expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 27 de janeiro de 2018

Davos – George Soros no fórum mundial dos mais ricos e poderosos: aos 87 anos, ergue a bandeira no ataque concertado ao “fantasma” da liberdade de expressão - Facebook, a Google, as redes sociais o bombo feroz da nata ultraliberal, que não se conforma que as grandes alavancas dos media lhes escapem do seu controlo Era para ser um discurso de meia-hora, mas acabou por falar quase uma hora no jantar-gala anual na cimeira de Davos, atribuindo o facto ao estado preocupante do mundo tal como ele o vê.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise


SOROS FOI O SORO SORVIDO NO GRANDE BANQUETE FINAL DO QUEIJO SUÍÇO  EM DAVOS

Para que não sejam perturbados dos protestos e dos olhares incómodos dos que são subjugados pelo poder absoluto da alta finança,  Davos, numa das mais confortáveis estâncias geladas das montanhas suíças, vem sendo, anualmente, o ponto de encontro das palestras dos figurantes das elites mais ricas e influentes  a nível planetário global, desde políticos, a empresários, emissários da media-propaganda e convidados de vários graus e origens para ajudarem a compor o ramalhete  

Referem noticias que, o Fórum de Davos, que, em 1917,   começou como uma pequena conferência de Klaus Schwab, sobre gestão, intitulada” como introduzir as técnicas de gestão norte-americanas para melhorar o baixo desempenho das empresas europeias, teve este ano como tema oficial: “Criar um futuro compartilhado num mundo fraturado”.

Mas o que é que, de útil ou positivo,  se poderia esperar daqueles que, afinal, são os principais agentes dessa homogenia fracturação?, Sim, senão apenas o reforço da quebra da solidariedade e do agravamento das injustiças e desigualdades sociais, o aperto ao crivo da liberdade de expressão, num tempo em que os ricos se tornam ainda mais ricos e os pobres mais pobres, com a classe média em vias de extinção



Tal como já vem sendo recorrente pelas vozes mais reaccionárias à liberdade de expressão, “o multimilionário George Soros juntou-se na quinta-feira ao coro de críticas às grandes empresas tecnológicas que se tem vindo a ouvir na edição deste ano do encontro de Davos, classificando o Facebook e o Google como empresas monopolistas que não só constituem uma “ameaça para a sociedade”, como também representam “obstáculos à inovação


Estes alguns dos pontos da ferocidade de bilionário húngaro-americano – que se tornou famoso pelo seu papel nos ataques especulativos à libra nos anos 90 do século passado – não poupou nas palavras quando se referiu aos gigantes tecnológicos da atualidade.

Soros criticou o Facebook e o Google dizendo que "o aumento e o comportamento monopolístico" das empresas da plataforma tecnológica se tornaram um "problema global"; Ele chamou as duas empresas para "explorar" os ambientes sociais e causar "uma variedade de problemas"; Soros sugeriu que as empresas poderiam ser tentadas a "comprometer-se" para ter acesso a mercados como a Rússia e a China; Um dos problemas críticos que as redes causam é a capacidade de influenciar a forma como as pessoas pensam e se comportam, muitas vezes sem que elas sejam conscientes disso, ele disse; Soros disse na sua taxa atual, o Facebook ficará sem novos usuários para se juntar
O Facebook e o Google tornaram-se gigantes publicitários, controlando mais da metade da receita de publicidade na internet, disse Soros


TODA A POLÉMICA À VOLTA DOS ATAQUES ÀS REDES SOCIAIS, TÊM COMO ALVO EVITAR O ENFRAQUECIMENTO DA EFICÁCIA DA PROPAGANDA DAS FORÇAS LIBERAIS  

Referem estudiosos que “A propaganda é tão velha como as sociedades humanas. No entanto, ela desenvolveu-se consideravelmente na era de massas e segue agora regras precisas. Thierry Meyssan revê a história e os princípios desta ciência da mentira.

(.)A propaganda é uma técnica militar que se distingue da astúcia. A primeira visa enganar o próprio campo, geralmente para obter o seu apoio. A segunda, cujo velho arquétipo é o cavalo de Tróia, visa enganar o adversário. Como de costume, esta técnica militar conheceu inúmeras aplicações civis, tanto no domínio comercial como no político.
(..)

A propaganda na era industrial
provocou um êxodo rural maciço, a criação de vastos agrupamentos urbanos e da classe operária. Quando as «massas» entraram na política, o sociólogo francês Gustave Le Bon estudou a psicologia das «multidões», quer dizer a infantilização do indivíduo no seio de um amplo grupo. Ao fazê-lo, ele identificou o princípio básico da propaganda moderna : — para ser manipulável, o indivíduo tem primeiro de ser imerso numa multidão.http://bloguepedroamota.blogspot.pt/2016_05_01_archive.html?view=classic

 O QUE SE DIZ DO CONTROVERSO GEORGE SOROS:

George Soros Budapeste, nascido em Budapeste,em 12 de agosto de 1930, escapou da ocupação da Hungria pelas tropas da Alemanha Nazista e depois emigrou para a Inglaterra em 1947. Soros estudou na London School of Economics graduando-se com um bacharelato e por fim um mestrado em filosofia. Ele começou sua carreira de negócios trabalhando em bancos mercantis antes de se entranhar no negócio de fundos de cobertura, na Double Eagle, em 1969. Com o dinheiro que começou a construir  a Soros Fund Management em 1970”  - Estas são algumas breves linhas descritas em George Soros – Wikipédia, 

NÃO FALTAM , PORÉM,  AS MAIS DÍSPARES VERSÕES


"O nome George Soros O 22º homem mais rico do mundo, de acordo com Forbes, agora vale US $ 20 bilhões. Mas Soros não é apenas digno de nota pelo dinheiro que ele tem - ele é notável pelo dinheiro que ele deu. Desde o lançamento de suas Fundações da Open Society em 1984, a Soros doou mais de US $ 8 bilhões a instituições de caridade em todo o mundo.

(.) Ele ajudou a fomentar as revoluções, prejudicou as moedas nacionais e os radicais financiados em todo o mundo. Soros foi condenado por negociação de informações privilegiadas na França e multado com US $ 3 milhões, multou com mais US $ 2 milhões em sua Hungria natal. Suas "fundações foram acusadas de proteger os espiões e infringir leis cambiais" e sua estratégia de investimento foi alvo de prejudicar várias moedas nacionais.
(…) Aqui nos Estados Unidos, o dinheiro de Soros fornece a base para organizações liberais que promovem tudo, desde o casamento gay e a legalização da droga até as estratégias anti-pena de morte. Enquanto suas dádivas de caridade vão para organizações liberais com laços estreitos com o Partido Democrata, sua doação política é quase inteiramente a Democratas.

Programas e aulas financiados pela Soros em universidades de todo o mundo promovem sua ideologia radical. As Fundações da Sociedade Aberta da Soros concederam US $ 407.790.344 em presentes e compromissos para o ensino superior desde o ano 2000. Os irmãos Koch foram vilipendiados pela esquerda política americana por doar quase US $ 7 milhões para as universidades, enquanto o amado Soros deu mais de 50 vezes isso equivale ao mesmo tipo de grupos. A Alternet, financiada por Soros, reclamou de um "acordo sombrio" que ajudou o fundo Kochs da Florida State University. A Colorlines, também financiada pela Soros, disse sobre a mesma doação: "FSU Trades Academic Freedom for Billionaire Charles Koch's Money".

Tanto a Universidade da Europa Central como o Bard College receberam muito mais dinheiro da Soros do que cada centavo que os Kochs doaram ao ensino superior. A CEU recebeu mais de um quarto de bilhão de dólares das fundações de Soros. E Bard recebeu US $ 76 milhões deles.   https://uprootedpalestinians.wordpress.com/2017/03/13/special-report-george-soros-godfather-of-the-left/



Soros diz que sua luta contra a intolerância está enraizada em sua própria experiência de viver a ocupação nazista da Hungria - que sua família sobreviveu ao esconder suas identidades judaicas. Ele deu US $ 12 bilhões até o momento, de acordo com as Fundações da Open Society.

Dessa forma, US $ 400 milhões foram para a Hungria, onde Orban, o primeiro-ministro, tomou medidas que poderiam forçar o fechamento em Budapeste da aclamada Universidade da Europa Central, que Soros fundou em 1991 para ajudar a apoiar as democracias emergentes da região.  Gg https://www.timesofisrael.com/demonization-of-soros-recalls-old-anti-semitic-conspiracies/

"Por algum tempo, vivemos em um mundo pós-constitucional, pós-americano onde o Irã tem uma bomba nuclear, os ilegais têm melhores benefícios e proteções nas nações ocidentais do que os cidadãos dos referidos países e o extremismo muçulmano radical é usado para exterminar o Ocidente - Valores judeus cristãos. Isto é devido em grande parte a uma coalizão de vários globalistas proeminentes, entre eles George Soros, Vartan Gregorian e Ruben Vardanyan, que canalizam a mensagem de sua agenda para "as pessoas" através do grande propagandista de Hollywood, George Clooney. 

Todos são conduzidos por uma luxúria insaciável de poder e dinheiro. Para continuar alimentando seu narcisismo e contas bancárias, o capitalismo de mercado livre, a Constituição e a soberania de U. S., bem como a soberania das nações em todo o mundo, devem cair para criar uma governança "mundial" em que se designem líderes. Através de várias medidas de "justiça social", como "mudança climática", "agenda gay" e "islamophobia", esses homens esperavam garantir os meios pelos quais as elites de 1% governariam a população mundial restante enquanto alegavam ser apoiantes de " democracia "e" direitos humanos ". Se George Clooney é seu propagandista de cultura pop, sua esposa Amal Clooney desempenha o papel de seu canal de propaganda da ONU. Hitler e Goebbels ficariam orgulhosos do que eles conseguiram realizar em tão curto período de tempo; No entanto, os ventos da mudança agora recuam contra a tirania. A história se lembrará de George Clooney como o líder simbólico do elitismo de Hollywood que tentou minar a soberania americana por seus mestres globalistas, e não o cuidadosamente trabalhado "Sr. Everyman "e" do povo "imagem em que se baseou sua carreira de ator.

(..) O site Greek National Pride informou: "[Soros] foi parte da imprensa judicial completa que desmantelou a Iugoslávia e causou problemas na Geórgia, na Ucrânia e em Mianmar [Birmânia]. Ao se chamar filantropo, o papel de Soros é apertar o estrangulamento ideológico da globalização e da Nova ordem mundial, promovendo seu próprio ganho financeiro. Ele é sem consciência; Um capitalista (vulture) que funciona com amoralidade absoluta ". Recentemente, sua herança nativa multou Soros 2,2 milhões de dólares por" manipulação ilegal do mercado ". Elizabeth Crum escreve que" a economia húngara está em um estado de transição quando o país procura se tornar mais financeiramente estável e ocidentalizado. [Soros]] deliberadamente diminuindo o preço da ação de seu maior banco colocou a economia da Hungria em um pedaço perverso, um dos quais ainda está tentando se recuperar ". O recente impulso para" fronteiras abertas "através da" crise dos migrantes "como meio pelo qual as elites estão tentando apagar fronteiras e usar o islamismo radical e a "xenofobia" para eliminar o cristianismo, o país nativo de Soros, na Hungria, declarou que vai construir um muro de Trump para manter a política globalista do tipo Soros fora de sua nação soberana. À medida que mais nações tomam essa postura, Soros e a Nova ordem mundial perdem poder ... e suas mentes coletivas.IMG_1789 Uma área que Soros não conseguiu controlar é a Rússia. Em 1994, Soros declarou-se triunfalmente como o mundo primeiro comunista quando declarou na Nova República que "o ex-Império Soviético é agora chamado de Império Soros". _ Excertos de   https://rednationrising.wordpress.com/2016/01/01/the-clooneys-enemies-of-democracy/


Nenhum comentário: