expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Marítimo - F.C.Porto 0x1- Vitória azul e branca antecipa festa no Dragão - Marega o trunfo guardado de Sérgio Conceição, que não usou em Alvalade

Jorge Trabulo Marques - Foto-jornalismo - Colaboração em Footblldream


SÉRGIO CONCEIÇÃO TINHA RAZÃO SALVAGUARDAR O TRUNFO MAREGA EM ALVALADE - FC PORTO DESFAZ ENGUIÇO MARÍTIMO 0x1 – Sérgio Conceição e o fenómeno Marega, que não sacrificou no jogo com o Sporting - Afinal, o treinador pressentia que o seu quebra enguiços maliano poderia ser útil para outra ocasião e não convinha queimá-lo em período de recuperação


FC Porto na Madeira manda enguiço às urtigas no caldeirão enfeitiçado do Estádio dos Barreiros com as artes de feitiço maliano e soma 3 pontos 
 Dragões dão um passe de dança no bailinho da Madeira com o génio de Marega aos 89′ e ensaiam a  festa do campeonato para próxima jornada, que já começou com entusiástica receção que  os jogadores, equipa técnica e comitiva, tiveram  na viagem de regresso ao aeroporto Sá Carneiro

A duas jornadas da final do Campeonato da 1º Liga de Futebol, o FC do Porto vai com cinco pontos de avanço sobre o Benfica e o Sporting, pelo que só precisa de um ponto para se consagrar Campeão 2017-2018 –  Realmente ainda há 180 minutos de futebol para disputar mas um empate é o bastante para, Sérgio Conceição, concretizar o principal objetivo da sua equipa: o de poder  levantar o troféu mais desejado da competição de futebol Português, e, deste modo, consagrar também os seus méritos, além do grande jogador que se notabilizou, o prometedor e  talentoso treinador que se agiganta e afirma. 






ECOS DA IMPRENSA
JN - O F.C. Porto venceu (1-0), este domingo, o Marítimo, em jogo a contar para a 32.ª jornada. Marega foi o autor do golo que deixa os dragões a um ponto do título.

Numa primeira parte bem disputada e equilibrada, os dragões entraram melhor e deram o primeiro sinal de perigo logo aos dois minutos. Soares combinou com Marega que, com um remate, obrigou Amir a uma boa defesa, impedindo o primeiro golo do jogo.

O Marítimo foi equilibrando mas, perto do intervalo, ficou reduzido a dez elementos. Carlos ​​​​​​​Xistra assinalou uma falta de Amir, fora da grande área, sobre Soares e o guarda-redes do Marítimo foi expulso.

Os azuis e brancos, em vantagem numérica, continuaram a controlar o encontro e a criar as melhores ocasiões de perigo. Brahimi, Soares e Marega foram os jogadores mais perigosos e seria mesmo o maliano a desatar o nó. Aos 89 minutos, após um canto batido por Alex Telles, Marega, saltou mais alto do que Gamboa, cabeceou com precisão e deu a vitória ao F. C. Porto. – Excerto de https://www.jn.pt/desporto/interior/f-c-porto-vence-maritimo-e-fica-a-um-ponto-do-titulo-9294294.html



domingo, 29 de abril de 2018

Benfica 2 – Tundela 3 – A derrota “cruel” que entristeceu o Estádio da Luz, “difícil de engolir – Lamenta Rui Victória

Jorge Trabulo Marques - Foto-jornalismo - Colaboração em Footblldream


TUNDELA AGIGANTOU-SE EM CASA ALHEIA  E A SORTE  ESTEVE AO LADO DO SUA AUDÁCIA – Menos feliz foi o Benfica, quase á beira do termo de uma época, sem títulos e sem grandes glórias, vendo o penta escapar-se-lhe ou pelo menos já mais difícil ao seu alcance, pois, os seus passos, agora só poderão avançar se houver  quem tropece à sua frente e, pelos vistos,  o guia não deve querer tropeçar nos obstáculos que tem que vencer. 

Em todo o caso, a equipa deu muitas alegrias aos seus adeptos, com extraordinárias exibições – Mas o que não estava previsto é que o último sábado de Abril, fosse tão aziago e impiedoso para  o encarnado.




Benfica 2 – Tundela 3 – A derrota “cruel” que entristeceu o Estádio da Luz, “difícil de engolir – Lamenta Rui Victória:  falta de sorte e a crueldade do resultado , deixa o Benfica com os mesmos 77 pontos que o sporting, a dois do líder FC Porto, que neste domingo se desloca ao relvado do Marítimo e a duas fornadas do final do campeonato..
O treinador benfiquista elogiou a estratégia defensiva do adversário, a eficácia dos contra-ataques, e ,  os momentos felizes dos jogadores do Tondela,  que foram também a consequência de alguns dos erros da sua equipa.

Naturalmente que não basta jogar bem,  saber fazer oposição e ao adversário e superá-lo nas corridas, nos dribles,  nos lances,  na forma física, sim, qualquer das equipas evidenciou essa mestria, o que faltou foi aqueles pequeno golpe de sorte, quando a bola parece encaminhar-se para o interior da baliza, resvés ao relvado e passa a rasar um dos postes ou mesmo quando embate violentamente na trave, o que é realmente admirável, a bola acertar naquela tão curta espessura e não entrar numa área balizada de vários metros quadrados.

Plantámo-nos, ali muito próximo da baliza do Tondela para fotografarmos o ataque encarnado, e, realmente, várias foram as oportunidades de golo, criadas pelos atacantes  da equipa do Benfica, inexplicavelmente, mesmo com o guarda-redes batido, que, aliás, fez excelentes defesas, acabavam por não entrar . Sim, há dias de azar e o Benfica é disso que se pode queixar – Se bem que, a equipa adversária, teve um desempenho extraordinário, mais parecendo uma equipa de topo de que das tais vindas do Portugal profundo, neste caso,  do distrito de Viseu, Beira-Alta.

No final, quisemos também fotografar a saudação dos jogadores e dos elementos da equipa técnica ao seu pequeno mas muito vibrante grupo de apoiantes, que, lá, nas alturas do último anel,  mesmo minoritários, faziam ouvir as suas ovações, as vozes, os sons, ecoando por todo o amplo estádio – E foi realmente curioso ver as emoções  que se espelhavam nos braços que erguiam e se agitavam do relvado por atletas e técnicos.  
E, já agora, aproveitámos para deixar um breve registo do historial do clube canarino  e do espaço geográfico onde se situa:  

"Tondela é uma cidade portuguesa do distrito de Viseu, situada na província da Beira Alta, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região do Dão-Lafões, com cerca de 4 500 habitantes[1] É a segunda maior cidade do distrito de Viseu, atrás de Viseu.


É sede de um município com 371,22 km² de área[2] e 28 946 habitantes (2011),[3][4] subdividido em 19 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelo município de Vouzela e pela porção sul de Oliveira de Frades, a nordeste por Viseu, a sueste por Carregal do Sal, a sul por Santa Comba Dão, a sudoeste por Mortágua e a oeste por Águeda. https://pt.wikipedia.org/wiki/Tondela



O Clube Desportivo de Tondela é um clube português de futebol profissional, com sede na cidade de Tondela, distrito de Viseu.

O clube foi promovido à Primeira Liga na época de 2015/2016 depois de três épocas consecutivas na II Liga (2012/2013, 2013/2014 e 2014/2015). Na época de estreia na II Liga atingiu o 10º lugar e, no ano seguinte, esteve envolvido na luta pelo acesso à I Liga terminando na 9ª posição. Em 2014/15 o Clube Desportivo de Tondela sagrou-se Campeão Nacional da II Liga, subindo à I Liga.


O clube, que dispõe de um Complexo Desportivo próprio (Estádio João Cardoso), possui ainda escalões de formação em futebol de 11. As suas equipas de Iniciados, Juvenis e Juniores estão, na presente temporada de 2014/2015, a cumprir um feito inédito na história do clube uma vez que se encontram, pela primeira vez, a disputar em simultâneo os respectivos campeonatos nacionais.

Em futebol de 7 o CD Tondela detém um protocolo com a Escola de Futebol Os Pestinhas, que reúne a formação dos 4/5 anos até ao escalão de sub-13.



HISTÓRIA - O clube foi fundado a 6 de Junho de 1933.



Tudo começou através da fusão de dois clubes da então vila de Tondela: o Tondela Futebol Club (fundado em 1925) e o Operário Atlético Clube (fundado em 1932). Havia nessa época um clima de rivalidade entre os dois clubes mas após algumas conversações as duas direcções entenderam promover a fusão dos emblemas para dar origem ao “Clube Desportivo de Tondela”, que adotaria as cores verde e amarela do Município.


A comemorar em 2015 o seu 82º Aniversário, o CD Tondela é um clube orgulhoso do seu passado, recheado de títulos distritais e regionais.

Em 2011-2012, o CDT escreve talvez a mais bonita página da sua história, ao conseguir o inédito acesso ao futebol profissional e, especificamente, à Segunda Liga.

Mas não só de seniores vive o “museu” do CDT pois o clube garantiu também, ao longo destes anos, alguns troféus importantes na sua formação e, nomeadamente, nas suas equipas de futebol de 11.


O Tondela conta com três títulos de campeão de juniores (1974/1975, 1982/1983 e 2012/2013), dois de juvenis (1993/1994 e 2013/2014) e um de Iniciados (2013/2014). Em 2003 e 2006, a equipa júnior do C.D. Tondela alcançou a fase final de acesso aos nacionais, embora não conseguindo o título e a subida, o mesmo acontecendo com Juvenis e Iniciados em 2012/2013.


O jogador Luís Alberto fez história ao marcar o 1º golo do CD Tondela, na Primeira Liga, numa derrota frente ao Sporting CP por 1-2. O golo esteve ainda envolto em polémica, por ter sido irregular e com a mão.[1]

O CD Tondela, fez a sua primeira vitória na Primeira Liga, ao vencer o Nacional da Madeira, por 1-0 com um golo de Kaká.



Nessa mesma época, o Tondela conseguiu atingir a manutenção, após protagonizar uma reviravolta histórica, conseguindo 16 pontos nas últimas 7 jornadas. https://pt.wikipedia.org/wiki/Clube_Desportivo_de_Tondela