expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Equinócio do Outono 2018 - Início, 23 de Setembro, – Vamos saudá-lo às 08.00 horas, com a tradicional celebração evocativa celta, junto ao portal sacrificial do Santuário Rupestre da Pedra da Cabeleira de Nº Srª, planalto do maciço dos Tambores, aldeia de Chãs, V. N. de Foz Côa, com a leitura de poemas, alusivos à estação das colheitas e dos frutos.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista e investigador

VEM AÍ O EQUINÓCIO DO OUTONO – VAMOS CELEBRÁ-LO – JUNTE-SE A NÓS!  Na manhã de 23 de Setembro, 2018, às 08.00, frente ao gracioso pórtico do monumental Templo Pré-histórico  da Pedra da Cabeleira, que é atravessado pelos raios do nascer do sol   - Venha partilhar connosco momentos de raro encantamento, pasmo e de energético esplendor  


VENHA CONTEMPLAR OS RAIOS DO SOL, ATRAVESSANDO A SAGRADA GRUTA DA PEDRA DA CABELEIRA DE Nª SRA -- O BISPO DA DIOCESE DE STP, DOM MANUEL DOS SANTOS - Deu-nos o prazer e a alegria da sua presença, há 3 anos, tal como no-la havia dado, já anteriormente, também o saudoso Cónego José da Silva. que se vê ao centro neste vídeo


Use as vestes mais brancas ou claras do Verão que se despede. sobretudo se lhe deixou boas lembranças, e, se souber tocar algum instrumento musical, levo-o consigo para o tocar sentado na pedra da audiçao, uma câmara de ressonância em forma de ouvido, visto ali os sons, além de lhe vibrarem intensamente no peito e na alma, parecem até expandir-se por todo o Universo - 

Ao mesmo tempo, em silêncio ou em calorosa voz, faça o pedido do sonho ou do desejo que mais gostasse de ver realizado, pois verificará, com surpresa,  que as suas palavras ali encontrarão como que um poderoso emissor astronómico, capaz de lhe levar a sua mensagem aos mais infindos espaços

ESTE É O STONEHG PORTUGUÊS  - O CONCELHO DE V. NOVA DE FOZ CÕA -  TERRAS DE DOIS PATRIMÓNIOS DA HUMANIDADE - MAS HÁ OUTRO QUE UM DIA TAMBÉM DEVERÁ MERCER ESSA  DISTINÇÃO  - Veja as imagens que lhe oferecemos - Mas seja como o apóstolo São Tomé: vá aqui para crer. pois regressará encantado


Existem em várias partes do mundo, cada um com as suas especificidades. Porém, uma parte desses monólitos ou santuários circulares, foram destruídos, perderam-se ou caíram no esquecimento, ao longo do séculos e milénios: diluíram-se por entre as ruínas dos abrigos e povoados – Porém, quis um feliz acaso, que os Templos do Sol das Quebradas e Maciço dos Tambores, um dia nos revelassem a sua singularidade – Talvez, sabe-se lá, se intuído pela abençoada graça dos deuses que li foram venerados ou idolatrados - São vários e estão alinhados com todas as estações ano


TEMPLOS DO SOL - NO MACIÇO GRANÍTICO DOS TAMBORES - CRUZAMENTO DE ESPIRITUALIDADES E DE CULTURAS - DESDE OS TEMPOS IMEMORIAIS ATÉ AOS NOSSOS DIAS



Se as condições atmosféricas o permitirem, os participantes "poderão ali viver momentos de raro esplendor, alegria e misticismo, tal como, em tempos idos, os antepassados, que ali se fixaram, os teriam vivido, quando ali celebravam e saudavam os seus ídolos. Num local Sagrado de cura, cruzado pelas energias  bem-fazejas terrestres, que os homens da era da pedra lascada edificaram, cultuaram e veneravam com o seus ritos ancestrais  -  
40º 59´ 39.94" N - 7º 10´ 35-46" W


Venha celebrar connosco a entrada da mais nostálgica estação do ano, que se despede do Verão com as folhas a despirem-se  das videiras e das árvores,  em mil matizes de coloridas e mágicas aguarelas, proporcionando quadros que inspiram poetas músicos, místicos  e pintores


APOIOS E CONVITES  - Ambas as festividades, organizadas pela Comissão das Festividades nos Templos do Sol, têm contado com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, Junta de Freguesia de Chãs, dos sítios onde se situam os monumentos megalíticos e a habitual colaboração da Foz Côa Friends Associação 

PAI E SENHOR - VENHA A NÓS A LUZ DO VOSSO REINO E SANTIDADE  


Oferecemos-lhe este antigo cruxifixo
Ele esteve entre nós há 3 anos e deu ainda mais brilho à Luz que atravessa o majestoso monumento megalítico 
- Sim,   de entre as várias personalidades, que nos têm dado o prazer da sua presença, além do Prof. Adriano Vasco Rodrigues, a quem se deve o primeiro estudo da Pedra da Cabeleira de Nª Srª,  bem como a do investigador Albano Chaves,  gostaríamos de aqui recordar a figura do saudoso Cónego José da Silva

http://www.vida-e-tempos.com/2014/06/celebracao-do-solsticio-do-verao-21-de.html e  a de  Dom Manuel dos Santos, Bispo da Diocese de S. Tomé e Príncipe, na celebração do Equinócio do Outono de   23 de Setembro 2015,  junto ao altar da Pedra da Cabeleira de Nª Srª, http://www.vida-e-tempos.com/2015/09/equinocio-do-outono-2015-chas-foz-coa.html

 Indubitavelmente, um magnífico exemplo de coragem e de tolerância  pelo  respeito e defesa dos valores patrimoniais da nossa mais recuada  herança pré-histórica, quer de matriz mística, cultural ou arqueológica



Para esta celebração, dirigimos um especial convite  à Real Associação de Viseu, na pessoa do seu Presidente, Álvaro de Menezes, quando, num feliz acaso, lhe telefonámos a perguntar  da sua relação familiar com Fradique de Menezes, ex-presidente da República de São Tomé e Príncipe, cujo pai é do distrito de Viseu, aldeia de   Fataúnços, com origem numa família de nobres pergaminhos, que remontam a Leonor  Telles, mulher do rei D. Fernando. Disse-nos que sim – Pois sabemos que, Fradique Menezes, conquanto tenha nascido em S. Tomé,  tem mantido uma profunda ligação a esta região. A adolescência portuguesa de um presidente africano.... 

Conheço-o desde há muitos anos - Tenho por ele sincera amizade e admiração  - Deu-me o prazer de me receber em sua casa, em S. Tomé: na Roça Favorita e nas Conchas -http://www.odisseiasnosmares.com/2014/11/sao-tome-39-anos-depois-ex-presidente.html




Pena o convite ter sido dirigido, quase sobre os escassos dias que faltam. No entanto, esperamos que algum(s) dos membros da  distinta e nobre Associação nos honre com a sua presença - E, naturalmente, que um dia Dom Duarte Duque de Bragança ou algum ramo familiar  da Real Casa de Bragança, ali possa visitar uma das mais sublimes maravilhas das raízes culturais da nossa recuada ancestralidade, uma antiquíssima herança que temos procurado preservar e evocar nos equinócios da Primavera e do Outono e nos solstício do Verão e do Inverno


Porém, a bem dizer,  o convite é extensivo,  não só à população da aldeia e às gentes do concelho e redondezas, convidando-as evocar as festas dos ciclos da natureza dos seus antepassados, como também a todos quantos se interessem pelo estudo e pesquisa do passado longínquo da História do Homem e das particularidades desta região, cheia de misticismo e de um passado riquíssimo, contribuindo com o seu testemunho e partilhando num acontecimento de rara beleza e significado 

ELES ABRIGAVAM-SE EM GRUTAS, EM CABANAS DE PEDRA E REGIAM AS SUAS VIDAS PELOS CICLOS E RITMOS DA NATUREZA - A SUA FERRAMENTA ERA SIMPLES E RUDIMENTAR - Mas eram atentos observadores decifradores de mistérios e de grandes saberes, que é justamente o que atestam os vestígios que ainda perduram 



 O equinócio de outono assinala também o instante em que o sol, tal como o vemos a partir da Terra, cruza o plano do equador celeste, o que se verifica, entre 21 a 23 de Setembro no hemisfério norte e em Março no hemisfério sul. O outono do hemisfério norte é designado como o "outono boreal" enquanto o outono do hemisfério sul chama-se "outono austral".

Sim, Venha celebrar connosco o Equinócio do Outono, 23 de Setembro 2018, na nossa já tradicional festividade aos ciclos da Mãe-Natureza, em perfeita comunhão com a beleza e amplitude dos espaços envolventes, das poderosas energias telúricas revitalizadoras que ali se refluem, como poderosos condensadores -refletores,  entre o infinito dos céus e a terra, num sagrado local, junto ao majestoso pórtico numa das mais surpreendentes maravilhas da Pré-história., no sopé do altar sacrificial do Santuário Rupestre da Pedra da Cabeleira, arredores da aldeia de Chãs, Monte dos Tambores, Vila Nova de Foz Côa

Numa cerimónia simples, mas prenhe de esplendor e magia, às 08.00 da manhã, precisamente no momento em que a graciosa gruta em forma semicircular é atravessada pelos raios solares do nascer do sol. Num espetáculo, verdadeiramente deslumbrante a quem tem o privilégio de o contemplar.




Tom Graves, o autor de Agulhas de Pedra - A Acupunctura da Terra , famoso livro de investigação, sobre a influência da terra na alma e vida do ser humano, deslocou-se, propositadamente, da Austrália, em  2008,  para estudar os Templos do Sol e para aqui também confirmar a sua teoria de que «Em toda a parte existe uma interação entre as pessoas e o lugar – e o lugar também tem as suas escolhas.» .

O famoso escritor inglês  desloca – se com frequência aos chamados pontos nodais ou lugares Sagrados da Terra que, desde que desapareceram as antigas civilizações que os cultuavam, têm praticamente permanecido escondidos dos olhares profanos Em Portugal, já visitou o Cromolech de Almendres no Alentejo e alguns menires da região de Sintra Mas agora há mais um local que passou a fazer parte do seu roteiro: o Santuário Rupestre da Pedra da Cabeleira de Nossa Senhora e a Pedra do Sol


Defende que os lugares sagrados são centros para os quais muitas das linhas de água convergem umas com as outras e também com os centros padrões de linhas acima do solo, à semelhança do que acontece com as artérias do corpo humano E, por isso, acredita que tais lugares não foram escolhidos por obra do acaso Designadamente, mamoas, menires, círculos de pedra, dólmenes e outras estruturas megalíticas, assim como os altares das igrejas da Pré-Reforma http://www.vida-e-tempos.com/2008/10/tom-graves-veio-da-australia-para.html






Este ano, por força das muitas chuvas que caíram, de as condições atmosféricas terem turbado e atormentado os céus,  as vindimas começam mais tarde, mas é provável. que durante esta semana, já se comecem a colher as uvas nalgumas canadas  ou encostas mais quentes e soalheiras da terra xistosa, em cujos minerais as raízes das videiras vão sugar  o precioso néctar do tão apreciado como afamado vinho generoso, é tempo da completa maturação dos frutos e das colheitas e também das folhas  começarem a despirem-se  das videiras e das árvores,  em mil matizes de coloridas e mágicas aguarelas -




ELES VIERAM DA GALIZA E DERAM-NOS  O PRAZER E ALEGRIA DE NOS RECORDAREM ALGUNS VERSOS DE ROSÁLIA DE CASTRO  - ADIÓS RIOS, ADIÓS PONTES  -  Foi há cinco anos, no Equinócio da Primavera - Após a celebração da Primavera, no Santuário Rupestre da Pedra da Cabeleira de Nª Sra, drigimo-nos à Pedra dos Poetas, onde ergueram os braços e soltaram alguns dos seus belos versos  http://www.vida-e-tempos.com/2013/03/equinocio-da-primavera-celebrado-hoje.html

ROSÁLIA DE CASTRO SÍMBOLO DA CULTURA GALEGA QUE ENTRONCA NA PORTUGUESA



 Vamos celebrar o primeiro dia do Outono, dia 23, domingo,  ao nascer do sol, a partir das oito horas da manhã - De uma forma singela, com alguns momentos de poesia e de encantamento, tendo como esplendor os raios solares a atravessarem a graciosa gruta do frontispício de um antiquíssimo Santuário Rupestre, que o povo batizou  da Pedra da Cabeleira de Nª Senhora    

Fica situado no interior de um recinto amuralhado, em forma circular, no  Monte dos Tambores, numa zona castreja, sobranceira ao maravilhoso Vale da Ribeira da Centeeira, arredores da aldeia de Chãs, do Concelho de Vila Nova de Foz Côa


OUTONO

A Natureza 
já adivinha
que na tristeza
fica sozinha.

Neste momento
andam cantigas
soltas ao vento
por raparigas.

Cachos doirados,
vindima feita,
Sonhos dobrados,
finda a colheita

In a Porta do Labirinto - De Manuel Daniel


Autor de uma vasta e polifacetada obra literária nos géneros da poesia, teatro, ensaio, conto, ficção, e jornalismo - Manuel Daniel - Nasceu na Vila de Meda em 18 de Novembro de 1934. A partir dos 20 anos de idade , propôs-se e fez os exames do ensino secundário, o curso de de 1973-1978 da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, por onde veio a ser licenciado - Reside em V. Nova de Foz Côa.

SEGUNDO INFORMAÇÕES DO OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA – “Todos os planetas visíveis a olho nu podem ser observados no céu noturno de Setembro de 2018

Mercúrio será visível ao amanhecer até dia 14 na constelação de Leão, e depois move-se para a constelação de Virgem. Encontra-se na direção Nordeste.  A sua magnitude no inicio do mês varia de -0,5 a -1,2. Consulte aqui toda a informação sobre a “Observação de Mercúrio” e sobre a “Visibilidade de Mercúrio em 2018”.
Vénus será visível ao anoitecer na constelação de Virgem. Encontra-se na direção Sudoeste. A sua magnitude no inicio do mês varia de -4,4 a -4,5. 
Marte será visível durante a noite na constelação de Capricórnio, a sua tonalidade avermelhada auxiliará a sua identificação. Encontra-se na direção Sudeste. A sua magnitude ao longo do mês varia de -2,2 a -1,4. 
Júpiter será visível ao anoitecer na constelação de Balança. Encontra-se na direção Sudoeste. A sua magnitude ao longo do mês varia de -1,9 a -1,8.
Saturno será visível durante a noite na constelação de Sagitário. Encontra-se na direção Sul. A sua magnitude ao longo do mês varia de 0,3 a 0,5. http://oal.ul.pt/o-ceu-noturno-de-setembro-em-2018/

Na Pedra do Sol, celebramos, o solstício do Verão, em Junho  - Outra das maravilhas  que Deus me deu a graça de descobrir no ano seguinte ao saber que a Pedra da Cabeleira de Nª Sra, era atravessada pelos raios solares dos equinócios da Primavera e do Outono
















“Estavam à entrada  do Templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de 25 homens de costas para o Templo do Senhor, com os rostos para o oriente; eles adoravam o sol virados para oriente” Ezequiel 8.16

Nenhum comentário: