessoas que agiam por vingança ou retaliação. Os dados resultam de um importante estudo sobre o perfil do incendiário coordenado por Cristina Soeiro, psicóloga e professora no Instituto Superior da Polícia Judiciária e Ciências Criminais (ISPJCC)(…) no qual se revelam traços de alcoolismo, esquizofrenia e atrasos mentais.Mentes em chamas

Sim, não basta legislar:  “a medida integra um pacote mais vasto de alterações ao Código Penal que, se forem por diante, permitirão que as pessoas condenadas a penas até dois anos de cadeia fiquem em casa com pulseira electrónica durante esse período, podendo eventualmente sair para irem trabalhar – uma prerrogativa aplicável não só aos incendiários mas aos autores de outros crimes, assim o entenda o juiz encarregue de analisar cada caso concreto. Governo quer prender incendiários em casa no Verão - PÚBLICO

"Há, sobre o incêndio de Pedrógão, uma investigação em curso. Ministério Público e Polícia Judiciária terão de ouvir todas as testemunhas com relevância e informação. Mas espera-se que quem na praça pública tem repetido não ter dúvidas de que houve origem criminosa tenha dados concretos para apresentar. O contrário seria de uma irresponsabilidade preocupante. Um país de incendiários - Jornal de Notícias

 TERRORISMO MEDIÁTICO INCENDIÁRIO 

A Media em Portugal não informa. Não faz jornalismo, faz alarmismo e terrorismo e do mais descarado e persecutório, escamoteando os sectores políticos que lhe são afins.

Caindo cada vez mais no descrédito e se assemelha à tipologia dos jornais do crime – Já não há jornais sérios ou TVs de referência: é tudo  da mesma família politica e todos se imitam-se até à náusea e à vertigem pela mesma cartilha.

Sob o pretexto de informar, ateia ainda mais os fogos: já não lha bastam as fontes credíveis, ouvir as emoções  das pessoas atingidas, as opiniões e o ponto da situação dos   comandos dos bombeiros ou outras entidades,  lançam ainda mais  a  confusão incendiária e o alarme social, satisfazendo o ego dos pirómanos e dando  visibilidade a todo o tipo de oportunistas e charlatães, com propósitos inconfessáveis.

Contribuindo para a propagação de  extensas áreas florestais  ardidas, quer as de difíceis acessos, quer   mesmo as manchas arbóreas e de mato, que ladeiam caminhos e estradas públicas,  que os proprietários absentistas não  limpam, mas esperam pela fatia dos subsídios, tal como  são descuradas as bermas dessas vias, por parte das autarquias e concecionárias, o mesmo sucedendo aos matagais envolvendo as   habitações,  cuja limpeza é descurada pelos seus moradores, que, só depois, quando as chamas as ameaçam,  se lembram de Santa Bárbara:  vociferam pela presença dos bombeiros, que não podem chegar a todo o lado ou pegam numa mangueira ou num bale de água, se é que já dispõem de tempo para o fazer -  Quando é que se responsabiliza e pune esta lamentável incúria

ELITES RUINS E O POVO PASMADO POR FALTA DE LIDERANÇAS SÉRIAS E RESPONSÁVEIS  -  O que esperam os donos das casas que nem sequer limpam o mato em redor das suas casas? – Que sejam os bombeiros a ocuparem-se dessa elementar obrigação?.... Basta transpor a fronteira de Portugal para Espanha, ou vice-versa, por via área ou terrestre, para constatar que o dito jardim à beira-mar plantado, dominado pelo caciquismo parasita, tem mais semelhanças com a negligência dos países africanos ou do terceiro mundo, que com o resto da Europa  - Descendentes de selvagens  pastores de Viriato,  que os romanos se viram gregos para domesticar, tendência agravada mais tarde com a expansão colonial, assim parece persistir a mentalidade ancestral dos chamados lusitanos. 

EFEITOS DEVASTADORES DOS INCÊNDIOS FLORESTAIS: desertificação  e o esgotamento dos solos por via das secas e diminuição da humidade, drásticos golpes na diversidade da flora, que a predispões ao aparecimento de  doenças e pragas e consequente redução da vida selvagem


09-08-2016 por João Brandão Ferreira Este problema tem basicamente 42 anos, mas o país inteiro tem sido absolutamente incapaz de o resolver. Convenhamos que é uma grande incompetência colectiva!


(...) Desde sempre que houve florestas; desde sempre que houve pessoas – e o seu grau de educação sempre tem evoluído; sempre houve pirómanos e desequilibrados; sempre houve calor e outros fenómenos meteorológicos propiciadores a fogos; as preocupações com o ambiente têm aumentado (e bem) exponencialmente; os meios tecnológicos à disposição são cada vez mais e melhores, etc.; tem havido tudo isto, mas o número de incêndios florestais (é desses que estamos a tratar), não cessa de aumentar!
Outra constatação é que se trata de um fenómeno complexo e interdisciplinar (e por isso interministerial) e é tendo isto em conta que deve ser tratado. Aparentemente as investigações feitas a nível da Polícia Judiciária, não revelaram até agora nenhuma teia de nexos. Provavelmente a razão está no que dissemos atrás: não haverá apenas uma “teia”, mas várias...

Julgamos que a principal razão que leva a este aumento de fogos, cuja esmagadora maioria vem a público como tendo origem criminosa – embora sempre difusa – tem a ver com “negócios” a que se convencionou chamar “o negócio do fogo”, ou “a indústria do fogo”. Ou seja, quanto mais dinheiro o governo anunciar que vai injectar no combate aos fogos, mais fogos irá haver...

Sem querermos referir dados concretos iremos dissertar sobre algumas áreas onde o “negócio” do fogo pode ter lugar e noutras onde o “combate” não se está a fazer com a desejada eficácia. O assunto é melindroso, mas tem de ser tratado. Não se pretende lançar acusações ou generalizar, mas é preciso “podar os ramos podres” para não matar a árvore. A pergunta tem que ser posta e é esta: a quem interessará o fogo?

Resultados da procura

O negócio dos incêndios - João Brandão Ferreira - SÁBADO



IGREJA E O SERMÕES FORA DE TEMPO - MAS ALGUMA VEZ ACONSELHARAM OS FIEIS A LIMPAREM O MATO À VOLTA DAS CASAS?  “Portugal está a arder! Basta de discursos e boas intenções! É imperioso apurar responsabilidades e agir”, escreveu D. Jorge Ortiga, na sua conta da rede social Twitter. http://www.agencia.ecclesia.pt/noticias/nacional/incendios-basta-de-discursos-arcebispo-de-braga/

ÚLTIMAS  PROSSEGUE A CAMPANHA MANIPULADORA DO DITO INVESTIGADOR Xavier Viegas QUE RECEBEU UMA PIPA DE MASSA DO GOVERNO – diz-se que foram 25 mil euros  - Há dois no DN, com as mesmas bocas do costume: "Como investigadores, temos a liberdade, não só de investigar, como a liberdade, e até obrigação, de dar a conhecer os dados da nossa investigação", afirmou Incêndios - Investigador Xavier Viegas vai revelar dados do relatório de Pedrógão
AGORA COM A RTP  - de Sexta às 9  RTP através do seu arsenal informativo dos que foram poupados à fúria saneadora de Passos, Portas e Relvas Sexta às 9 (VI) - Episódio 34 - RTP Play - RTP
O Ministro da Administração Interna nega ter alterado o relatório sobre os incêndios de Pedrógão Grande.
Eduardo Cabrita afirma que o governo cumpriu a lei e diz que o autor do relatório terminou o trabalho no momento em que entregou o documento. Eduardo Cabrita lembra Xavier Viegas que lei é para cumprir Entrevista em estúdio ao jornalista Xavier de Figueiredo – RTP Arquivos.. Xavier Viegas lamenta alterações no texto de partes publicadas ... - RTP



Nenhum comentário: