expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 22 de junho de 2019

Solstício do Verão – 21 de Junho 2019 – Celebrado numa tarde de sol e com belos momentos poéticos e de alegria - Isabel Santiago, a Embaixadora de Boa Vontade Santomense, participou nas celebrações, lendo poemas de Alda Espirito Santo e Francisco José Tenreiro – Esta foi uma das belas supressas, entre outras, de que lhe contamos falar em próximas postagens –

Jorge Trabulo Marques - Coordenador  - Este evento contou com a preciosa colaboração da Câmara Municipal de Vila Nova de Foz Côa, a cujo Presidente Gustavo Duarte, apresentamos os nossos sinceros agradecimentos - Continuamos a  editar em próximas postagens 



HOMENAGEM  AO POETA SANTOMENSE FRANCISCO JOSÉ TENREIRO  NO ALTAR DA PEDRA DOS POETAS  - POR ISABEL SANTIAGO   





Poema de Francisco José Tenreiro, lido no  altar da Pedra dos Poetas por Isabel Santiago, a Embaixadora de Boa Vontade, Santomenses, que participou nas celebrações do Solstício do Verão, juntamente com o seu marido – Tendo lido também, outro poema de Alda Espirito Santo e Francisco José Tenreiro – Esta foi uma das belas supressas, entre outras, de que lhe contamos falar em próximas postagens - Desde já, um abraço amigo aos gaiteiros Mirandum, ao Francisco, ao José Lebreiro, a António Lourenço, nossos habituais colaboradores, aos repórteres fotográficos Adriano Ferreira, Pedro Daniel e Dinis, ao casal de médicos que veio de Castelo Branco e que ali aproveitou para celebrar os seus 40 anos de casados, aos amáveis sorrisos que vieram de Foz Côa, de Moncorvo, de Espanha, de outros pontos do país e da minha aldeia, cujas imagens e vídeos conto editar



Francisco José Tenreiro, nasceu na Roça Boa Entrada, a 20 de Janeiro de 1921. Fazia anos no mesmo dia do mês em que eu mais tarde nasci e faleceu na madrugada de 31 de Dezembro de 1963, dois meses depois de eu ter desembarcado na sua Ilha de Nome Santo. .  Se fosse vivo, teria 93 anos. Presumo que ainda vivam muitos são-tomenses com a sua idade e lúcidos.


POENTE  - Poema de Francisco José Tenreiro -Foto de Renato Sena Santos

Envolve-se pudicamente o sol, nos lençóis do mar
e súbito vem a noite. Muito súbito e muito rápido.
Logo no céu de cabelos revolta a lua nasce
banhando de sossego a cidade  escaldada
donde se evolam os fumozinhos da humanidade.

Das mangueiras nascem  morcegos de vigília:
poetas mamíferos a quem a noite dá asas
acompanhado de sonhos o poeta das insónias.

E a cidade  adormece para o vício  e para o amor! 



Isabel de Santiago, professora universitária,  designada  como Embaixadora de Boa Vontade e missão das Caritas”, pela sua envolvência na mobilização de doações e projectos sociais visando potenciar causas sociais da Igreja Católica em São Tomé e Príncipe. Nasceu em São Tomé e Príncipe, onde tem concretizado vários projetos de desenvolvimento social. Mãe de 3 filhos: Francisca, Constança e Joaquim. Licenciatura em Relações Internacionais. várias empresas nas áreas de consultoria estratégica e de saúde


Nenhum comentário: