expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Greve cirúrgica. Supremo Tribunal Administrativo dá razão ao Governo - O Supremo Tribunal Administrativo declarou a impossibilidade legal de obrigar o Governo a revogar a requisição civil - E agora o qual é a proxima investida dos aliados aos sangessugas do serviço Nacional de Saúde? - Vá lá, que, por uma vez, se fez justiça – O que não é muito habitual numa justiça mais simpática às direitas.

Jorge T Marques - Jornalista - Informaçao e análise  - REVÉS PARA FASCISTAS BARRIGUDOS E CAVACAS QUE NÃO DESARMAM DE TRAMAR O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE EM FAVOR DA RAPINA DA GULA PRIVADA



O Supremo Tribunal Administrativo deu razão ao Ministério da Saúde quanto à aplicação da requisição civil à greve nos blocos operatórios. Foi considerada improcedente a intimação do Sindicato Democrático dos Enfermeiros.
A decisão do Supremo Tribunal Administrativo foi confirmada por fonte da representação legal do Sindepor, citada pela agência Lusa.

Os advogados da estrutura sindical consideram que a decisão daquela instância assenta em fundamentos “contraditórios”. Foram igualmente declaradas improcedentes as questões prévias suscitadas pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho de Ministros.

A intimação havia sido submetida pelo Sindepor com o objetivo declarado de salvaguardar direitos, liberdades e garantias dos enfermeiros e contestar a requisição civil decretada pelo Governo.

Recorde-se que requisição civil foi determinada a 8 de fevereiro para quatro dos dez hospitais abrangidos pela denominada greve cirúrgica dos enfermeiros. O Governo alegou o incumprimento de serviços mínimos 
https://www.rtp.pt/noticias/pais/greve-cirurgica-supremo-tribunal-administrativo-da-razao-ao-governo_n1131679


ERA ASSIM COM A DUPLA PASSOS E PORTAS 

Hospitais proibidos de contratar médicos e enfermeiros Para favorecem interesses privados: com uma empresa que, em Setembro se deu a este luxo de despedir Mais de 20 enfermeiros dispensados com justificação de exigências da troika. Para depois os admitir a trabalho escravo



Ministra das Finanças diz que nos planos a enviar para Bruxelas constará uma medida que prevê uma poupança de 600 milhões de euros com "pensões públicas".
16/04/2015 - Se depender do actual Governo, em 2016 os pensionistas voltarão a enfrentar cortes no valor das suas reformas. A ministra das Finanças diz que não tem ainda um modelo definido, mas já tem uma estimativa de poupança: ao todo, serão 600 milhões de euros por ano. http://www.jornaldenegocios.pt/economia/seguranca-social/detalhe/governo_insiste_em_cortar_pensoes_em_2016


QUEREM QUE O TEMPO VOLTE ATRÁS - À RAPINA DE PASSOS E PORTAS   PARA FAVORECEREM A GULA INSACIÁVEL DO POLVO   À CUSTA DO SOFRIMENTO DOS  DO ZÉ  POVINHO  Hospitais proibidos de contratar médicos e enfermeiros Para favorecem interesses privados: Mais de 20 enfermeiros dispensados com justificação de exigências da troika. Para mais tarde  os admitir a trabalho escravo 
A CRUELDADE DESTES FARSOLAS  -FASCISTAS BARRIGUDOS NÃO DESARMAM DE TRAMAR O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE 

Nove doentes com cancros de grau 3 e 4, os mais graves e com potencial risco de vida, viram as suas cirurgias adiadas devido à segunda greve “cirúrgica” dos enfermeiros. E várias dezenas de pacientes com as mais diversas situações clínicas incluídas nos serviços mínimos – cirurgias para substituição total ou parcial de ancas, doentes com fracturas de braços e pernas, intervenções vasculares em que os tempos máximos de resposta estavam a esgotar-se – surgem na lista que o Ministério da Saúde (MS) enviou para o Supremo Tribunal Administrativo para contestar a intimação apresentada pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor). Esta acção pretende que seja invalidada a requisição civil decretada pelo Conselho de Ministros e pelo MS.

Na resposta, a tutela argumenta que os serviços mínimos não foram cumpridos em cerca de 450 cirurgias e dá dezenas de exemplos de doentes cujas cirurgias foram adiadas, apesar de estarem incluídas nos serviços mínimos definidos pelo tribunal arbitral. O prazo considerado é 31 de Janeiro, o início da segunda paralisação nos blocos operatórios, e 7 de Fevereiro, quando foi decretada a requisição civil em quatro dos dez centros hospitalares e hospitais afectados pelo protesto. www.publico.pt/2019/02/21/sociedade/noticia/greve-adiou-cirurgias-doentes-cancros-graves-1862782

/(atualizaçao) O Supremo Tribunal Administrativo declarou a impossibilidade legal de obrigar o Governo a revogar a requisição civil | Rodrigo Antunes - Lusa
Greve cirúrgica. Supremo Tribunal Administrativo dá razão ao Governo
O Supremo Tribunal Administrativo deu razão ao Ministério da Saúde quanto à aplicação da requisição civil à greve nos blocos operatórios. Foi considerada improcedente a intimação do Sindicato Democrático dos Enfermeiros.
A decisão do Supremo Tribunal Administrativo foi confirmada por fonte da representação legal do Sindepor, citada pela agência Lusa. https://www.rtp.pt/noticias/pais/greve-cirurgica-supremo-tribunal-administrativo-da-razao-ao-governo_n1131679

PARA AUMENTAR A GESTÃO DO SAQUE AO SNS PELO CACIQUISMO  -3 Setembro 2018  PSD quer mais hospitais geridos por privados – Passos e Portas deram a primeira estocada – As “incendiárias” da Saúde” Anas Ritas do Rio querem dar a estocada final  - Tudo para "aumentar a eficiência do sistema". E admite mais parcerias público-privadas (PPP).O antigo ministro da Saúde Luís Filipe Pereira apresentou  as linhas mestras da "Política de Saúde" que o PSD quer para o país. https://www.dn.pt/poder/interior/psd-quer-mais-hospitais-geridos-por-privados-9841559.html

QUEREM DE VOLTA A GESTÃO PRIVADA  - DEPOIS DE UM CAVACO, AÍ TEMOS UMA CAVACA A ESCAVACAR A SAÚDE   QUEREM DE VOLTA O TEMPO EM QUE OS MILHÕES ERAM DESVIADOS PARA A GULA DOS CACIQUES


SINDICATO DA  MORDAÇA  AO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE, QUEREM QUE OS CONTRIBUINTES PAGUEM OS SEUS CRIMES

 O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) pediu ao Supremo Tribunal Administrativo (STA) que considere inválida a requisição civil decretada na semana passada pelo Conselho de Ministros e obrigue os membros do Governo a pagar 10 mil euros por dia se estes se recusarem a cumprir uma decisão judicial que considere ilegítima essa restrição do direito à grevhttps://www.publico.pt/2019/02/12/sociedade/noticia/sindicato-quer-gover


GRANDE HEROÍNA ÁS DIREITAS "GRANDE HEROÍNA ÁS DIREITAS ""Ana Rita Cavaco" - Não  fosse uma mulher de convicções, não teria chegado a presidente da JSD de Almada, não teria aceitado concorrer na lista do PSD à Junta de Freguesia da Graça (em 2009) nem alinhado com Pedro Rodrigues numa candidatura à distrital de Lisboa do PSD (em 2013)  " Visão | Justiceira ou incendiária? Quem é Ana Rita Cavaco,

AS ALAVANCAS DA  TV DÁO APOIO AOS SEUS HERÓIS 


CLARO QUE NÃO SE VAI MATAR - A A MÁSCARA  DESTES IMPOSTORES JÁ É BEM CONHECIDA - SÓ OS COMPRA QUEM QUER

Enfermeiros: presidente do Sindepor em greve de fome "até cair morto, se for necessário"  - Gordo,  anafado e fingido, emissário do gula privada, obviamente que não vai morrer de fome – Mas que o leve o diabo a ele que aos desgraçados que recorrem aos hospitais para aliviarem o seu sofrimento e não o podem  fazer

GOVERNO DE PASSOS E PORTAS


Diz a arrogância fascista, que  “A decisão de entrar em greve de fome foi tomada depois de um parecer do conselho consultivo da PGR ter considerado o protesto dos enfermeiros “ilícito” e de o ministério ter determinado que as administrações dos hospitais devem começar a marcar faltas injustificadas aos grevistas.
Garante o sindicalista que por lá ficará “até cair morto, se for necessário”. “Vai ser o Governo que tem que decidir se quer ver os enfermeiros e, neste caso, eu que os represento, a morrer de fome ou se quer negociar”, explica o líder do Sindepor que anunciou este protesto numa conferência de imprensa, na terça-feira. .. https://www.publico.pt/2019/02/20/sociedade/noticia/presidente-sindepor-greve-fome-ate-cair-morto-necessario-1862713

 Enfermeiros: Sindepor mantém paralisação e o seu presidente anuncia greve de fome – Fascismo não desar da sua  ganância sem vergonha

O Ministério Saúde anunciou que serão marcadas faltas injustificadas, a partir de quarta-feira, a todos os enfermeiros que adiram à greve https://www.jornaldenegocios.pt/economia/saude/detalhe/enfermeiros-sindepor-mantem-paralisacao-e-o-seu-presidente-anuncia-greve-de-fome


As greves promovidas por alguns sectores da saúde não visam nem defender os profissionais da saúde, sejam quais forem eles, mas destruir o Serviço Nacional de Saúde para, os interesses provados, se apoderarem dos hospitais públicos, que nos restam, depois  de grande parte deles ter sido entregue, de mão beijada ao caciquismo das misericórdias, pelo regime de Passos, Relvas e Portas


VIRAM CAVACO ALGUMA VEZ PRONUNCIAR-SE SOBRE A VENDA DO EMBLEMÁTICO PAVILHÃO ATLÂNTICO AO GENRO LUIS MONTEZ? -O Estado gastou mais de 60 milhões Pavilhão Atlântico foi um negócio ruinoso para o Estado e vai vendê-lo por 21 milhões Governo vende Pavilhão Atlântico a genro de Cavaco Silva 

Lisboa: enfermeiros precários despedidos através de e-mail pelo ARS de Lisboa


HAVIA DINHEIRO PARA ENCAIXAR NA GULA PRIVADA – ISTO, PORQUE, DIZIAM OS AMIGOS DO SNS, OS PRINCIPAIS INVESTIMENTOS, JÁ FORAM FEITOS  - Onde estavam as Anas Ritas para exigirem melhores condições aos enfermeiros?

23.05.2012 /Portugal quer fatia de milhões no turismo de saúde europeu

Os grandes investimentos na área da saúde, em Portugal, estão feitos, há valor reconhecido internacionalmente na investigação nacional e há todo o conjunto de fatores atrativos do turismo que dão garantias de êxito à aposta no Turismo de Saúde. Esta é a posição do Health Cluster Portugal (HCP), que obteve o financiamento de 800 mil euros do QREN para o projeto dos próximos dois anos: organizar as entidades da saúde e do turismo para promover o produto e o destino”
Pois claro: “A questão do negócio da saúde “nunca colocará “Portugal quer fatia de milhões no turismo de saúde europeu    ....HCP e AEP lançam projeto para potenciar o turismo de saúde em


Enfermeiros vão impugnar acórdão do Supremo que dá razão ao Governo
"Irá o Sindepor impugnar este Acórdão do STA por todos os meios processuais adequados ao efeito, e junto de todas as instâncias competentes, quer nacionais, quer internacionais”, comunicou a direção do sindicato https://tvi24.iol.pt/sociedade/sindicato/enfermeiros-sindepor-vai-impugnar-acordao-do-supremo-tribunal-administrativo




Nenhum comentário: